sexta-feira, 7 de outubro de 2011

VITÓRIA!!! UFVJM CRIA CAMPUS EM JANAÚBA, UNAI E EM MAIS TRÊS CIDADES DO VALE, A SEREM DEFINIDAS

O movimento “A UFVJM é nossa” saiu vitoriosa na reunião do CONSU, em Diamantina, na data de hoje (07/10/2011).

Consu da UFVJM
Em decisão por maioria, ficou aprovado a instalação imediata de dois campus, um em Unaí e outro em Janaúba, no norte de minas. Pelo que foi visto, a criação de pólos no norte era dada como certa, bastando, apenas, a aprovação pelo CONSU.
O Reitor Pedro Ângelo chegou a pedir a retirada dos representantes do Movimento "A UFVJM é NOSSA", interrompendo a reunião do CONSU. A atitude demonstrou autoritarismo. Após apelo do Movimento, bem como de Conselheiros da UFVJM voltou atrás da decisão.
Só que o movimento “A UFVJM é nossa” defendeu, com bravura, a expansão para o vale do Jequitinhonha, com a criação imediata de três pólos, no alto, baixo e médio Jequitinhonha, o que foi parcialmente acatado pelo CONSU, ou seja, o Conselho acatou também a proposta de incluir no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da UFVJM a implantação de mais três campi universitários em cidades do Vale do Jequitinhonha, tendo considerado, inclusive, a criação, em curto prazo, de um campus na cidade de Jequitinhonha, conforme as gestões que vêm sendo realizadas junto à Secretaria de Ensino Superior do MEC (SESu).

Participaram da reunião 30 conselheiros da UFVJM, além de caravanas das cidades do Vale do Jequitinhonha, como: Itaobim, Capelinha, Minas Novas, Pontos dos Volantes, Medina, Francisco Badaró, Jenipapo de Minas, Virgem da Lapa, dentre outras, além dos prefeitos de Janaúba, Jequitinhonha, Itaobim e Almenara. Participaram também estudantes e professores de Janaúba. O estranho foi a ausência de representantes da cidade de Unaí, que mesmo estando como certa a expansão a esta cidade, não mandou nenhum representante.

Dando inicio aos debates, o Reitor da UFVJM, Pedro Ângelo Almeida Abreu falou sobre a decisão de criação de Universidades e pólos em todo Brasil pela presidenta Dilma Rousseff, afirmando, ainda, que a decisão de criação de dois pólos (Janaúba e Unai) foi por parte do MEC e não da Universidade. Explicou ainda que foi o MEC quem ofereceu a expansão de pólos à UFVJM, e que, caso a mesma não acolhesse os pólos, o MEC iria repassar estes a outras universidades de Minas.

Após, o reitor disse que solicitou ao Secretario de Educação reunião reivindicando a expansão de outros pólos nas “capitais do vale”. Disse ainda que há encaminhamento para implantação que seria, em principio, em Jequitinhonha, por esta não possuir um IFET (Instituto Federal), como Araçuaí, por exemplo, além de Jequitinhonha estar em região estratégica, poderia ser possível ser implantado campus junto com Janaúba e Unaí.

O reitor continuou o discurso dizendo que os novos campus (Janaúba e Unai) terão, inicialmente, 07 cursos de graduação, com cerca de 140 professores. Porém, alertou que a criação dos campus não serão criados a “torque de caixa”, ou seja, não serão instalados sem um prédio próprio, sem estrutura para receber uma universidade.

Após, foi dada a palavra por somente dois minutos (o que gerou protestos) ao psicólogo Albano Silveira Machado, o popular Banu (Blog do Banu) de Berilo. O mesmo, com entusiasmo e conhecimento de causa, cobrou a implantação da campus não só em Janaúba e Unaí, mas também em mais três cidades do vale (médio, alto e baixo Jequitinhonha), sem a definição, ainda, das cidades que seriam contempladas. Requereu mais respeito com o povo do vale do Jequitinhonha. Citou a evolução na educação no governo do ex-presidente Lula, além de ter cobrado uma audiência pública para melhor debate da situação.
Álbano (Banu) reivindicando campus no Vale do Jequitinhonha
Em seguida, foi dada a palavra à enfermeira Maflávia Ferreira, de Itaobim, onde foi demonstrado ao CONSU um estudo para a implantação de campus no médio e baixo Jequitinhonha e que desde 2007 foi solicitado, através deste estudo, a expansão à Itaobim.


Após, uma das líderes do movimento “A UFVJM é nossa”, Maria do Rosário Sampaio, a Zara, de capelinha, representando o Movimento Mulheres Organizadas de Capelinha, cobrou explicação e respeito sobre os projetos já apresentados à Universidade. Cobrou ainda, com entusiasmo que lhe é peculiar, a implantação de pólos no Vale do Jequitinhonha.

Maria do Rosário (Zara Sampaio) reivindicou com
entusiasmo a expansão de campus dentro do Vale
Estudantes de Janaúba requereram a expansão a cidade por estarem em lugares estratégicos no norte de Minas.


Posteriormente, a estudante Aurizabete, de Itaobim, do movimento Vozes da Juventude, apesar de muito jovem, discursou com brilhantismo, requerendo mais respeito ao sofrido Vale do Jequitinhonha, além da implantação de pólos no Vale.

Estudante Aurizabete, de Itaobim, do Movimento Vozes da Juventude

Após, Hélio Souza, do Jornal A Cidade, de Capelinha, cobrou também a expansão à cidades do Vale, demonstrando as vantagens de se instalar o pólo em sua cidade, por diversos fatores.
Hélio Souza, do Jornal A Cidade, de Capelinha/MG
O reitor voltou a discursar dizendo que o movimento deveria cobrar a implantação de cursos junto ao MEC e não na universidade. Disse que a criação em Janaúba e Unai era fato consolidado.

Posteriormente, o vereador Pedro Paulo, de Itaobim, disse que esteve em 2007 requerendo a expansão à cidade de Itaobim, com um plano elaborado para tal.

O prefeito de Jequitinhonha, Roberto Botelho foi o único representante do vale que foi em contramão com a vontade de todos, tendo apoiado a criação de campus em Janaúba e Unaí e reiterou a fala do reitor dizendo que o movimento deveria cobrar junto ao MEC a expansão de campus. Falou ainda de uma visita do reitor à sua cidade, onde foi mostrado ao mesmo o terreno onde a universidade poderia abrigar seu campi.

Vereador Wilson Coelho, de Capelinha
O vereador de Capelinha, Wilson Coelho, reiterou a expansão da universidade para o vale. Demonstrou, ainda, as vantagens de se ter um campus em Capelinha. Cobrou uma pressão aos deputados federais e estaduais para a implantação de campus pelo MEC.
 O Dr. Jean Freire, de Itaobim, discordou do prefeito de Janaúba, que teria dito na ocasião que era melhor o vale dar o campus a Janaúba do que ficar sem. O suplente a deputado estadual pelo PT explanou que o vale precisa mais receber do que dar. Disse ainda, que não e contra a expansão à Janaúba e Unaí, mas que é de suma importância a expansão dentro do Vale. Requereu ainda dos conselheiros presentes que se juntem ao vale na luta pela expansão.

Houve manifestações contrarias a expansão por parte de alguns conselheiros, por entender que a universidade não consegue manter uma universidade (em Diamantina), o que dirá então se expandisse campus para outras cidades?

Outro diretor do CONSU requereu a inclusão no PDI (Plano de Desenvolvimento Institucional) 2011-2015, a inclusão de metas para que até 2015 a universidade crie 03 pólos no Vale do Jequitinhonha.

Dr. Jean Freire, de Itaobim, representou os interesse coletivo do Vale do Jequitinhonha
Após, foi realizada votação para a criação de pólos em Janaúba e Unaí, que foi aprovado por maioria.

Depois, foi aprovado também a inclusão no PDI que seja criado até 2015 a expansão de 03 pólos no médio, baixo e alto Jequitinhonha.

Comentário do Autor do Blog:

Durante toda a reunião do CONSU, ficou bem claro a intenção do reitor em expandir a universidade para as cidades de Janaúba e Unaí. Isto era questão de tempo. A pressão do movimento "A UFVJM é NOSSA" sobre os conselheiros surtiu efeitos positivos, pois foi incluído no PDI (Plano de Desenvolvimento Institucional) 2011-2015 a expansão ao baixo, médio e alto Jequitinhonha. O reitor, as vezes falando de forma autoritária, disse que "provavelmente" ocorra, de imediato, a criação de um campus em Jequitinhonha, juntamente com Janaúba e Unaí. 

O curioso é que Unaí, mesmo sem ter demonstrado nenhum interesse, até mesmo por não ter enviado nenhum representante à reunião, mereceu atenção especial, juntamente com Janaúba. O vale teve que se mostrar unido para que conselheiros fossem sensibilizados com a causa, o que surgiu efeito positivo.

O Dr. Jean Freire demonstrou ser um político "diferente" dos demais, por demonstrar clareza e nenhum apego político ou regional, defendendo sempre os interesse do Vale do Jequitinhonha.

Acredito que o Vale do Jequitinhonha deve ser lembrado, principalmente por parte do governo federal, não só para implantação de projetos sociais para o combate a pobreza, etc, (que é necessário), mas queremos educação para o Vale. Não podemos depender somente de "migalhas" por parte do governo. O VALE PRECISA DE EDUCAÇÃO!!!!

Texto e Fotos: Bernardo Vieira - Blog do Jequi

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    1 comentários:

    Norberto Magalhães disse...

    Bom dia
    Prezados colegas
    Para quem não teve a oportunidade de assistir à referida reunião, esclareço que o pedido de retirada de dois participantes da sala de reunião do CONSU se deveu ao fato dos mesmos desferiram agressões verbais aos integrantes do Conselho. Após mais uma vez sere esclarecido que a não estava em discussão os locais onde seriam instalados os Campi desta expansão, e sim se a UFVJM agregaria os campi de Janaúba e Unaí à sua estrutura. Um cidadão começou a ridicularizar de forma agressiva do conselho, e saindo da sala antes mesmo que lhe fosse solicitada a retirada. Lembro-me ainda do presidente do Conselho neste caso o Reitor, ter dito à plenária que assistia à reunida: “nenhum dos membros deste conselho vai aos seus conselhos desrespeitá-los, assim, peço que respeitem o nosso conselho e os conselheiros aqui reunidos”. Posteriormente a referida pessoa voltou à planária e assistiu ao restante da reunião. O caso mais agudo foi um segundo presente que, depois de votado e aprovado o texto elaborado pela comissão dos Diretores das Unidades Acadêmicas em consulta a comunidade universitária, foi para a porta da sala de reunião e começou a gritar “Conselho Autoritário, Conselho Autoritário...” neste momento, o Reitor convocou que o integrante se retirasse e suspendeu a reunião por 05 minutos, chamando os conselheiros para a sala reservada até que cessasse a desordem.
    Apesar destes incidentes a reunião ocorreu de forma democrática. Integrantes dos movimentos ali representados tiveram a oportunidade de se pronunciar aos conselheiros, bem como as autoridades municipais presentes que inclusive reafirmaram reunião tida em junto ao MEC no intuito de criação do campus em Jequitinhonha. Ao fim da reunião, como estava na platéia, tive a oportunidade de ver integrantes de Janaúba e dos Vales do Jequitinhonha se apoiando dando sinal de se aliarem politicamente na busca dos novos campi da UFVJM no Vale do Jequitinhonha.
    Este é o um breve relato sobre o que vi na reunião, peço aos colegas presentes que indique se houve algum engano da minha parte.
    Creio que o saldo final foi positivo para os envolvidos. Principalmente, creio que o saldo foi extremamente positivo para a UFVJM em todos os seus segmentos, afinal, com a nova perspectiva que se apresenta em nossos horizontes, caminhamos para ser a terceira maior Universidade Federal de Minas Gerais, ou seja, a nossa voz, mais do que nunca terá que ser ouvida nas mais diversas instâncias governamentais.
    Saudações.
    Norberto G. L. Magalhães
    Técnico em Assuntos Educacionais - UFVJM

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger