sábado, 22 de outubro de 2011

TRAGÉDIA COM ROMEIROS DE MINAS NOVAS-MG PODIA TER SIDO PIOR


Acidente que causou cinco mortes e feriu 31 pessoas no km 500 da BR-040, em Esmeraldas, mataria mais passageiros se carreta não tivesse parado o ônibus, garantem sobreviventes.

Com o filho João Lucas, Cândida Santos diz que coletivo ia rolar em ribanceira se não atingisse lateral de veículo em acostamento

A estudante Anna Luísa, de 10 anos, não consegue esquecer os últimos momentos com a Vó Teca, um dos cinco mortos na batida de um ônibus com romeiros numa carreta bitrem, no km 500 da BR-040, no distrito de Melo Viana, em Esmeraldas, na Grande BH, na noite de quinta-feira. 

Outros 31 passageiros ficaram feridos. Anna Luísa estava nas primeiras poltronas do ônibus com a avó, Maria Moreira da Rocha Alecrim, de 56, mas a mãe dela as chamou para sentar na parte de trás, onde estava com outro filho, de 13.

A menina foi e a avó prometeu ir em seguida, mas morreu antes na parte mais destruída do ônibus. Anna, a mãe e o irmão tiveram ferimentos leves. 

O comboio formado por três ônibus havia saído às 14h de Minas Novas, no Vale de Jequitinhonha, com destino a Aparecida do Norte (SP). Segundo Anna Luísa, todo ano a avó fazia a viagem. Desta vez, ela iria agradecer a Nossa Senhora Aparecida uma graça alcançada. “Ela estava feliz, fez empadinha, torta e biscoito para a gente comer no caminho. A gente só ia voltar domingo”, disse a menina. O irmão dela, Luiz Gustavo, conta que a avó pretendia levar outros dois netos na viagem, mas a mãe das crianças não permitiu.

Momentos antes do acidente, os romeiros haviam parado numa lanchonete. Cleuti Camargos do Espírito Santo, de 76, estava em outro veículo e resolveu mudar para o ônibus acidentado. Ele sentou na poltrona que minutos antes era ocupado por Anna Luísa e ficou ferido. Outro que tinha acabado de trocar de lugar perdeu a vida: o motorista auxiliar do ônibus Antônio Ferreira da Costa, de 45. Ele havia passado a direção o colega e se sentou cabine, perto da porta. Também morreram os passageiros Leonídio Gomes Soares, de 47, Josina Pereira Carvalho, de 55, e Eva Lopes Mendes Ferreira, de 78.
Quando fala do acidente, a mãe de Anna Luísa, Geysa Maria Alecrim Rocha, de 32, se emociona. “Cochilava quando escutei o barulho. Achei que o ônibus estava caindo numa ribanceira. Era muito desespero, muita gritaria”, disse. Segundo ela, o motorista tentou desviar o ônibus de um caminhão e bateu na lateral da carreta parada no acostamento. “O ônibus saiu rasgando a lataria na carreta”, explicou.


Demora


Sobreviventes disseram que o socorro demorou um,a hora e meia para chegar. Geysa, desesperada, carregou para fora do ônibus a mãe, que ainda respirava. Desesperado, o neto Luiz Gustavo tentou com a irmã Anna Luísa pedir socorro na estrada, mas nenhum motorista parou. “Tinha muita gente gritando de dor. Uma mulher quebrou a perna e não conseguia enxergar porque perdeu os óculos”, contou Anna Luísa.

Os feridos foram atendidos em várias unidades da região; oito deles no Hospital Municipal de Contagem. O casal Olinda, de 67, e Sebastião Gonçalves, de 66, informou que tem mais um motivo para continuar fazendo a romaria. “Se o motorista não tivesse tirado o ônibus fora, teria morrido todo mundo. Nossa Senhora Aparecida ajudou”, disse Sebastião. O casal viajava com um filho, a nora e dois netos, de 3 e 16 anos. “A gente já faz essa viagem há seis anos, com a mesma empresa, e nunca houve nada. Se a carreta não tivesse segurado o ônibus, a gente ia rolar ribanceira abaixo”, disse a nora do casal, Cândida Alves Santos, de 36. O disco do tacógrafo registrou a velocidade do ônibus em 80km/h.

Empresa

A empresa Xaviertur, de Leme do Prado, no Vale do Jequinhonha, informou que o ônibus estava regularizado na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e apto a fazer o transporte de passageiros. A ANTT informou que vai acompanhar o inquérito da Polícia Civil para tomar conhecimento das causas do acidente.

O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG) informou que o ônibus estava apto a circular até abril de 2012. A Xaviertur informou que presta assistência às vítimas e que os dois motoristas escalados para a viagem se revezavam de duas em duas horas. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que somente segunda-feira vai encaminhar o boletim de ocorrência para a Polícia Civil de Ribeirão das Neves, na Grande BH, para instauração de inquérito policial. (Com Guilherme Paranaiba).

Fonte: Estado de Minas

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    0 comentários:

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger