terça-feira, 17 de novembro de 2015

COMPANHIA DE DANÇA QUIK SE APRESENTA EM CIDADES DO VALE DO JEQUITINHONHA

As cidades de Bocaiúva, Minas Novas, Capelinha, Itamarandiba e Diamantina, na região do Vale do Jequitinhonha, receberão, de 17 a 25 de novembro, programação gratuita da Quik Cia de Dança que inclui espetáculo, oficinas e exposição.





Diferentes cidades do Jequitinhonha, no interior de Minas, receberão, durante o mês de novembro, os trabalhos da Quik Cia de Dança. O público poderá conhecer um pouco mais da Cia, que excursiona pela primeira vez pela região, promovendo uma programação especial em cada cidade, que inclui apresentação de espetáculo, realização de oficinas e uma exposição fotográfica, todos gratuitos.  A Circulação pelo Vale do Jequitinhonha marca o início das comemorações de 15 anos da Quik Cia de Dança.

A primeira parada será em Bocaiúva (17/11). Na sequência, as ações seguem para Minas Novas (19/11), Capelinha (21/11), Itamarandiba (23/11) e Diamantina (25/11). A circulação ainda terá uma segunda etapa, no primeiro semestre de 2016, que contemplará as cidades de Almenara, Araçuaí, Salinas, Itinga e Chapada do Norte, no Vale do Jequitinhonha, além de Juiz de Fora, na Zona da Mata.  “A Quik vem fazendo uma importante parceria com a Secretaria de Cultura de Minas Gerais, cumprindo um dos seus objetivos principais que é difundir a Dança Contemporânea no Estado. Já nos apresentamos em mais de 40 cidades e agora chegamos ao Vale. A linguagem e metodologia que desenvolvemos tem, em sua essência, o diálogo com a cultura local. Percebemos a potência que vai ser de trocarmos com uma cultura tão rica desta região de Minas. Acrescido a isto, vamos também convidar escolas públicas para participarem deste projeto. Enxergamos na educação uma grande possibilidade de formar público, outro importante objetivo nosso”, explica a bailarina Letícia Carneiro.


O espetáculo que será apresentado é “Ressonâncias”.  A história se constrói em parceria com a plateia, que compõe a cena, envolvendo dança, música, espaço, arquitetura e público em uma formação única, resultando em uma construção inédita a cada apresentação. A transversalidade da arte neste espetáculo se propõe a refletir o cenário vivo de cada local de apresentação, permitindo a seus interlocutores olhares que dialogam e revelam seus imaginários. Cada apresentação possibilita ao público diferentes perspectivas e formas de recepção e assimilação da montagem, de acordo com o perfil e características de cada espaço e do público presente.  Por se tratar de um espetáculo que dialoga bastante com o público e também com local onde está sendo apresentado, a expectativa da Cia. de encená-lo no Vale do Jequitinhonha é bastante grande.

Teoria e prática

Duas oficinas marcarão a estadia da Cia pelas cidades. A primeira terá como foco o público escolar. Uma escola pública de cada município receberá o jogo de cartas de memória, desenvolvido pela equipe da Quik dentro do projeto “Corredor Cultural”, aprovado pelo Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais. O jogo fala da história da dança, despertando nos alunos o interesse pela arte, além de sensibilizá-los para a apresentação de “Ressonâncias”, que será realizada em praça pública.

Já na oficina “Permeabilidades - Estratégias para uma dança criativa”, ministrada por Rodrigo Quik e Letícia Carneiro, os bailarinos irão trabalhar com a improvisação como um meio de aproximação do público com o seu sensório e sua percepção, potencializando sua sensibilidade através da exploração deste corpo e suas relações com o espaço, com outros corpos e com a música. Neste sentido, esta oficina desenvolverá, através de técnicas de consciência corporal e de jogos de improvisação em dança, a possibilidade de sensibilização e da vivência do público com os processos de criação utilizados durante o espetáculo “Ressonâncias”. A atividade é aberta a todo o público.

Exposição “Outros Olhares” - A exposição reúne o olhar de vários fotógrafos sobre o espetáculo “Ressonâncias”, desde 2010, criando diferentes possibilidades de novas realidades, interlocuções e transversalidades. A proposta é refletir o cenário vivo e a presença do público de cada local de apresentação, permitindo a seus interlocutores olhares que dialogam e revelam seus imaginários.

A curadoria foi feita por Rodrigo Quik e Letícia Carneiro. Dentre os fotógrafos participantes estão Ilana Lansky, Foca, Nina Blauth, Ary Kerner, Guto Muniz e Tarcísio de Paula.  “Essa variedade de fotógrafos é algo que nos estimulou muito, pois são diversos olhares, em situações bem distintas e também com público e arquitetura completamente diferentes. Alguns fotógrafos foram encontrados espontaneamente, durante nossas apresentações, e outros foram contratados pelos eventos e nos passaram as imagens. O que nos motivou a criar esta exposição foi a possibilidade interdisciplinar, pois  estamos misturando um trabalho de artes visuais com artes cênicas e performance. Criamos assim, novos significados e símbolos para  nós, artistas envolvidos, e para o público”, conta Rodrigo Quik.

Ressonâncias é um marco no trabalho de improvisação desenvolvido pela Quik Companhia de Dança.  Desde 2006,  a Cia  tem focado suas  pesquisas a partir da improvisação. Para isso, tem investigado novos métodos de composição,  construindo  partituras de relações cênicas como um caminho possível.  “Ressonâncias”, que vem sendo realizado desde 2008, tem passado por várias fases, modificações e amadurecimentos. É uma obra artística com uma metodologia muito interessante e própria, que vem sendo construída e descoberta através do próprio fazer, em locais muito diferentes e na relação aberta e interativa com cada um dos públicos. É um espetáculo que tem tido uma aceitação grande em festivais no Brasil, não só de dança, mas também de teatro. Só neste ano, o espetáculo esteve  no “Festival Internacional de Rua de Porto Alegre”, em Porto Alegre; “Festival de Inverno de Garanhuns”, em Pernambuco; e “Festival Internacional Latino de Teatro”, em Salvador.

Ficha Técnica do espetáculo “Ressonâncias”

Concepção, Criação e Interpretação: Letícia Carneiro e Rodrigo Quik
Criação e execução da trilha sonora ao vivo: Rodrigo Salvador  e Antônio Moreira
Figurino: Silma Dornas e Rodrigo Quik
Cenografia: Letícia Carneiro  
Produção executiva: Merry Couto

Ficha Técnica da Exposição “Outros Olhares”:
Realização: Quik Cia de Dança
Curadoria: Letícia Carneiro e Rodrigo Quik
Fotógrafos: Ary Kerner, Guto Muniz,  Ilana Lansky, Foca, Nina Blauth,  Paula Ternoval  e Tarcísio  de Paula

Sobre a Quik Companhia de Dança - Fundada em 2000, no bairro Jardim Canadá – Município de Nova Lima(MG), pelos bailarinos Letícia Carneiro e Rodrigo Quik. Ambos com vasta experiência profissional em dança contemporânea no Brasil e no exterior, como integrantes do Grupo Corpo de 1984 a 1996. A Cia completou, em 2015, 15 anos de existência possuindo no seu repertório oito  espetáculos. Nesse processo, construiu uma metodologia de criação artística, na qual sempre valorizou os procedimentos de pesquisas sistematizadas em dança contemporânea e suas interfaces com outras linguagens artísticas. A Quik descobriu, nesta trajetória, que novos olhares para o mundo e diferentes possibilidades de dialogar  com outras linguagens artísticas, trazem potencialidade de criação para seus espetáculos. Há 13 anos, a Quik atua na comunidade do Jardim Canadá, em Nova Lima(MG), por meio de seus projetos sócio-artístico-cultural, contribuindo para o acesso da população aos bens culturais, através das atividades promovidas no "Quik Espaço Cultural" e pelas ações produzidas em seu projeto de educação pela arte, o "Quik Cidadania".

Patrocínio: Petrobras, Governo Federal Brasil Pátria Educadora. Incentivo: Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Programação Quik Cia de Dança – Jequitinhonha

Espetáculo “Ressonâncias”, exposição “Outros Olhares” e oficinas
(Todas as atividades ocorrerão nas praças)

Bocaiúva
Data: 17/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 17h
Local: Praça Wan-Dick Dumont

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 18h às 18h45
Local: Praça Wan-Dick Dumont

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 16h às 19h
Local: Praça Wan-Dick Dumont

Minas Novas
Data: 19/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 18h
Local: Praça Nossa Senhora da Gruta

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 19h às 19h45
Local: Praça Nossa Senhora da Gruta

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 17h às 20h
Local: Praça Nossa Senhora da Gruta

Capelinha
Data: 21/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 9.30h
Local: Praça do Povo

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 10.30h às 11h15
Local: Praça do Povo

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 9h às 12h
Local: Praça do Povo

Itamarandiba
Data: 23/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 16h
Local: Praça dos Agricultores

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 17h às 17h45
Local: Praça dos Agricultores

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 15h às 18h
Local: Praça dos Agricultores

Diamantina
Data: 25/11

Espetáculo “Ressonâncias”
Horário: 17h
Local: Praça do Mercado Velho

Oficina “Vivência Criativa”
Horário: das 18h às 18h45
Local: Praça do Mercado Velho

Exposição fotográfica”Outros olhares”
Horário: das 16h às 19h
Local: Praça do Mercado Velho

Informações para a imprensa
Fábio Gomides – (31) 9693-2767
Cristiana Brandão – (31) 9791-5702

@aduplainforma

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    0 comentários:

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger