quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

MINASNOVENSE JOSÚ BARROSO TEM CARICATURA PUBLICADA EM LIVRO QUE HOMENAGEIA SÍLVIO SANTOS

Caricaturas do minasnovense já foram expostas em apresentação coletivas pelo Brasil e até no exterior.

O minasnovense Josú Barroso teve sua caricatura publicada no livro “85 Vezes Silvio Santos - As Melhores Caricaturas do Rei Dos Domingos”. O livro, que celebra os 85 anos de Silvio Santos, recebe uma homenagem inédita: os maiores caricaturistas do Brasil explicam, em traços e em palavras, por que o Homem do Baú continua sendo o maior ídolo da TV brasileira.
Caricatura de Sílvio Santos do artista Josú Barroso
Sob a curadoria do cartunista JAL, nomes consagrados como Mauricio de Sousa, Aroeira, Dalcio, Carcamo e Gepp participam desta brincadeira que acaba se transformando em aula de humor. Imperdível para quem é fã de Silvio Santos - e para quem ama a arte do desenho.
Quem é Josú Barroso
Nascido e criado em Minas Novas, trabalhou na adolescência como Guarda-Mirim na Secretaria de Cultura e Biblioteca municipal, que antes funcionavam no Sobradão.

Na escola, divertia a classe fazendo caricaturas dos professores e colegas. Atualmente, participa de exposições coletivas e realiza caricatura ao vivo em eventos principalmente em Ribeirão Preto-SP, onde reside atualmente.

Trabalha também com caricaturas de pessoas por encomenda, que você pode requerer clicando aqui.


Mais sobre Josú Barroso: clique aqui

Serviço:


sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

BLOCO MAGALHÃES: TRADIÇÃO DO INTERIOR AGITA O PRÉ-CARNAVAL DE BH

O Bloco Magalhães traz para BH toda a musicalidade e animação do tradicional “Carnaval Bom Demais” de Minas Novas.

Ao som de frevos e marchinhas o Bloco promete reunir a comunidade do Vale do Jequitinhonha que reside na cidade. “Oportunidade também para apresentar a nossa cultura aos foliões da capital”, ressalta Dalton Magalhães, cantor e compositor, integrante da banda do bloco.

O repertório tem forte influência dos “Novos Baianos” e “Frevo Pernambucano”, além de apresentar composições próprias e músicas que marcaram época como “O Bom Baiano”, “Atrás do Trio Elétrico”, “Eu Quero é Botar Meu Bloco na Rua”, dentre outras.


O Bloco Magalhães fará seu desfile no dia 30 de janeiro (sábado) com concentração em frente a Serraria Souza Pinto (debaixo do Viaduto Santa Tereza), às 16:00 horas, com trajeto até a Rua Sapucaí no Bairro Floresta.

O desfile na cidade de origem, Minas Novas, no Vale do Jequitinhonha, acontece no sábado de carnaval onde o bloco irá comemorar os dez anos de sua formação. Com o tema “Dentro de mim corre um rio” o bloco chama o folião para uma reflexão sobre a atualíssima questão da água e da sua responsabilidade sobre a seca e a morte dos rios.

Serviço:
Contato: 99355-7118 / 99138-5795

Carnaval em Minas Novas

A cidade de Minas Novas tem hoje o maior carnaval de rua do Vale do Jequitinhonha e um dos maiores de Minas. Tradição que remonta ao início da década de 80.

Minas Novas sofreu forte influência das manifestações populares do Carnaval de Salvador, que misturou o frevo pernambucano, ritmos afro-brasileiros, reggae, merengue, forró, maracatu e outros ritmos afro-latinos, criando o chamado axé music da Bahia, que culminou também com a popularização dos trios elétricos.

Nesta época, Minas Novas foi precursora do carnaval de rua em Minas Gerais, criando trios elétricos artesanais e formando músicos neste período de grande efervescência cultural.

Para saber mais sobre o Carnaval em Minas Novas 2016 clique aqui.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

CARNAVAL EM MINAS NOVAS-MG 2016: DIVULGADA PROGRAMAÇÃO OFICIAL

Prefeitura Municipal divulga cartaz oficial do tradicional Carnaval Bom Demais, em Minas Novas, Vale do Jequitinhonha, MG.

De 05 a 09 de Fevereiro de 2016, Minas Novas-MG terá o tradicional carnaval Bom Demais. A Prefeitura Municipal promete 16 horas de folia por dia, com Trio Elétrico, Mercado do Samba, Barragem das Almas, Matinês, Som Automotivo, Encontro de Blocos Caricatos e Carnaval da Melhor Idade.

Cartaz. Divulgação Oficial. CLIQUE PARA AMPLIAR
No sábado (06/02/16), a diversão é por conta de Reinaldinho da Bahia, ex-terra samba. No domingo (07/02) Gasparzinho comanda a festa. Segunda (08/02) Gil Melândia comanda o trio elétrico. Na terça-feira (09/02), a atração principal será Fernanda Garcya.


O carnaval contará ainda com as Bandas Alma Santa, Roger Castro, Túlio Macedo, Mulekes do Samba, Banda Kosmus e Samba da Preta.

MINAS NOVAS-MG: BANDIDOS ASSALTAM COMÉRCIO À MÃO ARMADA. DOIS SÃO PRESOS

Bandidos levaram R$200,00 em dinheiro, R$70.000,00 em cheques, além de celulares de funcionários da loja.

Dois bandidos assaltaram a loja “LG Auto Peças”, em Minas Novas-MG, na manhã da última segunda-feira (18/01/2016), utilizando-se, cada um, revolver cal.22 e cal.38. Outros dois comparsas aguardavam os bandidos do lado de fora do estabelecimento, para auxiliar na fuga.

Os bandidos chegaram na loja procurando por pneu e, durante o atendimento, anunciaram o assalto. Como ainda não havia dinheiro em caixa, foi levado somente R$200,00 reais. Irritados, pediram para abrir o cofre da empresa. Um funcionário chegou a ser agredido com a arma no braço e chutes nas costelas, para que abrisse o cofre, de onde foi levado cerca de R$70.000,00 em cheques. Os bandidos levaram ainda três celulares dos funcionários da loja.

Polícia recuperou três celulares das vítimas, além de impressora roupas, máquina de
cartão de crédito e dois revólveres dos bandidos. Foto: Divulgação PM

Após o assalto, os quatros bandidos fugiram pela BR-367 em um Gol branco, placa OVH-2584, sentido Chapada do Norte, mas foram surpreendidos na saída de Minas Novas pela Polícia Militar. Na fuga, dois bandidos pularam do veículo Gol e fugiram sentido o rio Fanado, na saída da BR-367. Inicialmente, somente um dos bandidos, Kennedy Neves de Sousa, de 21 anos, morador de Ribeirão das Neves-MG, foi preso. Com ele, foi encontrado os dois revólveres, calibre .22 e .38, além de dois celulares.

Posteriormente, as Polícias Militar e Civil continuaram com o patrulhamento pela BR-367, localizando o veículo utilizado na fuga em acesso secundário a Chapada do Norte-MG. No veículo, foram encontrados um celular, máquina de cartão de crédito, roupas e uma impressora.

Nova Prisão

Após a fuga, na última terça-feira (19/01) mais um bandido foi localizado na cidade de Teófilo Otoni. O bandido, que não teve ainda o nome revelado, era o dono do Gol branco utilizado na fuga e, segundo informações apuradas pelo Blog do Jequi, teria dado queixa na Polícia em Teófilo Otoni de um furto do seu veículo, agindo como se nada tivesse ocorrido. A polícia suspeitou do bandido e, em contato com a Polícia em Minas Novas, confirmou o ocorrido e efetuou a prisão dele.


Até o momento, os cheques ainda não foram recuperados.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

CARNAVAL MINAS NOVAS-MG 2016: DIVULGADAS AS ATRAÇÕES PRINCIPAIS

Foram divulgadas as principais atrações para o carnaval 2016 de Minas Novas, Vale do Jequitinhonha, MG. O carnaval, que é considerado um dos melhores do Vale do Jequitinhonha/Norte de Minas, acontecerá de 05 a 09 de fevereiro de 2016.

Principais Atrações Confirmadas:


06/02/2016 - Sábado - Reinaldinho da Bahia (ex-Terra Samba)
08/02/2016 - Segunda-feira - Gilmelândia
09/02/2016 - Terça-feira – Fernanda Garcia


Segundo a página do Facebook da Prefeitura de Minas Novas, ainda falta a divulgação da banda principal de Domingo (07/02/2016), além das demais atrações locais e regionais.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

EXPOSIÇÃO “DO PÓ DA TERRA” MOSTRA ARTE PRODUZIDA NO VALE DO JEQUITINHONHA

Arte produzida no Vale do Jequitinhonha, uma das regiões mais pobres do país, é tema de exposição de fotografias de Mauricio Nahas no Museu Afro Brasil
Documentário conta com a participação do artesão minasnovense Amauri Ferreira, considerado um dos melhores artesãos do Brasil. Foto: Maurício Nahas

Com curadoria de Diógenes Moura, mostra integra projeto Do Pó da Terra, que terá livro, documentário e obras dos artistas do Vale Jequitinhonha.


O Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, recebe a partir do dia 12 de novembro (quinta-feira), às 19h, a exposição “Do Pó da Terra”, com 50 imagens em preto e branco feitas pelo fotógrafo Mauricio Nahas no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. A mostra, que tem curadoria de Diógenes Moura, faz parte de um projeto que envolve o lançamento de um livro de fotografias e de um longa documentário, todos produzidos com um mesmo objetivo: revelar quem são e como vivem os artistas da região, em sua maioria mulheres.

O projeto Do Pó́ da Terra, idealizado pelo produtor e agente fotográfico Fernando Machado, tem como objetivo lançar um novo olhar – mais verdadeiro e sensível – sobre a produção artística em cerâmica e argila dos moradores da região conhecida por sua realidade miserável. Desemprego, seca, altas taxas de mortalidade, alcoolismo, violência e o solo condenado pela monocultura do eucalipto fizeram com que o Vale do Jequitinhonha recebesse o apelido de Vale da Miséria.

Clique na imagem para assistir ao trailer do filme
No ano que o Museu Afro Brasil comemora 11 anos de história, seu Diretor Curador, Emanoel Araujo comenta: “Por certo a sensibilidade de Mauricio Nahas foi tocada pelas paisagens do magnífico rio Jequitinhonha e por sua gente – rostos, mãos de barro batido, sofrimento, muito sol e nuvens cortando a dureza desse mesmo sol que anuncia um céu estrelado para amenizar a noite desse lugar sagrado e profético, o palco da criação desses magníficos artistas” e complementa: “São homens e mulheres, doces criaturas do sertão, livres nas suas imaginações como o pó da terra. Vive toda essa gente a criar outras gentes, outras formas, outras cenas que muitas vezes se tornam realidade, que transcendem a realidade da própria vida, uma espécie de sonho que se realiza das mãos cheias de barro fazendo nascer as fantasias idealizadas.”
  
Em 2013, Fernando Machado e Mauricio Nahas decidiram percorrer o Vale para documentar em um filme a vida em comum entre a figura humana e a natureza das coisas. “O Vale é como uma joia rara, valiosa, que precisava ser vista, preservada e entendida como tal”, conta Fernando Machado. Foram 3.300 quilômetros rodados em sete cidades: Santana do Araçuaí́, Caraí, Minas Novas, Itinga, Coqueiro do Campo, Itaobim e Ladainha. Lá encontraram mulheres fortes, chefes de família, que convivem com alcoolismo, pobreza, falta de perspectiva e abandono dos companheiros que muitas vezes migram por conta do desemprego. Mulheres que através do trabalho artesanal encontraram a chance de sustento para a família. É o caso de dona Zezinha (Maria José Gomes da Silva), uma das artesãs mais prestigiadas da região, que já́ teve seus trabalhos expostos na sede da ONU, em Nova York, em 2013. Outra personagem marcante – e uma das pioneiras entre as artistas do Vale – é dona Izabel (Izabel Mendes da Cunha), criadora das famosas noivas de cerâmica que hoje caracterizam a arte local. Ela começou o trabalho com a argila quando criança, incentivada pelo desejo de ter uma boneca e por ver sua mãe e sua avó fazerem panelas e potes.

“Os artesãos do Vale do Jequitinhonha (também naïfs) se apropriam de um instante para em seguida imortalizá-lo em suas obras: o barro, a química da água, a percepção de tudo o que está entre as mãos, a vida/corpo como um filtro. Uma espécie de espelho íntimo onde estão representados os desejos e as esperanças de ir do ontem e do hoje ao muito além. Trata-se de um ato de perpetuação. Da construção de um mundo que surge do interior profundo” explica o curador, Diógenes Moura.

As imagens do documentário, que será́ lançado no primeiro semestre de 2016 e que tem produção da Notorious Films e direção de Mauricio Nahas, foram captadas em 2013. Já as fotografias que estão no livro e na exposição foram produzidas no começo de 2015 em uma segunda viagem ao Vale, com o objetivo de fotografar as paisagens e personagens mais marcantes. O livro Do Pó da Terra (Edições Notorious Films/208 páginas) tem imagens de Mauricio Nahas e textos de Diógenes Moura, Emanoel Araújo e Fernando Machado, e será́ lançado no mesmo dia da abertura da mostra. 


SERVIÇO:

Exposição "Do Pó da Terra”
Abertura: 12 de novembro de 2015 – 19h
Encerramento: 03 de janeiro de 2016 

Museu Afro Brasil
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n 
Parque Ibirapuera - Portão 10 (acesso pelo portão 3)
São Paulo / SP - 04094 050
Fone: 55 11 3320-8900
www.museuafrobrasil.org.br
Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 17h, com permanência até as 18hs. 
Ingressos: R$ 6 - Entrada gratuita aos sábados 

App Museu Afro Brasil disponível para IOS e Android, com download gratuito na Google Play e App Store.

Informações para a imprensa – Museu Afro Brasil
Gabriel Cruz: (11)3320-8940 – gabriel.cruz@museuafrobrasil.org.br
Neto Corrêa: (11)3320-8940 – neto.correa@museuafrobrasil.org.br

Informações para a imprensa - Secretaria de Estado da Cultura
Jamille Menezes – (11) 3339 8243 – jmferreira@sp.gov.br
Gisele Turteltaub (11) 3339-8162 | gisele@sp.gov.br  
Damaris Rota (11) 3339-8169 | drota@sp.gov.br

Informações para a imprensa – Namídia Assessoria de Comunicação
Mercedes Tristão: (11) 3034-5501 - mercedes@namidiacom.com.br
Nathalia Pazini: (11) 98211-9914 - nathalia.pazini@gmail.com

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

OFICIAL DE JUSTIÇA É MORTO COM PEDRADA NA CABEÇA EM MALACACHETA. SUSPEITO FOI PRESO

Um oficial de Justiça morreu após receber uma pedrada na cabeça, em Malacacheta, em Minas Gerais, na noite de segunda-feira. Segundo informações da Polícia Civil, a vítima foi identificada como Lydio Carmelito Ferreira Paulino, de 46 anos. O suspeito pelo crime, o ajudante de pedreiro Narcelio Rodrigues Ferreira, de 26 anos, chegou a fugir do local do crime, mas foi preso em flagrante na casa de parentes. Ele confessou o assassinato.

Visão da rua onde aconteceu o Crime. Foto: Google Earth
Ainda de acordo com informações da Polícia Civil, Lydio foi encontrado caído no chão ainda com vida. Ele apresentava um ferimento na cabeça e estava portando uma faca. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que foi até o local, chegou a prestar os primeiro socorros, mas a vítima não resistiu.

Um homem, que passava pelo local e viu o momento do ataque, deu à polícia informações sobre o suspeito, que acabou preso pouco depois na casa de seus pais. Narcelio contou à polícia que estava passando pela rua quando, Lydio o atacou com a faca. Para se defender, ele usou uma pedra para feri-lo.

A testemunha, que também foi ouvida pela polícia, contou que Narcelio chegou a pegar uma tampa de bueiro pra atacar Lydio, mas foi impedido. Depois, fugiu da cena do crime.

O corpo de Lydio foi levado para o Instituto Médico Legal de Teófilo Otoni. O caso será investigado pela Delegacia Regional de Santo Antônio. Ainda de acordo com informações da polícia, a vítima seria usuária de drogas.

Por Fabrício Provenzano, jornal Extra

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

ABERTAS INSCRIÇÕES PARA INGRESSO NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE VEREDINHA

Até o dia 08 de Janeiro de 2016, estão abertas as inscrições para ingresso na Escola Família Agrícola de Veredinha - EFAV.

Estudantes que concluíram o 9º ano em 2015 ou aqueles que ainda não terminaram o 2º grau poderão se inscrever pelo email: seletivoefaveredinha@gmail.com

A Ficha de Inscrição poderá ser acessada cliclando aqui

Maiores Informações:


terça-feira, 17 de novembro de 2015

COMPANHIA DE DANÇA QUIK SE APRESENTA EM CIDADES DO VALE DO JEQUITINHONHA

As cidades de Bocaiúva, Minas Novas, Capelinha, Itamarandiba e Diamantina, na região do Vale do Jequitinhonha, receberão, de 17 a 25 de novembro, programação gratuita da Quik Cia de Dança que inclui espetáculo, oficinas e exposição.





Diferentes cidades do Jequitinhonha, no interior de Minas, receberão, durante o mês de novembro, os trabalhos da Quik Cia de Dança. O público poderá conhecer um pouco mais da Cia, que excursiona pela primeira vez pela região, promovendo uma programação especial em cada cidade, que inclui apresentação de espetáculo, realização de oficinas e uma exposição fotográfica, todos gratuitos.  A Circulação pelo Vale do Jequitinhonha marca o início das comemorações de 15 anos da Quik Cia de Dança.

A primeira parada será em Bocaiúva (17/11). Na sequência, as ações seguem para Minas Novas (19/11), Capelinha (21/11), Itamarandiba (23/11) e Diamantina (25/11). A circulação ainda terá uma segunda etapa, no primeiro semestre de 2016, que contemplará as cidades de Almenara, Araçuaí, Salinas, Itinga e Chapada do Norte, no Vale do Jequitinhonha, além de Juiz de Fora, na Zona da Mata.  “A Quik vem fazendo uma importante parceria com a Secretaria de Cultura de Minas Gerais, cumprindo um dos seus objetivos principais que é difundir a Dança Contemporânea no Estado. Já nos apresentamos em mais de 40 cidades e agora chegamos ao Vale. A linguagem e metodologia que desenvolvemos tem, em sua essência, o diálogo com a cultura local. Percebemos a potência que vai ser de trocarmos com uma cultura tão rica desta região de Minas. Acrescido a isto, vamos também convidar escolas públicas para participarem deste projeto. Enxergamos na educação uma grande possibilidade de formar público, outro importante objetivo nosso”, explica a bailarina Letícia Carneiro.


O espetáculo que será apresentado é “Ressonâncias”.  A história se constrói em parceria com a plateia, que compõe a cena, envolvendo dança, música, espaço, arquitetura e público em uma formação única, resultando em uma construção inédita a cada apresentação. A transversalidade da arte neste espetáculo se propõe a refletir o cenário vivo de cada local de apresentação, permitindo a seus interlocutores olhares que dialogam e revelam seus imaginários. Cada apresentação possibilita ao público diferentes perspectivas e formas de recepção e assimilação da montagem, de acordo com o perfil e características de cada espaço e do público presente.  Por se tratar de um espetáculo que dialoga bastante com o público e também com local onde está sendo apresentado, a expectativa da Cia. de encená-lo no Vale do Jequitinhonha é bastante grande.

Teoria e prática

Duas oficinas marcarão a estadia da Cia pelas cidades. A primeira terá como foco o público escolar. Uma escola pública de cada município receberá o jogo de cartas de memória, desenvolvido pela equipe da Quik dentro do projeto “Corredor Cultural”, aprovado pelo Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais. O jogo fala da história da dança, despertando nos alunos o interesse pela arte, além de sensibilizá-los para a apresentação de “Ressonâncias”, que será realizada em praça pública.

Já na oficina “Permeabilidades - Estratégias para uma dança criativa”, ministrada por Rodrigo Quik e Letícia Carneiro, os bailarinos irão trabalhar com a improvisação como um meio de aproximação do público com o seu sensório e sua percepção, potencializando sua sensibilidade através da exploração deste corpo e suas relações com o espaço, com outros corpos e com a música. Neste sentido, esta oficina desenvolverá, através de técnicas de consciência corporal e de jogos de improvisação em dança, a possibilidade de sensibilização e da vivência do público com os processos de criação utilizados durante o espetáculo “Ressonâncias”. A atividade é aberta a todo o público.

Exposição “Outros Olhares” - A exposição reúne o olhar de vários fotógrafos sobre o espetáculo “Ressonâncias”, desde 2010, criando diferentes possibilidades de novas realidades, interlocuções e transversalidades. A proposta é refletir o cenário vivo e a presença do público de cada local de apresentação, permitindo a seus interlocutores olhares que dialogam e revelam seus imaginários.

A curadoria foi feita por Rodrigo Quik e Letícia Carneiro. Dentre os fotógrafos participantes estão Ilana Lansky, Foca, Nina Blauth, Ary Kerner, Guto Muniz e Tarcísio de Paula.  “Essa variedade de fotógrafos é algo que nos estimulou muito, pois são diversos olhares, em situações bem distintas e também com público e arquitetura completamente diferentes. Alguns fotógrafos foram encontrados espontaneamente, durante nossas apresentações, e outros foram contratados pelos eventos e nos passaram as imagens. O que nos motivou a criar esta exposição foi a possibilidade interdisciplinar, pois  estamos misturando um trabalho de artes visuais com artes cênicas e performance. Criamos assim, novos significados e símbolos para  nós, artistas envolvidos, e para o público”, conta Rodrigo Quik.

Ressonâncias é um marco no trabalho de improvisação desenvolvido pela Quik Companhia de Dança.  Desde 2006,  a Cia  tem focado suas  pesquisas a partir da improvisação. Para isso, tem investigado novos métodos de composição,  construindo  partituras de relações cênicas como um caminho possível.  “Ressonâncias”, que vem sendo realizado desde 2008, tem passado por várias fases, modificações e amadurecimentos. É uma obra artística com uma metodologia muito interessante e própria, que vem sendo construída e descoberta através do próprio fazer, em locais muito diferentes e na relação aberta e interativa com cada um dos públicos. É um espetáculo que tem tido uma aceitação grande em festivais no Brasil, não só de dança, mas também de teatro. Só neste ano, o espetáculo esteve  no “Festival Internacional de Rua de Porto Alegre”, em Porto Alegre; “Festival de Inverno de Garanhuns”, em Pernambuco; e “Festival Internacional Latino de Teatro”, em Salvador.

Ficha Técnica do espetáculo “Ressonâncias”

Concepção, Criação e Interpretação: Letícia Carneiro e Rodrigo Quik
Criação e execução da trilha sonora ao vivo: Rodrigo Salvador  e Antônio Moreira
Figurino: Silma Dornas e Rodrigo Quik
Cenografia: Letícia Carneiro  
Produção executiva: Merry Couto

Ficha Técnica da Exposição “Outros Olhares”:
Realização: Quik Cia de Dança
Curadoria: Letícia Carneiro e Rodrigo Quik
Fotógrafos: Ary Kerner, Guto Muniz,  Ilana Lansky, Foca, Nina Blauth,  Paula Ternoval  e Tarcísio  de Paula

Sobre a Quik Companhia de Dança - Fundada em 2000, no bairro Jardim Canadá – Município de Nova Lima(MG), pelos bailarinos Letícia Carneiro e Rodrigo Quik. Ambos com vasta experiência profissional em dança contemporânea no Brasil e no exterior, como integrantes do Grupo Corpo de 1984 a 1996. A Cia completou, em 2015, 15 anos de existência possuindo no seu repertório oito  espetáculos. Nesse processo, construiu uma metodologia de criação artística, na qual sempre valorizou os procedimentos de pesquisas sistematizadas em dança contemporânea e suas interfaces com outras linguagens artísticas. A Quik descobriu, nesta trajetória, que novos olhares para o mundo e diferentes possibilidades de dialogar  com outras linguagens artísticas, trazem potencialidade de criação para seus espetáculos. Há 13 anos, a Quik atua na comunidade do Jardim Canadá, em Nova Lima(MG), por meio de seus projetos sócio-artístico-cultural, contribuindo para o acesso da população aos bens culturais, através das atividades promovidas no "Quik Espaço Cultural" e pelas ações produzidas em seu projeto de educação pela arte, o "Quik Cidadania".

Patrocínio: Petrobras, Governo Federal Brasil Pátria Educadora. Incentivo: Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Programação Quik Cia de Dança – Jequitinhonha

Espetáculo “Ressonâncias”, exposição “Outros Olhares” e oficinas
(Todas as atividades ocorrerão nas praças)

Bocaiúva
Data: 17/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 17h
Local: Praça Wan-Dick Dumont

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 18h às 18h45
Local: Praça Wan-Dick Dumont

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 16h às 19h
Local: Praça Wan-Dick Dumont

Minas Novas
Data: 19/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 18h
Local: Praça Nossa Senhora da Gruta

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 19h às 19h45
Local: Praça Nossa Senhora da Gruta

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 17h às 20h
Local: Praça Nossa Senhora da Gruta

Capelinha
Data: 21/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 9.30h
Local: Praça do Povo

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 10.30h às 11h15
Local: Praça do Povo

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 9h às 12h
Local: Praça do Povo

Itamarandiba
Data: 23/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 16h
Local: Praça dos Agricultores

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 17h às 17h45
Local: Praça dos Agricultores

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 15h às 18h
Local: Praça dos Agricultores

Diamantina
Data: 25/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 17h
Local: Praça do Mercado Velho

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 18h às 18h45
Local: Praça do Mercado Velho

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 16h às 19h
Local: Praça do Mercado Velho

Informações para a imprensa
Fábio Gomides – (31) 9693-2767
Cristiana Brandão – (31) 9791-5702

@aduplainforma

EXÉRCITO INICIA MONTAGEM DE PONTE METÁLICA NA BR-367, ENTRE ALMENARA E JACINTO

O trabalho de montagem será feito em três etapas.
A expectativa é que os trabalhos sejam finalizados em 15 dias.Foto: Diário do Jequi
Militares da 23ª Companhia de Engenharia de Combate do Exército Brasileiro de Ipameri (GO), iniciaram na sexta-feira, 13 de novembro, a montagem de uma ponte provisória sobre o Rio Rubim do Sul, na BR-367, entre Almenara e Jacinto, na região do Vale do Jequitinhonha.

A expectativa é que os trabalhos sejam concluídos em quinze dias e o tráfego seja normalizado em uma das principais ligações entre Minas Gerais e o Sul do Estado da Bahia.

A estrutura metálica é montada com a junção de painéis de aço especial importado e terá lance único, ou seja, sem pilar e apoiada sobre as duas margens do curso d’água.

Os trabalhos serão realizados em três etapas. A primeira fase é a preparação do terreno com serviço de terraplanagem. Em seguida será feita a montagem e lançamento da estrutura metálica. Por fim, será colocado o piso e a preparação das duas rampas de acesso.

Após a montagem da ponte, uma equipe de militares da 23ª CIA E CMB permanecerão 24 horas no local para realizar o controle do tráfego até a retirada da ponte.

Mais Fotos:

















Fonte: Diário do Jequi

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

JEQUITINHONHA E NORTE MINEIRO: COMO REVERTER A POBREZA EM RIQUEZA? por Douglas Ribeiro

Reverter a pobreza em riqueza é possível. Acima Fotos de Seul – Coréia do Sul em 1961, quando a Coréia era mais pobre que muitos países africanos e hoje, uma das Nações mais prósperas da Terra.
Como todos sabemos, nosso estado é extremamente heterogêneo. Minas apresenta diferentes graus de desenvolvimento ao longo de seu território.

Felizmente o número de regiões desenvolvidas é maior do que as subdesenvolvidas. Porém, o que fazer para mudar a realidade dessas últimas?

Blogger Themes

2leep.com

 
Powered by Blogger