quinta-feira, 27 de outubro de 2011

MULTIDÃO SE DESPEDE DE DOM ENZO. O BISPO FOI SEPULTADO EM ARAÇUAÍ


A Catedral do Santuário de Araçuaí foi pequena para acomodar centenas de pessoas que foram dar o último adeus ao Bispo Emérito de Araçuaí, Dom Enzo Rinaldini, 86 anos, sepultado por volta das 10 horas da manhã de quarta-feira (26/10) na cripta da Catedral, no mesmo local onde também está sepultado Dom José de Haas que também foi bispo de Araçuaí.

Do lado de fora da Catedral,  foram colocadas dezenas de coroas de flores e faixas enviadas por prefeituras, entidades civis, casas comerciais e instituições religiosas com mensagens sobre o religioso que faleceu, vítima de um câncer na bexiga,  no hospital da Unimed em Belo Horizonte na madrugada de segunda-feira (24/10).

“Vim dar adeus ao segundo pai dos pequenos agricultores da Comunidade de Alagadiço”, dizia  João Bosco Caldeira, 63 anos, o “João Gato”, lembrando da pequena reforma agrária que Dom Enzo fez na fazenda Alagadiço, no município de Coronel Murta, quando há 22 anos ele dividiu as terras doadas à igreja pela fazendeira Mariquinha Murta. “Foram 62 famílias beneficiadas com áreas que variam de 10 a 40 hectares”, lembrou João Gato.


O prefeito de Araçuaí, Aécio Silva Jardim, decretou luto oficial de três dias no município. “Fica entre nós um vazio muito grande. Ele era uma referência positiva. Um homem que largou seu país para dedicar-se à pobreza, no Vale do Jequitinhonha. Fomos companheiros na administração do hospital São Vicente, entre 1982 e 2000. Dom Enzo deixa para gente um lição que é o da missão do dever cumprido, da religiosidade e da fé. Se todos tivessem a oportunidade de fazer um milésimo do que ele fez, Araçuaí estaria melhor”, disse o prefeito.

Centenas de católicos de toda a região, padres, bispos e diáconos participaram da celebração da missa de corpo presente, celebrada pelo arcebispo metropolitano de Montes Claros dom José Alberto Moura, ao lado dos bispos Dom Severino, e Dom Dario, ex-bispos de Araçuaí. A cerimônia durou cerca de uma hora e meia.


Estudantes observam local do sepultamento de Dom Enzo
“Dom Enzo transformou a vida de muitos, como pastor, educador e, sobretudo como pai”, dizia uma faixa do Colégio Nazareth. “ Sempre seguiremos seu exemplo de pastor em diversas instituições da nossa cidade”, expressava a faixa da Fundação São José de Água Branca do município de Itinga. “Ele foi um exemplo para Araçuaí”, afirmou o estudante Renan Felipe Santos, 16 anos, que junto com outros colegas da Escola Frei Rogato, foi ao enterro do religioso. Dom Enzo conseguiu ainda a concessão de uma rádio e um canal de TV para Araçuaí.

Quem foi Dom Enzo


Italiano, Dom Enzo foi ordenado sacerdote na Diocese de Bréscia, na Itália em 1949. Chegou ao Brasil como missionário em 1968, sendo ordenado bispo de Araçuaí em 1982. Em 1987 fundou a escola  técnica Hagrogemito de agropecuária, geologia, mineração e topografia no antigo seminário de Araçuaí e onde também funcionou o Campus Avançado do Vale do Jequitinhonha da Universidade Católica de Minas Gerais. A escola fechou suas portas há dois anos após longa crise financeira.

“Ele falava latim fluentemente, mas não falava de si. Quando provocado,  santamente escorregava. Felizes os que tiveram a chance de ouvi-lo como professor”, lembrou o arcebispo de Montes Claros em sua pregação.

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    0 comentários:

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger