sexta-feira, 30 de agosto de 2013

ARTESANATO DO VALE DO JEQUITINHONHA PODE SER ADQUIRIDO EM SITE DE COMÉRCIO JUSTO

Peças produzidas à mão por artesãos do Vale do Jequitinhonha (MG), como a Canela da Ema, o Santo Antônio de Fibra de Buriti e o Sapo Boi de Cerâmica, podem ser adquiridas através do site Click Sustentabilidade, que recentemente fechou uma parceria com a Raízes Desenvolvimento Sustentável, um negócio social de desenvolvimento local que tem foco no turismo sustentável, comércio justo (fairtrade) de produtos artesanais e associativismo. 

Para acessar o site, clique aqui

EX-PREFEITA DO VALE DO JEQUITINHONHA É CONDENADA A 3 ANOS E 6 MESES DE DETENÇÃO


Domingas de Almeida Carvalho teria utilizado servidores
municipais em obras particulares.
A ex-prefeita de Bandeira, no Vale do Jequitinhonha, Domingas de Almeida Carvalho foi condenada a três anos e seis meses de detenção por improbidade administrativa, mas teve a restrição de liberdade convertida em uma pena de prestação de serviço à comunidade. Ela foi julgada por utilizar servidores municipais em obras particulares. A decisão, que saiu nesta quinta-feira (29), foi da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e confirmou a sentença do juiz Antônio Fortes de Pádua Neto, da 2ª vara Cível de Almenara, na mesma região.
Segundo os autos, a ex-prefeita destacou funcionários do município para trabalhar na reforma das casas de duas pessoas, que não tinham sido agraciadas por qualquer programa habitacional do poder público. Na ação, a ex-prefeita argumentou que o Ministério Público não era legítimo para conduzir as investigações, argumento rechaçado pelo relator do recurso, desembargador Cássio Salomé.

O magistrado destacou, em seu voto, a característica que envolve as disputas políticas em cidades de pequeno porte do interior: “É notório que as disputas políticas em municípios pobres e pouco populosos costumam ser mais acirradas que o usual, exatamente porque os vencedores têm o hábito de contemplar os seus partidários com cargos e outras benesses, assim que apanham as chaves dos cofres municipais, deixando os adeptos dos vencidos à míngua”.
O desembargador entendeu que a atitude da ex-prefeita feriu os princípios democráticos, já que ela admitiu em interrogatório que as pessoas beneficiadas não tinham sido selecionadas por programa habitacional do município. Os desembargadores Agostinho Gomes de Azevedo e Sálvio Chaves acompanharam o relator. 

Fonte: O Tempo

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

JOVENS DE PONTO DOS VOLANTES MATARAM E QUEIMARAM TAXISTA DE PADRE PARAÍSO QUE ESTAVA DESAPARECIDO

Foi sepultado na manhã desta quinta-feira, (29)em Padre Paraíso, no Vale do Jequitinhonha (MG) o corpo do taxista, Milton Vieira Lopes, de 43 anos.

Ele estava desaparecido daquela cidade, desde a tarde de segunda-feira,(26) após um grupo de quatro jovens fretar seu carro para fazer uma corrida até a cidade vizinha de Ponto dos Volantes, onde o carro foi localizado no dia seguinte, caído em um mata-burros de uma comunidade rural, conhecida como Fogueteiros.
A saída do taxista foi gravada por imagens de câmeras de circuito interno, próximas à rodoviária, o que possibilitou às polícias civil e militar de Itaobim , Ponto dos Volantes e Padre Paraíso, localizar os criminosos, após intenso trabalho de investigação.
Todos são residentes na cidade de Ponto dos Volantes. Entre eles, três adolescentes e dois maiores.
O menor R.F.A, de 15 anos confessou toda a trama e a participação no assassinato do taxista, juntamente com mais dois menores de 16 e 17 anos. Eles disseram ainda que outros dois homens, identificados como Gilvan Luiz Rodrigues, de 21 anos e Wagner Kaik dos Santos, de 20, também colaboraram no crime. De acordo com os policiais, Gilvan tentou fugir e ainda agrediu os policiais com socos e pontapés.
A polícia está a procura de Wagner Kaik que segundo informações fugiu para a cidade de Divisa Alegre, também no Vale do Jequitinhonha.
Crime bárbaro com requintes de crueldade
A crueldade com que o taxista foi morto, chocou e revoltou os habitantes das cidades de Padre Paraíso e Ponto dos Volantes.
Foi o adolescente R. F.A, de 15 anos quem indicou o local onde ele, Gilvan Luiz e um outro menor de 17 anos assassinaram, queimaram e enterraram o corpo de Milton Vieira, próximo a um local onde está sendo construído um aeroporto.
O lugar fica a cerca de 3 km da casa dos envolvidos. O corpo que estava carbonizado e sem uma das pernas, foi removido por um perito da Delegacia Regional de Pedra Azul.
O rapaz de 17 anos negou ter matado o taxista, afirmando que foi responsável apenas pela contratação do frete.
Na delegacia de Itaobim, os jovens confessaram ter roubado R$ 600 reais do taxista que antes de morrer, segundo eles, teria oferecido R$ 50 mil para não ser morto.
Ainda de acordo com depoimentos do grupo, o menor K.R.N, de 17 anos, foi quem atirou no taxista, utilizando um revólver calibre 32. Após os tiros ele ainda desferiu várias pauladas na cabeça de Milton Vieira. Na casa dele, foi encontrada uma bermuda suja de sangue. O rapaz estava acompanhado de uma menor de 17 anos, residente em Itaobim. Com a garota foram encontrados 6 pinos de cocaína.
Os menores foram acompanhados até a delegacia, por uma conselheira do Conselho Tutelar de Ponto dos Volantes. Se condenados, receberão pena de 3 anos de reclusão em uma unidade de reeducação de menores. Os outros dois rapazes, poderão ser condenados de 12 a 30 anos de prisão.
Milton Vieira era taxista há mais de 20 anos em Padre Paraíso. Ele deixa viúva e filhos.
Fonte: Sérgio Vasconcelos / Gazeta de Araçuaí

CABELEIREIRA DE ARAÇUAÍ É ENCONTRADA MORTA EM CONTAGEM

Juliana Santos manteve salão de beleza em Araçuaí. 

Uma mulher de 35 anos foi encontrada morta em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, no final da noite desse domingo (25).


O corpo de Juliana Santos Jardim, natural de Araçuaí (MG) no Vale do Jequitinhonha, foi localizado no banco do motorista de um Ford Ka, que estava estacionado na rua Nair Camargos de Aguiar, no bairro Chácara Califórnia.

De acordo com os militares do 18º Batalhão da Polícia Militar, a condutora foi morta com três tiros na região do pescoço e rosto.

Nenhum arma foi achada dentro do carro da vítima e a autoria e motivação do crime ainda são desconhecidas.

Após o trabalho da perícia, o corpo de Juliana foi encaminhado ao IML (Instituto Médico-Legal) e o homicídio é investigado pela Polícia Civil. A ocorrência foi encerrada 7ª Delegacia de Homicídios de Contagem.

Juliana era natural de Araçuaí (MG) no Vale do Jequitinhonha, onde residem seus pais e irmãos. O pai é proprietário do conhecido restaurante do Gonzaga.

A cabeleireira manteve um salão de beleza na Vila Magnólia onde era querida por todos. No facebook, inúmeros amigos lamentaram a morte prematura da jovem.

O sepultamento foi nesta segunda-feira em Araçuaí.

Via Gazeta de Araçuaí

PROGRAMA “MAIS MÉDICOS”: MÉDICOS DESISTEM DE ATUAR NO VALE DO JEQUITINHONHA

Minas Gerais receberia 88 profissionais, agora são 86 no 'Mais Médicos'. Dos médicos confirmados, 71 são brasileiros e 15 são estrangeiros.

Por Michelly Oda, do G1 Grande Minas

Dois profissionais do Programa Mais Médicos não ocuparam seus postos nas cidades de Ibiaí, no Norte de Minas Gerais, e Virgem da Lapa, no Vale do Jequitinhonha.

Em informações divulgadas pelo Ministério da Saúde, 86 profissionais foram designados para Minas Gerais, distribuídos em 45 municípios. Ainda segundo o Ministério, a demanda dos municípios inscritos apontou a necessidade de 1.806 médicos no estado.

Em Ibiaí, a médica que desistiu era uma brasileira e em Virgem da Lapa era um espanhol. Mas o motivo das desistências não foi divulgado. Número atualizados mostram que, dos profissionais selecionados para a atuar em Minas Gerais, 71 são brasileiros e 15 são estrangeiros. 

A pescadora Belvina de Castro tem uma filha de dois anos e gostaria que a cidade oferecesse uma estrutura mais completa de tratamentos de saúde. Ao saber da desistência da profissional do "Mais Médicos", ficou espantada. "É sempre bom ter o reforço de mais um médico, se fosse um pediatra ou um ginecologista seria ainda melhor. Já tive que sair com minha filha as pressas para outras cidades. Quando havia pediatra fazia um acompanhamento mensal, mas agora só a levo quando adoece", diz.

Apesar da população questionar a necessidade da presença de médicos especialistas, o delegado do Conselho Regional de Medicina de Montes Claros, Itagiba de Castro, ressalta que os primeiros atendimentos devem ser feitos no município de origem e que os casos de gravidade são encaminhados para centros de saúde maiores. Para isso é preciso equipar adequadamente nas unidades dos municípios menores. Ele também avalia os motivos que levam os médicos a optarem por atuar na capital.

Diamantina-MG: Inscrições Abertas Para Cursos de Idiomas Aplicados aos Serviços Turísticos

O Governo de Minas Gerais está com inscrições abertas para os cursos de Inglês e Espanhol Básico Aplicado aos Serviços Turísticos. Tendo em vista a realização dos grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo 2014, a Secretaria de Estado do Turismo (SETUR-MG) e a Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (SECOPA-MG) oferecem os cursos gratuitos que serão ministrados pelo SENAC Minas.
Serão oferecidas 225 vagas, sendo 25 alunos por turma, e a carga horária dos cursos é 120 horas. As aulas estão programadas para começar no dia 23 de setembro e terminar em 16 de dezembro, de segunda a sexta, das 19h às 21h. 

O municípios com inscrições abertas são: Belo Horizonte, Ouro Preto, Sabará, Nova Lima, Diamantina, Tiradentes, São João Del Rei, Brumadinho e Cordisburgo. Para participar do processo seletivo e ter maiores informações é necessário enviar o currículo para: capacitacaocopa@gmail.com

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

TURMALINA-MG: LEILÃO DE 180 VEÍCULOS APREENDIDOS SERÁ DIA 18 DE SETEMBRO

Depois dos leilões de motos e carros apreendidos em pátios de recolhimento em Itamarandiba e Capelinha, o Departamento Nacional de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) autorizou para dia 18 de setembro o evento em Turmalina.


Será no Ginásio Poliesportivo da rua Teotônio Cordeiro, no bairro Campo, e há no pátio do Wailton, onde ocorre a visitação, na avenida Saudade, 66, bairro Saudade, cerca de 380 itens a serem leiloados.

Para conhecer os veículos pela internet, é só clicar no www.fernandoleiloeiro.com.br. Mais informações pelo (37) 3242-2001.


Fonte: Revista Avisa

PÁ CARREGADEIRA É FURTADA EM TURMALINA-MG

A máquina estava em um depósito da empresa que fica às margens da BR-367.

A polícia ainda não tem pistas de quem furtou a máquina durante a madrugada

Uma Pá Carregadeira da empresa Areia Cristal foi  furtada no município de Turmalina, no Vale do Jequitinhonha (MG) na madrugada de terça-feira (27).

Segundo informações a maquina estava no depósito de areia da empresa que  fica as margens da BR 367 próximo a Comunidade do Barreiro em Turmalina. 

Segundo informações, uma pá-carregadeira com as mesmas características, foi vista em cima de um caminhão de cor Azul, próximo a Bocaiúva por volta das 3 horas da madrugada de segunda.

O modelo da Pá-Carregadeira é uma LG 918.

Qualquer informação pode ser passada para os telefones:
(38)9223-1615 João Preta
(38)9223-1551 Simone
(38)3527-1425

Fonte: Portal Aranãs

terça-feira, 27 de agosto de 2013

É ENTERRADO MENINO DE 5 ANOS QUE MORREU APÓS COMER FRUTA VENENOSA

Menino ingeriu uma fruta conhecida na região como Saco de Cachorro. Criança teve edema pulmonar; corpo foi enterrado nesta segunda-feira.

Do G1 Vales de Minas Gerais
Foi enterrado na manhã desta segunda-feira (26) um menino de cinco anos que morreu depois de comer uma fruta venenosa em Fronteira dos Vales, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, nesse fim de semana.

Segundo o Hospital São Vicente de Paulo de Águas Formosas, o menino teria ingerido uma fruta conhecida na região como Saco de Cachorro. Horas depois ele começou a passar mal e teve um edema no pulmão.

O corpo da criança foi encaminhado para o IML, onde foi colhido o material que será periciado em Belo Horizonte, e enterrado na manhã desta segunda-feira.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

MINAS NOVAS-MG: AJUDE A ASSOCIAÇÃO UNIDOS PARA SEMPRE

Fundada em 18/12/2005 em Minas Novas-MG, tem por finalidade promover a organização das pessoas portadoras de sofrimento mental, buscando assegurar seus direitos e combater todas as formas de discriminação a essas pessoas e seus familiares.

Para o cumprimento de seus objetivos, a Associação Unidos Para Sempre promove cursos, seminários, encontros, foros de debates e grupos de trabalho, além da elaboração de material educativo para expandir o conhecimento sobre a realidade do tema em âmbito local, nacional e internacional. É uma associação civil filantrópica, sem fins lucrativos, e os membros de sua Diretoria e do Conselho Fiscal não recebem qualquer benefício ou vantagem em decorrência do exercício de suas funções, bem como não são remunerados por suas atividades. 

Os dados bancários para colaboração

Banco/cooperativa SICOOB
Agência/cooperativa: 3046
Conta corrente 123048

ALMENARA: SINDICATO IMPEDE ATUAÇÃO DE EMPRESA QUE VENDIA 'SEGURO PIRATA'

De acordo com Susep, empresa atuava ilegalmente em três cidades. Procon diz que consumidor enganado deve registrar queixa e ir à Justiça.

Por Diego Souza, do G1 Vales de Minas Gerais
A Superintendência de Seguros Privados (Susep) obteve, nessa quinta-feira (22), uma liminar junto à Justiça Federal de Minas Gerais impedindo que a Associação de Proteção a Veículos Automores (Pró-Veículos) de continuar comercializando, de forma ilegal, seguros automotivos. A ação se estende aos dirigentes da associação.

Endereço eletrônico da empresa está em manutenção
(Foto: Reprodução/Internet)
A empresa tem sede em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, com filiais nas cidades de Guanhães, no Vale do Rio Doce, e Almenara, no Vale do Jequitinhonha.

Segundo a Susep, caso a Pró-Veículos não acate a decisão judicial, pagará multa no valor de R$ 10 mil para cada evento acionado. A decisão da Justiça levou em consideração pareceres técnicos da Susep. Segundo o documento, a empresa estaria comercializando contratos de seguros sem autorização legal, “o que tipificaria ilícito criminal e administrativo, a impor imediata cessação de suas atividades”.

Ainda segundo o sindicato, o seguro pirata é mais comum com carros, motos e caminhões. Para o consumidor que foi prejudicado, existem soluções para o problema. O Procon atua na esfera administrativa, com poder de multa, mas a Justiça também deve ser procurada, para casos de indenização por danos morais e materiais, além do registro na Susep.

endereço eletrônico da Pró-Veículos está em manutenção. O diretor jurídico da empresa, Marlus Costa, informou nesta sexta-feira (23) que a Pró-Veículos não foi notificada sobre a liminar e nem sobre nenhum processo. Ele informou ainda que a empresa só vai interromper a comercialização dos seguros após a notificação.


Para saber se a uma empresa é cadastrada e atua legalmente no mercado basta acessar a página da Susep.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

SITUAÇÃO DA BR-367 PREOCUPA TURISTAS MINEIROS E AUTORIDADES BAIANAS

Mineiros representam até 50% do turismo no litoral baiano. Confira última reportagem da série 'BR-367: Um sonho de JK'.

Mineiros representam 50% dos turistas que visitam o litoral baiano (Foto: Marina Pereira/G1)


Uma imensidão de água. Mar e areia que parecem não ter fim. Belezas que os mineiros contemplam longe de casa e o litoral baiano é o destino mais procurado por eles. Para chegar até onde o azul do céu se encontra com o do mar, alguns enfrentam o preto do asfalto, mas quem precisa utilizar a BR-367 se depara mesmo com uma estrada de terra em péssimas condições. (Veja fotos da situação da BR-367 no Vale do Jequitinhonha)

Clique Aqui para ver a reportagem completa

Parece que investir no vale é desperdício de dinheiro público"
Bernardo Vieira, funcionário público.
Pelo menos uma vez ao ano, o funcionário público Bernardo Vieira se arrisca na rodovia. Ele sai de Minas Novas, no Vale do Jequitinhonha, para o Sul da Bahia.

Na bagagem carrega, além da vontade de descansar no litoral, o medo de que uma tragédia aconteça pelo caminho. “É comum presenciar acidentes graves em todas as viagens, a estrada asfaltada está horrível, a de terra praticamente não existe”, conta Vieira.

Secretário de Cultura e Turismo de Porto Seguro
está preocupado com a situação da BR-367
(Foto: Marina Pereira/G1)
A rodovia, que é uma importante ligação entre Minas Gerais e o litoral baiano, deixa autoridades da Bahia em alerta.  Em entrevista ao G1, o secretário de Cultura e Turismo de Porto Seguro, Luiz Otávio da Silva, diz que a situação é preocupante.

“O turismo é a principal fonte de renda da nossa cidade e precisamos de rodovias bem conservadas para que mais mineiros venham para nossa terra e que eles cheguem aqui com segurança”, destaca.

Em Porto Seguro, os mineiros representam até 50% do turismo local.  “Eles adotaram o extremo Sul da Bahia, que tem uma forte ligação com Minas, são dois estados vizinhos e amigos. Os turistas vêm pra cá o ano inteiro, movimentando a economia local”, afirma o secretário.

Secretário de Turismo de Santa Cruz Cabrália diz
que a condição da rodovia é uma preocupação
antiga do munícipio (Foto: Marina Pereira/G1)
A última cidade na Bahia cortada pela BR-367 é Santa Cruz Cabrália, localizada a 23 km de Porto Seguro. Por lá, os mineiros também são maioria, representando um percentual de até 60% dos turistas. Segundo o secretário de Turismo, Fernando Oliveira, a situação da rodovia é uma preocupação antiga do município.

“Precisamos desse trecho concluído para facilitar a chegada dos mineiros do Vale do Jequitinhonha em nossa região. Vamos buscar uma solução junto ao governo do estado para conclusão dessas obras”, afirma Oliveira.

BR-367: RIO JEQUITINHONHA SUSTENTA E INSPIRA MORADORES MINEIROS E BAIANOS

Veja a quarta reportagem da série 'BR-367: Um sonho de JK'. BR-367 segue às margens do Rio Jequitinhonha, que nasce em Serro (MG).

Por Marina Pereira do G1 Grande Minas
Entre as rochas moduladas pelo tempo, as águas do Rio Jequitinhonha começam a ganhar vida na serra do Espinhaço, em Serro (MG), onde está localizada a sua nascente. A BR-367 segue o curso do rio, que percorre 920 km até a foz, no oceano Atlântico.
Nascente do Rio Jequitinhonha em Serro, MG (Foto: Marina Pereira/G1)
Mais de 553 mil pessoas moram às margens da rodovia. As cidades se desenvolveram através da BR-367 e até hoje, o rio, que passa por grande parte dessas localidades, representa fonte de renda de muitas famílias ribeirinhas.

Couto de Magalhães de Minas é cortada pela
BR-367 (Foto: Marina Pereira/G1)
As lembranças de como a cidade de Couto de Magalhães de Minas era antes da construção da rodovia continuam vivas na memória dos moradores mais antigos. Aos 85 anos, a aposentada Maria Isaura da Cruz relembra bem as histórias vividas naquela época.

“Antigamente nem existia estrada, a gente ia a Diamantina (MG) vender verduras, passando por dentro do mato, igual os tropeiros. Nesse tempo, tinham poucas casinhas, depois da construção da rodovia muita gente se mudou para Couto”, relata.



Segundo o morador Antônio de Assis Porto, de 95 anos, as casas nesse período eram todas de pau a pique e telhados de palha. Com o tempo as construções mudaram e novos moradores vieram para Couto de Magalhães. “A rodovia fez a cidade crescer e todo mundo se conhece por causa dela”, afirma.

Historiador de Minas Novas,
Alváro Freire.
(Foto: Marina Pereira/G1)
Sentado no banco da praça com o “Sobradão” ao fundo, prédio construído em 1821, o historiador de Minas Novas, Alváro Freire, conta ao G1 a importância da ligação da BR e do rio.

“O Rio Jequitinhonha foi o pai da rodovia. Antes mesmo de existir a estrada, os colonizadores faziam suas expedições por Minas através dele. Hoje é a rodovia que nos orienta e nos leva até a Bahia”, diz.

Fonte de renda

Seja no artesanato, na agricultura ou na pescaria, o Rio Jequitinhonha é uma das principais fontes de renda para quem vive às margens dele.
·          
Da argila retirada do rio, a artesã Rosa Mendes confecciona várias peças que ficam expostas no “Sobradão” em Minas Novas.

Pescadores de Bel Monte (BA) no Rio
Jequitinhonha. (Foto: Marina Pereira/G1)
Ela faz parte da associação de artesãos da cidade, que leva a cultura do Vale para várias regiões do país. “Tenho muito orgulho desse artesanato e fico feliz em saber que nosso trabalho é conhecido por esse Brasil a fora, graças aos turistas que passam por aqui."

Nas mãos das artesãs de Pasmado, comunidade rural de Itaobim, a argila também se transforma em arte, e a BR-367 em vitrine para comercialização dos produtos. A vendedora Jéssica Emanuele Batista Ribeiro, de 20 anos, já perdeu as contas de quantas peças comercializa por mês. “Sempre vendemos bastante, principalmente em época de férias. Sinto-me realizada trabalhando aqui”, afirma.

Artesanato de Pasmado é vendido
na beira da estrada. (Foto: Marina Pereira/G1)
As águas do rio também contribuem para a renda de muitos produtores rurais da região.

Na cidade de Jequitinhonha (MG), as margens do rio são utilizadas para o plantio de lavouras. Em um terreno pequeno, no fundo de casa, João José dos Santos cultiva banana, abóbora, feijão e cana. “O rio só me traz alegrias, porque é dele que tiro o meu sustento. Toda a produção eu vendo na feira livre”, afirma.

Separados por quilômetros de distância, nas ondas altas do Jequitinhonha, quase chegando no mar, pescadores de Bel Monte (BA) também utilizam o rio para sobreviver. Há quase 50 anos em cima de um barco, Nivaldo se aventura em busca de peixe. “O Rio Jequitinhonha é maravilhoso, e é daqui que eu tiro o sustento de toda minha família”, diz.

Amor pelo Jequitinhonha
Pôr do sol no Rio Jequitinhonha em Salto da Divisa, MG. 
(Foto: Marina Pereira/G1)
Entre uma rima e outra, Francisco Rodrigues de Oliveira demonstra seu amor e carinho pelo Rio Jequitinhonha. São 25 anos de criatividade dedicada à música.

Chico Canoeiro compôs música sobre o Rio
Jequitinhonha (Foto: Marina Pereira/G1)
Na cidade, que leva o mesmo nome do rio, o senhor de aparência simples é conhecido por todos como Chico Canoeiro, justamente por causa da sua ligação com o Jequitinhonha.

“Recebi esse apelido porque trabalhava com canoas, pescando ou carregando mercadorias para outras regiões”, conta Chico.

E se foi do rio que Chico Canoeiro sempre tirou seu sustento é dele também que vem a inspiração para escrever. “Escrevo há 25 anos e as palavras surgem sempre às margens do meu querido Jequitinhonha, que eu amo muito", diz o violeiro.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

'A VIDA QUE EU TINHA FICOU PARA TRÁS', DIZ VÍTIMA DE ACIDENTE NA BR-367

Veja a terceira reportagem da série 'BR-367: Um sonho de JK'. 339 acidentes foram registrados nos trechos de maior risco em 2 anos.

Por Marina Pereira, do G1 Grande Minas

Antônio se acidentou em uma ponte de madeira na BR 367 (Foto: Marina Pereira/G1)


11 de fevereiro de 1999, uma data que Antônio Amaral não consegue esquecer.  Era noite, quando ele resolveu ir a uma festa de rodeio na zona rural de Berilo. “Passei pela ponte, que estava cheia de buracos e sem corrimão, desequilibrei e cai de costas”, relata uma das vítimas da BR-367.

A queda de uma altura de aproximadamente 10 metros provocou uma fratura na medula e fez com que a vida do carpinteiro tomasse outros rumos. Sem o movimento das pernas e dos braços Antônio vive há 14 anos na cadeira de rodas. “Fiquei mais de um ano internado entre a vida e a morte, estar assim hoje já é uma grande vitória”, relata.

Para ver a reportagem Clique Aqui

O acidente, as dificuldades para adaptar à nova rotina, os prazeres que ficaram pra trás. Nada destruiu a alegria de viver do ex-carpinteiro, que diante do problema sempre encontra palavras para expressar o quanto é importante estar vivo.
“Eu aprendi a valorizar mais as pessoas e a vida, mesmo nessa situação é muito bom viver. Tenho minha família que me apóia e me ajuda, e assim eu vou seguindo meu destino”.

Do corte de cana à aposentadoria. José Aparecido, de 35 anos, também teve um destino bem parecido com o do ex-carpinteiro Antônio Amaral. Duas vidas interrompidas pela BR-367. 

José passa pela ponte onde se acidentou (Foto: Marina Pereira/G1)
Ele passava de motocicleta na ponte de madeira em Berilo, (saída para Virgem da Lapa) quando escorregou em uma tábua e caiu. “Bati o ombro em um dos cabos de aço e fiquei pendurado na ponte. Por causa da lesão perdi o movimento do braço direito e ainda sinto muita dor", conta.

Depois do acidente, o homem que vivia do corte de cana,  enfrentou muitas dificuldades para se adaptar à nova rotina. “ No início eu pensava que a minha vida tinha acabado, porque meu trabalho era o corte de cana, mas sem o braço eu não podia mais trabalhar. Com muito sacrifício consegui me aposentar, e é com esse recurso que hoje sustento minha família”, acrescenta.

Cada passo na ponte de madeira é marcado por lembranças ruins, porém essa é a única alternativa que José tem para atravessar. “Não gosto nem de lembrar dessa ponte, fiquei muito traumatizado, só passo por aqui  porque infelizmente não existe outro caminho”, desabafa.

Um passeio sem volta. Última foto da família Martins reunida, três dias antes do acidente (Foto: Andrea Alves Martins/ Arquivo pessoal)
Na foto uma família feliz, repleta de sonhos e esperanças, a comemoração era de um aniversário, três dias antes do acidente que levaria duas vidas. Era a primeira vez que a família Martins viajaria para a praia em um veículo próprio. 

Veja Mais:

Outros passeios ao litoral já tinham acontecido, mas sempre de ônibus. No dia 4 de abril de 2012, 10 pessoas da família se dividiram em dois carros. Eles saíram de Itaobim com destino a Porto Seguro, uma viagem que já estava programada a algum tempo.

“No veículo da frente estavam meus pais, meu irmão, minha irmã e uma sobrinha, o carro deles caiu em uma ponte de madeira sem estrutura, entre Almenara e Jacinto,” explica a familiar Andréia Alves Martins.  Wilson Pereira Martins, de 58 anos, (camisa verde limão) e o filho Wildene Alves Martins, de 34 anos, (camisa listrada) não resistiram aos ferimentos e morreram no local do acidente.

Muitas mortes são registradas no trecho em declive
próximo a Turmalina (Foto: Marina Pereira/G1)
Em meio a saudade e a dor restaram os ensinamentos deixados pelo  pai, que ajudam a família Martins a seguir em frente. “Meu pai sempre dizia que não sabíamos qual de nós morreria primeiro, mas aqueles que ficassem teriam que ser fortes e fortalecer uns aos outros”, diz.

Com a morte das duas pessoas importantes e com a mãe e a irmã muito machucadas, Andréia teve que deixar o emprego em uma fábrica na cidade de  Nova Serrana, onde morava há cinco anos, e retornar para Itaobim, sua terra natal. “Eu voltei para cuidar delas. A minha mãe faz tratamento até hoje e a minha irmã abandonou o trabalho e ainda sente muita dor”, ressalta.

339 acidentes em dois anos

Turmalina até a descida da ponte alta
Itaobim a Virgem da Lapa
Almenara a Salto da Divisa
27 acidentes em 2011
65 acidentes em 2011
63 acidentes em 2011
18 acidentes em 2012
98 acidentes em 2012
72 acidentes em 2012

A reportagem do G1 identificou através de relatos de policiais rodoviários os três trechos (veja tabela ao lado) que são considerados como os mais perigosos da região, onde acontece a maioria dos acidentes.

A estatística aponta um crescimento de mais de 15% no número de acidentes no ano de 2012, em comparação com 2011. Apenas, na região de  Turmalina houve uma redução, de 27 para 18 casos. Em 2011, 17 pessoas morreram, e em 2012 foram 14 vítimas fatais nesse trecho.

Segundo o sargento Geraldo Caetano, da Polícia Militar Rodoviária, responsável pela  região, 70% dos acidentes registrados acontecem no trecho conhecido como descida da ponte alta, já chegando em Turmalina.

“Temos um declive acentuado de 6 km com curvas muito fechadas”, justifica.  Ainda de acordo com ele, várias blitz têm sido realizadas e um trabalho preventivo, que objetiva reduzir cada vez mais essa estatística.

Nesse trecho, que é asfaltado e em boas condições, a polícia aponta quatro fatores que têm contribuído para os acidentes; falta de atenção do condutor, imprudência, excesso de velocidade e ultrapassagem em locais proibidos.

Atendimento nos hospitais

Por dia são atendidos até 3 pacientes em Berilo
vítimas de acidente na BR 367
(Foto: Marina Pereira/G1)
O número de acidentes reflete no percentual de atendimento dos hospitais da região.

Na cidade de Berilo, por exemplo, segundo o médico plantonista Jansen Lucio Leo de Souza, são atendidos até três pacientes por dia, com lesões leves, vítimas de acidente na BR-367.

“Pelo menos uma vez na semana, atendemos um paciente em estado mais grave, apresentando fraturas expostas ou traumatismo craniano”, diz.

O médico ressalta que a maioria das pessoas que buscam atendimento no hospital se acidenta de motocicleta, no trecho da rodovia que ainda está sem asfalto.

“O número de motos cresceu muito na zona rural, com isso os acidentes também têm aumentado. Para mim, a falta de experiência dos motoristas, aliado a condição ruim das estradas, são os fatores determinantes para os acidentes aqui na região”, afirma.

Blogger Themes

2leep.com

 
Powered by Blogger