quinta-feira, 9 de maio de 2013

Festa do Rosário de Chapada do Norte é reconhecida como patrimônio imaterial de MG


Expressão de religiosidade e de fé, a festa é uma celebração que há mais de dois séculos movimenta irmãos, fieis, comunidade e a população do Médio Vale do Jequitinhonha.

A festa é realizada no mês de outubro. Foto: divulgação




Foi aprovado, na quarta-feira (8), pelo Conselho Estadual do Patrimônio Cultural – CONEP como Patrimônio Cultural Imaterial de Minas Gerais a Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, de Chapada do Norte, no Vale do Jequitinhonha. 

Expressão de religiosidade e de fé, a festa é uma celebração que há mais de dois séculos movimenta irmãos, fieis, comunidade e a população do Médio Jequitinhonha,no nordeste de Minas Gerais. 

O processo de registro da festa foi apresentado pelo Gerente de Patrimônio Imaterial do Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA/MG, Luis Gustavo Molinari Mundim, durante a reunião.
Durante o processo de instrução do registro foram levantadas e analisadas informações e dados que ratificam a importância da festa como bem cultural imaterial. 

Dez membros da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos viajaram 528 km até Belo Horizonte para acompanhar a decisão do Conselho. Eles ouviram atentamente os pareceres positivos e emocionantes de cada conselheiro, que ressaltaram a importância desse registro.

Estiveram presentes na reunião a Secretária Adjunta de Estado de Cultura de Minas Gerais, Maria Olívia de Castro e Oliveira e o Presidente IEPHA, Fernando Viana Cabral.

O vice-presidente da irmandade, conhecido como Seu Olímpio, aproveitou a ocasião para agradecer. “A história do povo de Chapada do Norte é que foi registrada”, destaca. O retorno à cidade está sendo aguardado com muita expectativa por toda a comunidade. Para o Seu Olímpio, o próximo passo é se reunir com os membros da irmandade para uma reunião e desenvolver trabalhos de educação patrimonial junto às escolas da região.

A festa

Durante quinze dias a festa acontece passando por algumas etapas: Meio Dia (primeiro dia da novena), Novenas (preparação espiritual para a festa), Leilões (durante cinco noites após a celebração da novena), Lavagem da Igreja (mulheres se reúnem para lavar a igreja), Quinta do Angu (distribuição de refeição), Buscada da Santa (encenação da aparição da Virgem do Rosário), Mastro a cavalo (após a última celebração da novena, considerado o apogeu da festa), Reinado (caminhadas e cortejos que conduzem os reis festeiros), Missa da festa, Distribuição do Doce, Coroação, Buscada do Cofre, Divertimentos noturnos, Feira dos Mascates, Tamborzeiros e Congada. 

Segundo contos populares, a Festa do Rosário de Chapada do Norte surgiu a partir do aparecimento de uma imagem de Nossa Senhora do Rosário, nas proximidades do Arraial de Santa Cruz da Chapada, em um córrego, que passou a se chamar Córrego do Rosário.

Reza a lenda que, por diversas vezes, os homens buscaram a imagem e a colocaram em uma capela. No entanto, a mesma desaparecia, reaparecendo no córrego.

Estiveram presentes na reunião a Secretária Adjunta de Estado de Cultura de Minas Gerais, Maria Olívia de Castro e Oliveira e o Presidente IEPHA, Fernando Viana Cabral.

Fonte: IEPHA

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    0 comentários:

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger