sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

MINAS NOVAS: APROVADA A RESTAURAÇÃO DO IMÓVEL QUE SEDIARÁ O MUSEU DE PERCURSOS


 

Projeto museológico dedicado à valorização da diversidade cultural do Norte de Minas vai funcionar em um sobrado do século XVIII, em Minas Novas
Casarão do século XVIII será restaurado para receber a sede do Museu de Percursos, em Minas Novas
O Museu de Percursos, um projeto museológico que irá interligar municípios do Vale do Jequitinhonha em um roteiro cultural voltado à preservação, valorização e divulgação da riqueza cultural da região, começa a se tornar realidade, com a finalização do processo de licitação do projeto de restauração do sobrado Dário Magalhães, em que será instalada a sede do museu, no município de Minas Novas.
Construído no século XVIII, o sobrado será restaurado com recursos do Programa Restaurar, que integra o Minas Patrimônio Vivo, num investimento total de R$ 820 mil, sendo que os recursos começam a ser liberados a partir de 2013.
Foi assinado um termo de cooperação entre o prefeito de Minas Novas, José Henrique Gomes Xavier, e a Secretaria de Estado de Cultura (SEC), para que o imóvel fosse recuperado. Desde então, a prefeitura do município e a SEC, por meio da Superintendência de Museus e Artes Visuais, vêm trabalhando em conjunto para que o Museu de Percursos seja implantado, tendo sua sede em Minas Novas interligada a outros dois museus nas cidades de Jequitinhonha e Araçuaí.
Segundo o secretário Municipal de Cultura, Leonardo Sena, a Prefeitura de Minas Novas elegeu a proteção do patrimônio histórico e cultural de Minas Novas como uma de suas prioridades. “Minas Novas é um dos municípios do Estado de maior riqueza cultural, não só pelo vasto patrimônio histórico, como também pelas manifestações populares, como o artesanato, a música e as danças populares. O objetivo do Museu do Percurso é criar um roteiro cultural que valorize esses aspectos da cultura dos municípios próximos ao rio Jequitinhonha, promovendo a região como importante pólo cultural”, ressalta.
Igrejas também serão recuperadas
Além da recuperação do Sobrado Dário Magalhães, a Prefeitura de Minas Novas e o Governo de Minas Gerais firmaram parceria para a recuperação da Igreja Matriz de São Francisco e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, ambas tombadas pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG).
Os imóveis serão recuperados com recursos do Programa Minas Patrimônio Vivo. Além delas, já passaram por restauração a Igreja de Nossa Senhora do Amparo, recuperada com recursos do IEPHA-MG, e a Igreja de São Gonçalo, por meio de recursos disponibilizados pelo Fundo Estadual de Cultura (FEC).
A secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, destaca o trabalho que será desenvolvido no circuito cultural das cidades ribeirinhas próximas ao Rio Jequitinhonha. “O Museu de Percursos terá o importante papel de atuar como polo cultural convergente da região do Vale do Jequitinhonha, promovendo ações de preservação, valorização e democratização de acesso ao patrimônio cultural da região e servindo como ponto de encontro e de disseminação da produção cultural local. Este é um projeto grandioso e que está sendo concretizado, graças ao trabalho do prefeito José Henrique Gomes Xavier e do secretário Leonardo Sena”, ressalta.
Museu de Percursos
O Museu de Percursos do Vale do Jequitinhonha foi concebido com o objetivo de preservar a diversidade das expressões culturais do Vale do Jequitinhonha. O projeto faz parte do programa de musealização da região, desenvolvido sob a coordenação técnica da Superintendência de Museus e da Superintendência de Interiorização da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais.
O projeto do museu prevê três cidades-sede (Jequitinhonha, no baixo Jequitinhonha; Araçuaí, no médio Jequitinhonha; e Minas Novas, no alto Jequitinhonha) e vai integrar a mesorregião que abrange 54 municípios do Vale do Jequitinhonha.
O Museu de Percursos terá na diversidade cultural do Vale o ponto de integração entre o meio ambiente e o homem, partindo de uma premissa inovadora, no âmbito da ação museológica do Estado.
Como referência para demarcar e materializar o espaço a ser musealizado, o Rio Jequitinhonha deverá assumir papel preponderante na concepção do Museu, por ser o caminho de água que orientou a ocupação do interior mineiro, o que o torna indissociável da idéia do sertão de Minas.
Comentário

Já era em tempo a restauração do sobrado "Dário Magalhães", em Minas Novas, por parte do Governo de Estado. O mesmo está em ruínas, muito diferente da foto acima. A reforma poderá ser um marco na preservação do patrimônio público minasnovense, haja vista ter ocorrido recentemente a derrubada de alguns prédios histórios, inclusive casarões, sem que nada  (ou quase nada de concreto) tenha sido feito para que se evitasse tal "tragédia".

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    1 comentários:

    Anônimo disse...

    Só como informação, a Igreja de São Francisco tem o tambamento estadual, porem a Igreja do Rosário tem apenas o tambamento municipal.

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger