segunda-feira, 31 de outubro de 2016

MINAS NOVAS SEDIARÁ O "I ENCONTRO DE FLAUTAS DO JEQUITINHONHA", NOS DIAS 05 E 06/11


O I ENCONTRO DE FLAUTAS DO JEQUITINHONHA - AS BANDAS DE TAQUARA será a primeira reunião de todas as sete bandas de taquara dos municípios de Minas Novas, Capelinha e Angelândia, atualmente em atividade. O evento contará com apresentações musicais; oficinas de dança, confecção de instrumentos musicais e máscaras usadas nas bandas; rodas de conversa; e feira de artesanato e produtos agrícolas.

Realização: ASPOQUI (Associação Quilombola de Quilombo)
Parceria: Programa Canta Minas (Rádio Aranãs, de Capelinha)
Apoio: Café Aranãs, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Minas Novas, Ampliar, Fazenda Água Limpa, Casa da Cultura de Capelinha e Madercap
Patrocínio: CODEMIG

Banda de Taquara de Santo Antônio do Fanado. Foto: Daniel Magalhães (2010)

Evento Facebook, clique aqui
Página Facebook, clique aqui

PROGRAMAÇÃO

SÁBADO, 5/11

8:00 Café da manhã de boas vindas

9:00 Apresentação musical
Banda de taquara de Santiago/Quilombo

9:30-11:00 Oficina de confecção de flautas (canudos)
Manoel Moreira (Quilombo), Simeão Rodrigues (Santiago)

11:00-12:00 Demonstração de confecção de caixa
Mestre Antônio Bastião (Minas Novas)

13:30 Apresentação musical
Banda de Taquara de Santo Antônio dos Moreiras

14:00-16:00 Vivência: reflexões sobre alimentação e o brincar na infância (direcionado a mães e educadores)
Adelsin/Viviane Fortes (Brincantes)

14:00-14:30 Manejo de cera de abelha (usada na confecção de flautas e outros fins)
Tião Chaves (Santo Antônio dos Moreiras)

14:30-16:30 Oficina de confecção de careta (máscaras usadas nas bandas de taquara)
Antônio Rodrigues Pereira (Ramos)
Juarez Pacheco (Ramos)

14:30-16:30 Oficina de confecção de flautas (canudos)
Antônio Luís (Santo Antônio dos Moreiras), José Francisco (Santo Antônio dos Moreiras)

16:30-18:00 Oficina de danças com o Grupo de danças regionais do Buracão/Tibuna

18:00 Apresentação musical
Banda de taquara Antiga Geração e Boi Bumba

19:30 Leilão

20:30 Baile regional

DOMINGO – 6/11

8:00-9:30 Oficina de confecção de flautas (canudos)
Teresino dos Anjos (Sapé), Gabriel Moreira (Sapé), Geraldo Lopes

9:00-11:00 Vivência de brincadeiras (direcionado para crianças)
Adelsin/Viviane Fortes (Brincantes)

9:30 Apresentação musical
Banda de taquara da Bem Posta

10:00-11:30 Roda de conversa: Bandas de taquara, patrimônio cultural e direito quilombola
Rafael Barros (Ministério Público de Minas Gerais)
Alessandro Borges (Presidente da Coquivale – Comissão das comunidades quilombolas do Médio Jequitinhonha)
Maria dos Anjos Soares (Aspoqui – Associação Quilombola de Quilombo)
Daniel de Lima Magalhães (Coordenador do I Encontro de Flautas do Jequitinhonha)

11:30 Apresentação musical
Banda de taquara do Sapé/Timirim

13:00 Apresentações musicais
Banda de taquara de Santo Antônio do Fanado
Banda de taquara da Chapadinha/São Benedito

14:00 Roda de conversa: Bandas de taquara - passado, presente e futuro
Representantes das bandas de taquara presentes

15:00 Apresentações musicais
Banda de taquara de Santiago/Quilombo
Banda de taquara de Santo Antônio dos Moreiras
Banda de taquara Antiga Geração

16:30 Homenagem a mestres e tocadores

17:00 Grande roda com as bandas de taquara


ATIVIDADES PRÉ-EVENTO

Oficina de confecção de flautas

Dia 3/11/2016 - manhã (direcionado aos alunos da escola)
Local: Escola Municipal Padre Sacramento (Santiago, Minas Novas/MG)

Dia 3/11/2016 - tarde (direcionado aos alunos da escola)
Local: EFASET (Setubinha/MG)


PASSEIO CULTURAL

Está programada para o dia 4/11/2016, uma visita às comunidades de Santo Antônio dos Moreiras e Alto dos Bois, ambas em Angelândia, além de Campo Buriti, em Minas Novas, para os participantes do Encontro que quiserem chegar com antecedência e conhecerem um pouco mais da região. Em Santo Antônio dos Moreiras, será feita uma visita à oficina de instrumentos musicais e artesanato de Tião Chaves, um dos mais reconhecidos fabricantes de instrumentos do município de Angelândia. A visita ao sítio histórico e arqueológico de Alto dos Bois será uma oportunidade para conhecer a sede da antiga fazenda que remonta ao século XVIII e que serviu como pouso de tropeiros, quartel militar e refúgio indígena. Há no local um antigo cemitério e um curso d’água, com cachoeira e poço para banho. Em Campo Buriti, a visita terá foco na atividade ceramista, sendo esta comunidade um dos principais pólos de produção da conhecida cerâmica do Jequitinhonha.



INFORMAÇÕES ÚTEIS


HOSPEDAGEM

Durante o I Encontro a hospedagem será em camping ou casas de famílias das comunidades rurais próximas ao local do evento, em Quilombo. Há um número limitado de vagas que serão preenchidas à medida em que os interessados forem confirmando a participação e depósito bancário de reserva. O camping será em quintais próximos às casas. O café da manhã servido na própria casa é opcional e haverá também café da manhã servido no local do evento. Os valores de cada uma das possibilidades são os seguintes:

Diária de hospedagem nas casas incluindo café da manhã: R$ 25,00
Diária de hospedagem nas casas sem café da manhã: R$ 20,00

Diária de camping incluindo café da manhã: R$ 10,00
Diária de camping sem café da manhã: R$ 5,00

Para quem não conseguir vagas nas comunidades rurais ou preferirem a estrutura de hotéis, as diárias variam entre R$ 20,00 e R$ 90,00.


TRANSPORTE

A comunidade rural de Quilombo situa-se a 30 km de Capelinha, 70 km de Minas Novas e 26 km de Angelândia, os centros urbanos mais próximos. Todos os acessos a partir dessas cidades são por estrada de terra. O melhor acesso é a partir de Capelinha, que está a 450 km de Belo Horizonte.

Ônibus:

Belo Horizonte-Capelinha (horários de partida e chegada)
Empresa Saritur
5:30-14:35 (Valor da passagem: R$ 133,50)
19:30-3:40 
Empresa Pássaro Verde
6:30-16:40 (Valor da passagem: R$ 160,66)
21h-4:30 (Valor da passagem: R$ 134,00)

Chegando a Capelinha, haverá transporte fretado para o Encontro ou pode ser usado também serviço de táxi.

Capelinha-Belo Horizonte
Empresa Saritur
10:45-19:30 (R$138,55)
21:30-4:50
Empresa Pássaro Verde
8h-18h (R$ 166,41)
21:30-05:10 (R$ 138,45)

Minas Novas-Belo Horizonte
Empresa Pássaro Verde
6:30-18h (R$ 171,01)
20:30-5:30 (R$ 156,96)

Fonte: Página Facebook Encontro de Flautas do Jequitinhonha

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

ESTUDANTES OCUPAM MAIS DE 60 ESCOLAS EM MG CONTRA A PEC 241

UFMG informou que também tem seis prédios ocupados por estudantes. Eles são contra a PEC que impõe teto ao crescimento dos gastos públicos.

Estudantes ocupam Estadual Central contra reforma do ensino médio (Foto: Raquel Freitas/G1)

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais informou, nesta quarta-feira (26), que 66 escolas estaduais estão ocupadas por estudantes. Nesta manhã, o número era 62. Eles protestam contra a reforma do ensino médio e a proposta de emenda constitucional (PEC) 241, que impõe um teto ao crescimento dos gastos públicos.

De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), oito delas ficam em Belo Horizonte. As outras cidades que têm o ato são em Alfenas (1), Almenara (1), Araçuaí (1), Araguari (2), Arinos (3), Campestre (1), Caxambu (1), Coronel Fabriciano (1), Diamantina (2), Divinópolis (2), Esmeraldas (1), Espinosa (2), Itajubá (1), Ituiutaba (1), Janúba (1), Montes Claros (2), Paracatu (1), Poços de Caldas (3), Salinas (2), São Sebastião do Paraíso (1), Três Corações (1), Uberlândia (21) e Unaí(2).

Uma das mais tradicionais da capital, a Escola Estadual Milton Campos, conhecida como Estadual Central, na Região Centro-Sul, foi uma das primeiras a ser ocupadas. Desde o dia 6 de outubro, os alunos estão mobilizados no pátio do colégio.

As escolas municipais não estão sendo ocupadas. Elas são dedicadas ao ensino fundamental.

UFMG

Estudantes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) fizeram paralisações nesta segunda-feira também contra a PEC 241. De acordo com o Diretório Central dos Estudantes UFMG (DCE-UFMG) e a assessoria de imprensa da UFMG, seis prédios estavam ocupados na manhã desta quarta-feira.

São eles: dois do Centro de Atividades Didáticas (CAD) - desde 21/10; da Faculdade de Educação (FAE) - desde 21/10; do Instituto de Geociências (IGC) - desde 24/10; da Faculdade de Arquitetura - desde 24/10; e do Instituto de Ciências Agrárias, em Montes Claros, na Região Norte do estado - desde 25/10.
Em nota, a universidade defendeu a manifestação, mas condenou a ação de um grupo de estudantes que impediu a entrada de outros alunos e funcionários às dependências de alguns prédios nesta segunda.

UFVJM

A Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) informou que o Campus JK, em Diamantina, foi fechado na manhã desta terça-feira (25), quando um grupo de estudantes da universidade ocupou e impediu a entrada de demais estudantes e servidores entre docentes e técnicos administrativos, assim como de funcionários terceirizados.

A Reitoria disse que reconhece a manifestação dos estudantes em consonância com o movimento nacional em defesa da universidade e da educação pública. Em nota, a universidade informou que "desde o primeiro momento da ocupação promovida pelos estudantes, no dia 13 de outubro, no Campus JK, em Diamantina, e no Campus Janaúba, e no dia 21, no Campus Unaí, a Reitoria mantém um canal permanente de diálogo com o movimento para que as ações ocorram de maneira pacífica e organizada, não interferindo no direito constitucional de ir e vir das pessoas e não prejudicando aqueles que mais precisam do atendimento da universidade".

O comunicado ainda diz que "diante de mais uma ação promovida pelos estudantes, a Reitoria reforça a convicção de que a universidade é acima de tudo um espaço democrático no qual deve prevalecer o convívio harmonioso respeitando as diferentes opiniões, garantida a livre circulação de ideias e pessoas".

De acordo com o reitor, professor Gilciano Saraiva Nogueira, a equipe gestora mostrou-se desde o início da ocupação ser solidária ao movimento e em favor da universidade e da educação pública, mantendo atenção à situação da UFVJM, especialmente no que diz respeito à manutenção dos campi Unaí e Janaúba, bem como a dos cursos de medicina.

UEMG 

A Escola Guignard, na Região Centro-Sul, de Belo Horizonte, começou a ser ocupada nesta terça-feira (25). Segundo a Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), as aulas acontecem normalmente no local.

UFOP

A assessoria de imprensa da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) informou, por meio de nota, que não havia ocupação em nenhum dos campi e nem na Reitoria na manhã desta quarta-feira.

Institutos federais

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte não há ocupação nos institutos federais de educação.

A Reitoria do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG) informa que os campi Almenara, Araçuaí, Arinos, Januária, Montes Claros, Pirapora e Salinas estão com as atividades de ensino interrompidas devido às ocupações promovidas pelo movimento estudantil que se encontra mobilizado em protesto contra as medidas impostas pelo Projeto de Emenda à Constituição (PEC) nº 241, Medida Provisória (MP) nº 746 (reforma do Ensino Médio), Projeto de Lei (PLS) nº 193 (escola sem partido). A nota foi divulgada na sexta-feira (21/10).

PEC 241

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou no dia 9 de agosto, por 33 votos a favor e 18 contra, a admissibilidade da proposta de emenda constitucional (PEC) encaminhada pelo governo e que institui um teto para os gastos públicos por até 20 anos.

A PEC 241 impõe um teto ao crescimento dos gastos públicos, que impacta diretamente nos recursos destinados à educação pública; a Medida Provisória 746, que reestrutura o Ensino Médio no Brasil; o Projeto de Lei 257, que retira direitos dos trabalhadores; o quadro orçamentário e financeiro de 2016 e a Lei Orçamentária Anual (LOA) 2017.

Reforma do ensino médio

As mudanças afetam conteúdo e formato das aulas, e também a elaboração dos vestibulares e do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A primeira mudança importante determinada pela medida provisória é que o conteúdo obrigatório será diminuído para privilegiar cinco áreas de concentração: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional. Artes, educação física, filosofia e sociologia, deixam de ser obrigatórias.

O segundo destaque da reforma será o aumento da carga horária. Ela deve ser ampliada progressivamente até atingir 1,4 mil horas anuais. Atualmente, o total é de 800, de acordo com o Ministério da Educação (MEC). Com a medida, a intenção do ministério é incentivar o ensino em tempo integral e, para isso, prevê programa específico com R$ 1,5 bilhão para incentivar que escolas adotem o ensino em tempo integral.

A previsão do MEC é que turmas iniciadas em 2018 já possam utilizar as mudanças. Até lá, as redes estaduais poderão fazer adaptações preliminares, já que o Ministério da Educação condiciona a implementação de pontos da reforma à conclusão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Por Alex Araújo, Do G1 MG

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Policial civil baleado em Turmalina morre após sete dias internado. Polícias prende um dos suspeitos

Allan Ferreira, de 30 anos, foi atingido na cabeça durante operação policial.

Polícia prendeu um jovem em Araçuaí, suspeito de ter praticado o crime.


Allan Ferreira Couto tinha 30 anos (Foto: Reprodução/Redes sociais)Allan Ferreira Couto tinha 30 anos (Foto: Reprodução/Redes sociais)













A assessoria de comunicação do Hospital João XXIII, em Belo Horizonte (MG), confirmou na tarde desta quarta-feira (12) a morte do policial civil Allan Ferreira Couto, de 30 anos. O policial estava internado na unidade de saúde desde o dia 6 de outubro, quando foi baleado na cabeça, durante uma operação conjunta das polícias Civil e Militar na zona rural de Turmalina, no Vale do Jequitinhonha. Ele estava internado no CTI do hospital, onde passou por cirurgia na cabeça.
O policial apurava um roubo que aconteceu na zona rural de Araçuaí. Ele, e outro policial militar, receberam informações de que os suspeitos estariam em Turmalina. Quando faziam a abordagem, houve uma troca de tiros e o escrivão Allan Ferreira foi atingido na cabeça. A vítima foi socorrida e levada em coma, inicialmente, para o hospital da cidade. Devido a gravidade do ferimento, o policial foi transferido no mesmo dia para Belo Horizonte.
Prisão
Jovem é considerado um dos suspeitos de ter praticado o crime (Foto: Polícia Civil/Divulgação)Jovem é considerado um dos suspeitos de ter
praticado o crime (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Na tarde desta terça-feira (11), as polícias Civil e Militar de Araçuaí conseguiram prender um dos suspeitos, um jovem de 24 anos, de ter praticado o crime. Segundo a polícia, o rapaz já vinha sendo procurado por ser um dos autores do roubo ao carro que foi o motivo para a realização da operação envolvendo Allan Ferreira no dia 6. De acordo com as investigações, o veículo foi usado em vários roubos na região.
O grupo de policiais chegou até o rapaz após levantamentos que deram conta do seu endereço residencial, em Araçuaí. No quarto do jovem foi encontrado um revólver calibre .38, com numeração raspada, municiado com cinco cartuchos intactos, um punhal, e uma bucha de maconha.
A polícia segue em rastreamento para encontrar outros autores do crime. Segundo a polícia, enquanto as equipes faziam as buscas na casa do jovem preso, um outro indivíduo, que estava escondido em um matagal próximo da casa, fugiu. A equipe chegou a fazer rastreamento nas margens do Rio Araçuaí, mas o suspeito não foi encontrado.
O jovem foi preso e levado ao Presídio de Araçuaí, autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e também por mandado de prisão preventiva em aberto. O rapaz tem passagem por homicídio e furto. Inquérito vai apurar se o jovem realmente teve participação na morte de Allan Ferreira.
Via G1

domingo, 2 de outubro de 2016

ACOMPANHE O RESULTADO DAS ELEIÇÕES 2016 EM TEMPO REAL

Para acompanhar o resultado em tempo real, CLIQUE AQUI


Blogger Themes

2leep.com

 
Powered by Blogger