quinta-feira, 5 de junho de 2014

BR-251 - Inacabada e mortífera. Conheça a rodovia tão sonhada por Pedra Azul e outras cidades

Faça parte do grupo que tenta melhorar as condições da BR-251 Clicando Aqui.

A população dos estados de Minas Gerais e Bahia estão sofrendo com a BR-251. Uma das rodovias mais importantes do país sofre com dois problemas: falta de pavimentação e precariedade da pavimentação onde o asfalto existe.


Exemplos de falta de pavimentação são, por exemplo o trecho que sai de Pedra Azul, em Minas Gerais, até a BA-270, em Potiraguá-BA. De Pedra Azul até o distrito de Pedra Grande, o trecho é administrado pelo governo de Minas. Recentemente foi licitado o projeto de engenharia pelo governo mineiro, mas a empresa responsável ainda não entregou o trabalho e até o momento, não há qualquer previsão de que a estrada seja asfaltada. O trecho também é importante para a cidade pois a liga a cidade de Almenara, uma das maiores do Vale, através da rodovia estadual MG-406 que também não é asfaltada. Há um fluxo grande da população entre as duas cidades, tendo quatro ônibus por dia fazendo trajetos de uma para a outra. Quando chove, estes ônibus são obrigados a dar uma volta de 207 km. O trecho mais que dobra de tamanho, já que de Almenara a Pedra Azul são apenas 92 km

O trecho também liga Montes Claros a Porto Seguro. Os viajantes que tem coragem, arriscam seus veículos pela estrada traiçoeira de chão, somada a BR-367 que se encontra com problemas piores como pontes precárias de madeira e estradas em condições ainda mais ruins. Os que não tem coragem, que são a maioria, são aumentados a aumentar muito mais o seu trajeto passando por Vitória da Conquista.

Esse trecho foi um dos principais responsáveis pela criação do movimento social "Caminhos do Vale" que criou um grupo no facebook, contando já com mais de 11 mil internautas e sendo um dos prováveis responsáveis pelo súbito investimento do governo estadual das rodovias do Vale do Jequitinhonha. O grupo fez um trocadinho com o programa de pavimentação mineiro chamado "Caminhos de Minas". Como o Vale do Jequitinhonha não possuia nenhum trecho no programa em execução, a população se mobilizou solicitando mais investimentos.

De Pedra Grande, passando por Bandeira até a divisa do estado de Minas Gerais com a Bahia, a rodovia é apenas planejada. Passando desse trecho, há outros trechos que coincidem com rodovias estaduais, além de outros trechos cedidos ao governo da Bahia. 

Trecho entre Buerarema e Ilhéus

O trecho que vai da cidade de Buerarema até a cidade de Ilhéus, ambas na Bahia, também gerou grande mobilização social com carralgadas, nome que eles davam a reunião de variados tipos de veículos trafegando pelas vias da rodovia em suas manifestações. Eles criaram o movimento "Salve a BR-251" pela melhoria das condições da via.

E a rodovia segue assim, com trechos pavimentados, outros planejados, seguindo por trechos estaduais e ainda há os mal conservados.

Uma bandeira foi levantada em prol da melhoria da condição do asfalto da BR-251, de Unaí, Montes Claros até o entroncamento da BR-116. O problema nesse trecho são as frequentes mortes que vem causando. É reconhecido em toda a região que o grande movimento da BR-116 é quando a BR-251 desenbarca naquela rodovia, aumentando o fluxo de veículos, principalmente de caminhões. Esse entroncamento também vem causando graves acidentes.
São visíveis a Pedra Cabeça Torta à direita do leitor, a Pedra Forno de Bolo ao meio e a Pedra da Conceição, praticamente dentro da cidade de Pedra Azul. As pedras são atrações turísticas do local.

Trecho entre Pedra Azul e Almenara

O site "Hoje em dia" anunciou em 30/03/2013, previsão de investimentos do governo na região. Veja um trecho do texto:

"O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) terminou o projeto de ampliação da BR-251. Estão contempladas a construção de trincheiras, viadutos e terceira faixa e ampliação de pontes.

O investimento, porém, vai consumir R$ 800 milhões, que não tem previsão orçamentária.

Pela rodovia, que encurta em 300 km a ligação entre o Nordeste e o Sudoeste do país, passam 10 mil caminhões por dia. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, ocorreram 84 acidentes neste ano, com 99 pessoas feridas e 11 mortes.

O coordenador regional do Dnit, Antônio Péricles Lobo, disse que o projeto executivo prevê a construção de uma trincheira na saída de Montes Claros, onde está o trevo do Anel Rodoviário, e de um viaduto no fim da rodovia, quando ela se encontra com a BR- 116, a Rio-Bahia.

Nos pontos críticos, haverá mudança do traçado para acabar com as curvas, como as existentes nas serras de Francisco Sá e de Salinas. Em diversos pontos, haverá terceira pista e reforma nas pontes, pois algumas estão fora dos padrões."

Se todas as medidas tomadas forem feitas, haverá redução significativa dos acidentes neste trecho.

O intenso debate já alcançou os meios políticos. A oposição ao governo federal cobra do candidato do governo de Minas, Fernando Pimentel, o motivo dele não ter asfaltado as rodovias federais BR-251 e BR-367 no Vale do Jequitinhonha, sendo elas as rodovias que tem o asfalto mais cobrado na região. O governo se defende alegando que as rodovias, apesar de serem federais, foram cedidas por governos anteriores ao governo estadual, que é o que detém a responsabilidade de cuidar deles.

Conheça as cidades por onde a BR-251 passa:
http://www2.transportes.gov.br/bit/02-rodo/3-loc-rodo/loc-rodo/br-251/gbr-251.htm

Confira o mapa da BR-251:

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    0 comentários:

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger