terça-feira, 5 de março de 2013

CHAPADA DO NORTE-MG COMPLETA 50 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA



Localizada na região do alto-médio Jequitinhonha, Chapada do Norte teve sua origem em decorrência da descoberta e exploração de ouro à margem direito do Rio Capivari, liderada pelos conquistadores bandeirantes, no início do século XVIII.

Dois arraias, denominados Paiol e Itaipava, que se formaram por volta de 1728, partindo da Vila do Fanado (atual Minas Novas) deram origem a outro arraial com o nome de Chapada.

No ano de 1850 a então freguesia recebe o nome de Santa Cruz da Chapada. Do antigo arraial foram descobertas diversas lavras de ouro que forneceram toneladas do metal para o destino da corte portuguesa, tendo sido o maior colaborador para o momento de êxito da exploração aurífera na região. Entre as lavras de maior importância podemos citar a lavra do Morro do Pilão, a do Córrego da Misericórdia, a do Gravatá / Quebra Bateia e a lavra do Batatal.

As lavras caracterizam de forma topológica a região ao redor da cidade de maneira significante, onde os resquícios geográficos da exploração são erosões e voçorocas em um panorama muito visível para observação nos dias atuais.

A freguesia de Santa Cruz da Chapada ainda pertencia ao arcebispado de Salvador em 1843 quando Agnácio Accioli de Cerqueira e Silva publicou as suas “Memórias Históricas e Políticas de Minas Gerais”. Passou depois a integrar o bispado de Diamantina, criado em 1884, sendo mais tarde anexada ao de Araçuaí, instalado em 1914.

Entre 1817 e 1820, o povoado contava com cerca de oitenta casas térreas construídas de adobe. No final do século XIX, esse número de construções se eleva a 192 casas, distribuídas em seis ruas e três praças. Em 2007 a cidade registra 54 ruas, 05 praças e 03 bairros.

Grande parte desta população esteve ocupada na mineração até o começo do século XIX. Daí por diante a mineração perdeu ímpedo, declinou rapidamente, e as atividades agrícolas e pastoris foram ganhando importância, paralelamente a uma mineração intermitente praticada nos tempos de seca.

O Povoado de Santa Cruz de Chapada, em 1911 na divisão administrativa e nos quadros de Recenseamento de 1920, é incluído na constituição administrativa como um dos distritos de Minas Novas. As primeiras representatividades política do distrito de Santa Cruz de Chapada se dá a partir da composição da mesa legislativa de Minas Novas (Câmara Municipal).

O Distrito é emancipado em 30 de dezembro de 1962, pela lei nº 2764 e passa a ser denominado Chapada do Norte. Tendo sua fundação registrada em ata, no dia 1º de março de 1963, sendo administrado pelo governo provisório de Affonso Pimenta Figueiredo, intitulado como “intendente”. Posteriormente, ainda no ano de 1963, em eleição com “chapa única”, é eleito o primeiro Prefeito do Município.


Fonte: www.chapadadonorte.mg.gov.br, Via Blog Tim Notícias

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    1 comentários:

    Anônimo disse...

    lindo o seu trabalho .
    eu sou de chapada do norte eme sinto muito feliz em ver o amor e o compromisso que vc tem cm minha cidade.
    dayane lço.

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger