quarta-feira, 31 de julho de 2013

JÚRI DE CHAFIK ACUSADO PELO MASSACRE DE FELISBURGO TEM NOVA DATA

Após ser adiado por duas vezes, o julgamento de Adriano Chafik Luedy foi novamente remarcado. Dessa vez para 21 de agosto, uma quarta-feira. Chafik é fazendeiro e é o principal acusado do Massacre de Felisburgo. Ele será levado a júri popular pela morte de cinco agricultores em novembro de 2004 no acampamento Terra Prometida, em Felisburgo, no Vale do Jequitinhonha.


Comandados por Adriano Chafik, que confessou ter participado do massacre, 17 pistoleiros invadiram o local e atearam fogo em barracos e plantações. As cinco vítimas foram executadas com tiros à queima-roupa e outras 12 pessoas, entre elas uma criança ficaram feridas. Chafik conseguiu, poucos dias depois da confissão, por meio de habeas corpus, responder ao processo em liberdade.

Às vésperas de completar nove anos, o crime continua impune e nenhum dos acusados ainda foi julgado. "Existe uma descrença muito grande do MST diante da Justiça brasileira.

A violência no campo tem aumentado a cada dia, assim como aumenta a hegemonia do agronegócio no campo brasileiro. Mesmo assim o MST continua lutando para reverter esse quadro, e isso passa pela condenação do Adriano Chafik", Silvio Netto, dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

As famílias sem terra montaram acampamento na fazenda Nova Alegria em 2002 e tinham denunciado à Polícia Civil algumas ameaças por parte dos fazendeiros. No mesmo ano, 567 dos 1.700 hectares da fazenda foram decretados pelo Instituto de Terra de Minas Gerais (ITER) como terra devoluta, ou seja, área do Estado e que deveria ser devolvida para as famílias.

Oito anos depois da chacina, cerca de 60 famílias ainda vivem no assentamento e aguardam que parte da área seja desapropriada. Iniciado há 14 anos, o processo agora tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

"Apesar de terem uma boa produção e o controle de toda a fazenda, as famílias continuam sofrendo ameaças: primeiro do Estado, porque temem ser despejadas já que a área ainda não foi destinada à reforma agrária; e segundo dos fazendeiros e comparsas do Chafik que dizem que, independente do julgamento, as famílias sofrerão novos massacres", denuncia Sílvio.

Adiamentos

Acusado de ser o mandante do Massacre de Felisburgo, o fazendeiro Adriano Chafik responde ao processo em liberdade e teve o julgamento adiado por duas vezes desde que o processo foi remetido à comarca de Belo Horizonte. O júri popular havia sido marcado para 17 de janeiro e 15 de maio, mas foi desmarcado.

O primeiro adiamento aconteceu porque o juiz da Comarca de Jequitinhonha, onde inicialmente ocorreria o julgamento, enviou o processo para Belo Horizonte antes que a defesa dos réus indicasse testemunhas a serem ouvidas na ocasião.

E no segundo caso, o juiz Glauco Soares justificou o adiamento em razão de um pedido da defesa para que fossem ouvidas cerca de 60 testemunhas que ainda não haviam sido inquiridas pelo juiz de Jequitinhonha.

Segundo Silvio Netto, os adiamentos são tentativas claras da defesa do fazendeiro Adriano Chafik de protelar o julgamento. "Não temos dúvidas de que foram manobras com intenção de protelar a condenação já que as provas são evidentes e o assassino já deveria estar na cadeia. Entretanto, o poder judiciário foi vulnerável e conivente com os adiamentos".

Com informações do Portal Minas Livre

VIII SEMINÁRIO VISÕES DO VALE: DE 5 A 7 DE SETEMBRO EM TURMALINA, E DIA 12/09 EM BH

“Vale do Jequitinhonha: juventudes, participação política e cidadania” é o tema central do VIII Seminário Visões do Vale. Promovido pelo Programa Polo de Integração da UFMG no Vale do Jequitinhonha com o objetivo de estabelecer um diálogo entre pesquisadores, extensionistas e a população do Vale do Jequitinhonha que participa de projetos de pesquisa e extensão, o evento terá um formato diferenciado nessa edição: será realizado em Turmalina, nos dias 5, 6 e 7 de setembro, e em Belo Horizonte, na UFMG Campus Pampulha, no dia 12 de setembro. 

O seminário deve reunir pesquisadores, acadêmicos, agentes governamentais e a população do Vale do Jequitinhonha em torno da discussão de temáticas que abordem as características, problemas e potencialidades do Vale. Durante o Visões do Vale serão realizadas mesas de discussões que tenham como eixo norteador o tema dessa edição e, também, sessões de apresentações de trabalhos de pesquisa e extensão.

Durante as duas etapas do Visões do Vale haverá apresentações de artigos científicos, no dia 6 de setembro em Turmalina e no dia 12 em Belo Horizonte. As inscrições de trabalhos, sob a forma de resumo (até 30 linhas), abrem nesta segunda, dia 8 de julho, e se encerram no dia 2 de agosto. Os resumos devem ser enviados para o e-mail seminariovisoesdovale@gmail.com. A divulgação dos trabalhos aprovados será realizada no dia 16 de agosto. Os artigos completos (entre 10 e 15 páginas) devem ser encaminhados até 30 de agosto. Além do envio de resumo é preciso fazer a inscrição no evento, gratuita, no site do Programa Polo (https://www2.ufmg.br/polojequitinhonha).

Também estão abertas as inscrições para ouvintes no site do Polo (https://www2.ufmg.br/polojequitinhonha). O evento é gratuito e as vagas são limitadas. O custeio das despesas para a participação, tanto em Turmalina como em Belo Horizonte, é de responsabilidade de cada participante.

INSCRIÇÕES
- Para fazer sua inscrição nas modalidades ouvinte ou apresentação de trabalho, cliqueaqui.

SUBMISSÃO DE TRABALHOS
- Envio de resumos (30 linhas) até o dia 2 de agosto de 2013 para o e-mailseminariovisoesdovale@gmail.com

INFORMAÇÕES

terça-feira, 30 de julho de 2013

GRAVE ACIDENTE COM CAMINHÃO MATA DOIS E DEIXA OUTRO FERIDO NA VILA SÃO JOSÉ, JENIPAPO DE MINAS

Um gravíssimo acidente com um caminhão da empresa Rações Real, de Minas Novas, por volta das 09:30 horas da manhã desta terça-feira (30/07), na comunidade de Vila São José, Jenipapo de Minas-MG, matou duas pessoas e deixou outra ferida.


O motorista do caminhão Alexandre Vieira (Xandy) e o ajudante de nome Fernando morreram na hora. O outro ajudante, Michel Mathaus Evangelista (23), foi socorrido pela equipe médica da cidade de Jenipapo de Minas, e após, encaminhado para a cidade de Araçuaí, onde encontra-se internado. O médico responsável pelo atendimento afirmou que o mesmo está estável, sem risco de morte. O mesmo fraturou o pé e tem a suspeita de ter fraturado uma costela. Seguirá internado para observações médicas.


A provável causa do acidente, segundo moradores da vila São José, é que o caminhão teria perdido o freio, pois testemunhas afirmaram que o caminhão “pulou” dois quebra molas, tombando logo em seguida a uma curva à esquerda. O caminhão havia passado por revisão recentemente e não apresentava nenhum problema, segundo o dono da empresa.






O Blog do Jequi atualizará a postagem assim que houver maiores informações.

*O Blog do Jequi se solidariza com as famílias das vítimas, e com profundo sentimento, lamenta pelo ocorrido.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

DIAMANTINA E MAIS SEIS CIDADES DE MG RECEBERÃO R$3,85 MILHÕES PARA SINALIZAÇÃO TURÍSTICA

O Ministério do Turismo liberou R$ 5,5 milhões para sinalização turística em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento do Turismo (PAC). O fomento atende à necessidade de melhorar o nível de informação prestada ao turista nacional e internacional, que têm colocado a sinalização entre os itens com as menores avaliações positivas, de acordo com pesquisas realizadas pelo Ministério.

Foto: Grupo Facebook Diamantina Turismo

Devido à concentração de cidades históricas, Minas Gerais recebeu R$ 3,85 milhões que beneficiarão Congonhas, Diamantina, Mariana, Ouro Preto, Sabará, São João Del Rei e Serro.

O Estado de São Paulo recebeu R$ 1,15 milhão que serão destinados a São Luiz do Paraitinga (R$ 300 mil), praticamente destruída com as enchentes de 2010; Santo André, na região do ABC (R$ 550 mil) e a estância de Iguape (R$ 300 mil).


No Estado do Rio de Janeiro, Vassouras, município produtor de Café foi o único contemplado com R$ 500 mil.

De acordo com o ministro Gastão Vieira, a sinalização turística bem trabalhada garante conforto, segurança e permite a mobilidade adequada do visitante.

- A sinalização turística é fundamental para o turismo. Ela destaca e reforça a identidade do local, ampliando os ganhos do destino com a visitação - diz o ministro. O PAC das cidades históricas é um programa intergovernamental coordenado pelo Ministério da Cultura.

No total, o Ministério do Turismo destinou R$ 19 milhões em 2013 para a implantação de sinalização turística em 34 cidades históricas de 17 estados de todas as regiões brasileiras. O objetivo é equipar os destinos brasileiros com sinalização adequada aos padrões internacionais.

A sinalização turística nos destinos nacionais foi considerada ruim para 20,4% dos brasileiros que viajaram em 2011, segundo pesquisa de demanda doméstica do Ministério do Turismo. Em uma lista com 13 itens, só esteve à frente de infra-estrutura urbana, limpeza, rodovias, segurança e preços de serviços.
Na opinião do turista estrangeiro, a sinalização ficou entre os itens de infra-estrutura turística e serviços com menor avaliação positiva. Ficou à frente somente, nesta ordem, de aeroportos, telefonia/internet, condições das rodovias e preços, numa lista com 16 itens.

Sul recebe R$ 3,15 milhões

O Ministério também divulga hoje as cidades dos três estados da Região Sul que receberão R$ 3,15 milhões para investimentos em sinalização turística, por meio do PAC do Turismo. O fomento atende à necessidade de melhorar o nível de informação prestada ao turista nacional e internacional, que têm colocado a sinalização entre os itens com as menores avaliações positivas, de acordo com pesquisas realizadas pelo Ministério.

No Paraná, a cidade de Antonina, com 19 mil habitantes, cujo porto já exerceu importante papel econômico, foi a única beneficiada com R$ 300 mil. Em Santa Catarina foram contempladas Laguna e a capital Florianópolis, terceiro destino mais visitado a lazer, com R$ 1,5 milhão ambas. E, no Rio Grande do Sul, São Miguel das Missões, patrimônio histórico e cultural da humanidade onde se localizam ruínas jesuíticas, Pelotas e Jaguarão vão receber R$ 1,35 milhão as três.

Centro-oeste fica com R$ 2 milhões

O Ministério também destinou um total R$ 2 milhões para sinalização turística no Centro-oeste. Foram contempladas a capital Goiânia (R$ 1 milhão); a cidade de Goiás (R$ 550 mil) e Corumbá (R$ 500 mil). Os recursos atendem à necessidade de melhorar o nível de informação prestada ao turista nacional e internacional, que têm colocado a sinalização entre os itens com as menores avaliações positivas, de acordo com pesquisas realizadas pelo Ministério.

Via Monitor Mercantil

PRONATEC OFERECE CURSO DE CABELEIRO EM CAPELINHA-MG

SENAC abre inscrições para curso grátis que terá duração de 6 meses.

O SENAC abriu as inscrições para o curso de Cabeleireiro que será ministrado gratuitamente na cidade de Capelinha, Alto Jequitinhonha, no nordeste de Minas, o curso tem duração de 6 meses em turmas de manhã, tarde e noite, vagas são limitadas.


O curso é oferecido pelo PRONATEC, Programa Nacional de Educação Técnica, do Ministério da Educação.

Os alunos aprenderão as técnicas de embelezamento e tratamento dos cabelos, aplicando os conhecimentos teórico-práticos de corte, modelagem e colorimetria.

As profissões que tratam da beleza, em especial dos cabelos, nunca se desgastam. Pelo contrário, sofrem cada vez mais atualizações, para que os profissionais consigam acompanhar todas as transformações e inovações nos processos químicos, colorações, cortes, dentre outros. Por este fato, os cabeleireiros são uma classe tão valorizada. Esse artigo será voltado a você que deseja fazer um curso de cabeleireiro no SENAC e se profissionalizar na área para atuar na linha de frente de grandes salões de beleza ou como autônomo.

Curso de Cabeleireiro SENAC

Quem deseja se profissionalizar como cabeleireiro, deve buscar um curso que transmita o aprendizado prático, de forma simples e direta, aliado à uma teoria de peso. Uma ótima opção é o Curso de Cabeleireiro SENAC.

No Curso de Cabeleireiro do SENAC, o aluno aprenderá a cortar, pentear, colorir, descolorir e alisar os fios, utilizando as principais técnicas do mercado atual. Além disso, terá uma forte base ética, capaz de facilitar o convívio não só com os seus clientes, mas também com os outros profissionais da área, seja no mesmo ambiente profissional ou não.


As inscrições poderão ser feitas na Assistência Social e/ou Cadastro Único em Capelinha, no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas.

Via Blog do Banu

sexta-feira, 26 de julho de 2013

JUSTIÇA BLOQUEIA BENS DE MÉDICA E DE TRÊS EX-PREFEITOS DO VALE DO JEQUITINHONHA

Três ex-prefeitos, das cidades de Araçuaí, Virgem da Lapa e Itinga, no Vale do Jequitinhonha, tiveram os bens bloqueados pela Justiça.

A decisão foi tomada com base em uma Ação Civil Pública (ACP) do Ministério Público de Minas Gerais. Os ex-gestores teriam contratado irregularmente uma médica e a empresa na qual ela é sócia.

Vista parcial de Araçuaí-MG
A médica contratada pelas prefeituras e a clínica, na qual ela seria sócia, também tiveram os bens bloqueados. Os valores depositados nas contas bancárias dos envolvidos ficam bloqueados até o limite de R$ 682 mil. Até o julgamento final da ação, os envolvidos ficam impedidos de alienar ou gravar bens imóveis e automóveis.

Para o MPMG, a ACP “busca garantir que os suspeitos reparem os danos causados aos cofres públicos em caso de condenação por improbidade administrativa”. Na decisão da Justiça, consta que “o interesse defendido com a medida vai além do direito individual para abranger todo o interesse público coletivo.”

Entenda o caso

Em 2009, o MPMG apurou que em Araçuaí, o então prefeito, Aécio Silva Jardim, contratou temporariamente a médica Fabiana Silva Leite para atuar no município, sem que houvesse concurso público. O MPMG afirma que no mesmo ano, o gestor, com apoio de cinco servidores, contratou um centro médico, no qual Fabiana é sócia, para prestar serviços ginecológicos.

Investigações apontam que o mesmo centro médico venceu uma licitação em Virgem da Lapa. Segundo o MPMG, “entre 2009 e 2010, o então prefeito do município [Averaldo Moreira Martins] contratou a empresa registrada em nome da médica. As investigações apontam que o ex-chefe do Executivo contou com a colaboração dolosa de dois pregoeiros”.

O órgão apurou também que a mesma médica contratada nas duas cidades, seria funcionária efetiva da prefeitura de Itinga, na gestão de Charles Azevedo Ferraz. “O fato configura violação à Constituição Federal, já que as contratações efetivadas pelos ex-prefeitos dessas cidades infringiram não apenas o princípio do concurso público, mas também a vedação de acúmulo de cargos públicos de horários incompatíveis”.

Ainda de acordo com o MPMG, apesar de a médica ter recebido os salários de dois cargos efetivos e os valores dos contratos temporários de prestação de serviços, ela não teria atuado efetivamente nos três municípios, conforme as horas de trabalho previstas.

Para o MPMG, “os fatos favorecerem o enriquecimento ilícito da profissional, além de configurarem conduta ilegal dos então prefeitos municipais”.

Posicionamentos dos envolvidos

O ex-prefeito de Araçuaí, Aércio Jardim, disse por telefone que ainda não foi notificado oficialmente. O ex-gestor afirmou que contratou a empresa em que a médica Fabiana Leite é sócia, portanto os serviços prestados seriam em nome de sua pessoa jurídica. Além disso, Aécio destacou que a empresa contratada recebia pelo número de consultas mensais, com número máximo de 160.

O ex-prefeito de Virgem da Lapa, Averaldo Martins, disse que a empresa em que a médica é sócia foi contratada para prestar serviços no município, não configurando qualquer ato ilícito. A licitação foi aberta, pública e transparente. Os serviços médicos foram contratados e prestados pela médica Fabiana Leite à população do município, sendo os mesmos pago pela Prefeitura.
O ex-prefeito de Itinga, Charles de Azevedo Ferraz, não foi localizado pela reportagem.

Já a médica Fabiana Silva também não foi localizada. O G1 tentou contato pelos telefones da clínica e também no celular, mas não obteve retorno.

Fonte: G1

PAI MATA FILHO E ESPOSA A FACADAS EM PALMÓPOLIS/MG

Uma briga envolvendo três pessoas da mesma família acabou de forma trágica em Palmópolis, no Vale do Jequitinhonha, nesta quinta-feira (25).


Crime em família chocou os moradores de Palmópolis, no Vale do Jequitinhonha (Foto: Nielson e Allan Faustino)
Segundo informações, a briga teria iniciado entre pai e filho. Durante a discussão, o pai esfaqueou o próprio filho. Na tentativa de defender o filho, a mãe esfaqueou o marido. O marido reagiu e esfaqueou a esposa com uma faca peixeira. A mulher de 62 anos e o seu filho de 38 anos morreram na hora.

O pai, que teria matado o próprio filho, está internado em estado grave em um hospital de Almenara, no Vale do Jequitinhonha. Segundo o cabo da Polícia Militar de Palmópolis, Paulo José Pereira Silva, as discussões entre o pai e o filho eram comuns.

"Eles discutiam constantemente, inclusive o pai, de 64 anos, tinha uma passagem pela polícia por um homicídio cometido em Belo Horizonte" A briga começou em uma praça onde o filho foi esfaqueado e morreu na hora. Na confusão a mãe tentou defender o filho e acabou esfaqueando o marido, que reagiu e matou a própria mulher" conta o cabo Paulo.

Mulher de 62 anos e o seu filho de 38 anos morreram na hora (Foto: Nielson Nascimento e Allan Faustino)
Ainda segundo o cabo da PM, os corpos de mãe e filho foram levados para Itaobim, onde passarão por perícia.


Fonte: Radar do Vale

quarta-feira, 24 de julho de 2013

MANIFESTANTES FECHAM A BR-367 ENTRE MINAS NOVAS E CHAPADA DO NORTE

Cerca de 500 pessoas e mais de cem veículos participaram do movimento. Paralisação transcorreu com segurança o tempo todo.

A BR-367, importante rodovia federal que corta todo o Vale do Jequitinhonha, foi fechada na manhã desta quarta-feira (24/07) por manifestantes que reivindicam o asfaltamento dos trechos ainda sem pavimentação. A mesma foi interditada no local conhecido como “Zé Carvalho”, entre as cidades de Minas Novas e Chapada do Norte.

Cerca de 500 pessoas participaram da paralisação da Br-367.
Foto: Bernardo Vieira/Blog do Jequi

O movimento, organizado por representantes das cidades de Chapada do Norte, Minas Novas, Berilo e Virgem da Lapa, contou com a presença de cerca de 500 pessoas e mais de cem veículos, dentre carros, caminhões e motocicletas. Teve seu início às 06:00 da manhã, onde já haviam vários veículos impedidos de transitar na rodovia. A manifestação, que transcorreu o tempo todo sem nenhum incidente, foi acompanhada pelas polícias militares e rodoviária federal. Varias pessoas discursaram perante o público presente, demonstrando sua indignação e revolta pela forma como é tratada a população do Vale do Jequitinhonha. A paralisação foi encerrada ao meio dia, quando a comissão instituída pelas cidades afetadas pela falta de asfalto na rodovia se comprometeu remeter ao DER-MG (Departamento de Estradas e Rodagem) e DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre) os encaminhamentos feito pelos manifestantes durante o protesto.

Entenda o caso

A BR-367 foi planejada durante o governo Juscelino Kubitschek de Oliveira (1956 a 1961), que tinha por objetivo alavancar o desenvolvimento da região, unindo Diamantina a Porto Seguro (BA). Foram iniciadas as obras em 1979 e até hoje não foram concluídas.

A cidade de Chapada do Norte vive situação vexatória quando o assunto é asfalto. É uma das quatro cidades de Minas Gerais que não possuí nenhuma ligação asfáltica com os municípios vizinhos. Varias vezes já foram iniciadas as obras, mas sem sucesso.

Ponte que custou mais de R$3 milhões de reais, há sete anos aguarda
o "encabeçamento". Foto: Bernardo Vieira/Blog do Jequi
Em Minas Novas, há mais de sete anos foi erguida uma ponte com 150 metros de extensão, ao custo de R$3 milhões de reais, sem que a mesma fosse concluída. Falta o encabeçamento para ligar a BR-367 sem que seja preciso passar dentro do histórico município de Minas Novas.

Promessas...

Foram vários os políticos que prometeram o tão sonhado asfalto da rodovia para o Vale do Jequitinhonha. A presidenta Dilma Rousseff, prometeu em um discurso, quando ainda Ministra Chefe da Casa Civil, na inauguração da Barragem do Setúbal, em Jenipapo de Minas, que era promessa pessoal o asfaltamento da BR-367, tendo, inclusive, ligado para um diretor do DNIT momentos antes de subir no “palanque” para seu discurso informando que já havia sido autorizado a licitação do trecho que ainda falta ser asfaltado.

Veja:


Mais fotos (clique para ampliar) 

Foto: Bernardo Vieira/Blog do Jequi 
Foto: Bernardo Vieira/Blog do Jequi  
Foto: Bernardo Vieira/Blog do Jequi 
Foto: Bernardo Vieira/Blog do Jequi 
Foto: Bernardo Vieira/Blog do Jequi 
Foto: Bernardo Vieira/Blog do Jequi


terça-feira, 23 de julho de 2013

SECA: JORDÂNIA, MATA VERDE E CORONEL MURTA DECRETAM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA



A situação afeta, segundo a Secretaria Nacional de Defesa Civil, a mais de 10 milhões de pessoas, principalmente do Nordeste e do norte de Minas Gerais.


Subiu para 125 o número de cidades mineiras que decretaram situação de emergência em decorrência do período de seca. Os dados foram atualizados pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) nesta segunda-feira (22). Os últimos municípios a integrarem a lista são Jordânia, Mata Verde e Coronel Murta, todos no Vale do Jequitinhonha.
Em decorrência do longo período de estiagem, essas cidades enfrentam diversos problemas e, na maioria dos casos, a falta de chuva já atingiu as áreas urbanas.
Previsão do tempo

As temperaturas permanecerão altas em todo o dia no Estado. No Sul o dia será de variação de nebulosidade com possibilidade de ocorrerem chuvas isoladas. Os índices de umidade relativa do ar ficarão abaixo de 35% à tarde, especialmente no Norte e Oeste do estado.
Em Belo Horizonte e na bacia do Rio Doce, o dia será de céu parcialmente nublado. Na bacia do Sapucaí, o dia será céu parcialmente nublado passando a nublado com possibilidade de chuvas isoladas.
Fonte: O Tempo

ALMENARA-MG: FORMADOS, MAS SEM DIPLOMA

Alunos do curso de direito de uma unidade, em Almenara, se dizem prejudicados.

Na foto, imagem da sede da instituição, em Itaúna, na região metropolitana da capital

Mais de seis meses depois de se formarem no curso de direito que a Universidade de Itaúna (UIT) mantém na cidade de Almenara, no Vale do Jequitinhonha, 50 estudantes denunciam que ainda não receberam os diplomas ou outro documento que comprove a conclusão do curso. O atraso, como afirmam os alunos, está prejudicando a vida profissional de cerca de 20 deles, já aprovados no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e impedidos de solicitar a carteira da entidade pela falta de documentação.
Para completar o drama vivido pelos formandos, o presidente da Comissão de Educação Jurídica da OAB-MG, Mateus Simões, afirmou à reportagem que o campus Almenara da UIT, que só possui o curso de direito, não é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), condição para a validade dos diplomas emitidos.
“O curso foi autorizado em 2007, mas não consta o ato de reconhecimento. Não é possível que a OAB forneça a carteirinha para alguém que não vá receber o diploma”, disse Simões.
Os estudantes afirmam que não sabiam da falta do reconhecimento. “Isso nunca foi dito às claras. A coordenadora do curso dizia que o reitor iria resolver o assunto”, contou uma das formandas, que pediu para não ser identificada. Vários estudantes já ingressaram com ações judiciais contra a universidade.
Na tarde de ontem, antes de obter a informação sobre a falta do reconhecimento do MEC, a reportagem conversou com o reitor da UIT, Faiçal Chequer, que chegou a afirmar que o reconhecimento existia. Procurado no início da noite para comentar a afirmação da OAB, ele não atendeu as ligações. No site do ministério, também só existem informações referentes à autorização de 2007.
Descaso. A estudante da UIT ouvida por O TEMPO  conta que, desde dezembro de 2012, os alunos fazem requerimentos para receber os diplomas. “Eles dizem que o reitor é quem precisa resolver isso, mas nunca temos resposta ”, questionou.

Apesar de o MEC afirmar que não existe prazo máximo para que as instituições emitam o diploma, o ministério afirma que elas “devem observar o critério da razoabilidade”. Na entrevista, o reitor Chequer disse que o prazo médio para a emissão de diplomas é de 30 a 60 dias, podendo demorar mais em função de pendências dos alunos. “Deve ter uns 20 desses alunos devendo matéria. Em outras universidades, essa demora chega a dois anos”, disse o reitor, afirmando que uma declaração de conclusão de curso pode ser solicitada e será entregue em 24 horas.

Fonte: O Tempo

domingo, 21 de julho de 2013

MINAS NOVAS: PROJETO PRÓ-RESGATE DO OFÍCIO EM CERÂMICA ATÉ O DIA 24/07

O Projeto pró-resgate do ofício em cerâmica, ministrado pelo talentoso e premiado artesão Amaury Ferreira, de Minas Novas, Vale do Jequitinhonha foi contemplado pelo Fundo Estadual de Cultura (FEC), pelo Estado de Minas Gerais e vem sendo realizado na Escola Estadual Presidente Costa e Silva, a partir das 08:00 horas da manhã, até o dia 24/07.













































O projeto percorrerá, ainda, pelas cidades de Turmalina, Leme do Prado, Chapada do Norte, além do distrito minasnovense de Lagoa Grande, em datas a serem definidas.

Quem é Amaury Ferreira?

Amaury Ferreira é de Minas Novas, famoso por sua peça “O Beijo”, que já foi exposta no Museu Internacional do Folclore, em Santa Fé, no estado norte-americano do Novo México.

O artista, que trabalha com artesanato há 16 anos, ter o Beijo exposto fora do Brasil representa a valorização da cultura brasileira.

Contato: (33) 3764-1710
E-mali: amauryferreira3yahoo.com.br

PILOTO MORRE APÓS AVIÃO CAIR EM CAMPO DE FUTEBOL DE TEÓFILO OTONI

Conforme os bombeiros, a vítima fazia voos frequentes em Teófilo Otoni, atividade que tinha como um hobby.

Um homem morreu em uma queda de avião na noite deste sábado (20), em Teófilo Otoni.

O piloto ainda teria tentado um pouso de emergência, sobrevoando um campo de futebol, mas acabou batendo com o nariz do monomotor no solo.
Segundo o relato de testemunhas aos bombeiros, o piloto fazia um voo panorâmico pela cidade quando ouviu um estrondo vindo do motor da aeronave, modelo PU-GUE Bravo 2000.  Ele ainda teria tentado um pouso de emergência, sobrevoando um campo de futebol, mas acabou batendo com o nariz no monomotor no solo.

Nícolas Timo Galama, de 44 anos, foi retirado pelos militares da cabine do avião e levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), com diversas fraturas, para o Hospital Santa Rosália, na cidade, onde morreu ao dar entrada.




Ainda conforme os bombeiros, o empresário fazia voos frequentes em Teófilo Otoni, atividade que tinha como um hobby.
A aeronave permanece no local do acidente até a chegada da Aeronáutica.
Fonte: O TEMPO

FELISBURGO PROMOVE PALESTRA SOBRE O PROGRAMA MÃES DE MINAS

Com o desafio de identificar, acompanhar e monitorar 100% das gestantes mineiras, o Governo de Minas lançou o programa Mães de Minas, em 2011, para fortalecer o conjunto de ações de saúde voltadas para a proteção e cuidado da gestante e da criança, desde o início da gravidez até o nascimento, crescimento e primeiro ano de vida do bebê.


Na região nordeste de Minas, a Gerência Regional de Saúde de Pedra Azul tem mobilizado seus municípios para que possam desenvolver ações e realizarem o cadastro das gestantes e mães. No município de Felisburgo, que conta com 59 gestantes e 20 mães com crianças de até 1 ano, público-alvo do projeto, a Secretaria Municipal de Saúde promoveu, no dia 26 de junho, palestra para as gestantes para apresentar o Mães de Minas e repassar informações sobre o Call Center 155, que é um canal de comunicação do governo com essas gestantes, suas famílias e com os serviços de saúde, visando agilizar o completo conhecimento de todas as mães e assim realizar o monitoramento da gravidez até o nascimento do bebê assim como o acompanhamento do desenvolvimento da criança.
O evento contou com a participação da Secretária Municipal de Saúde de Felisburgo, Alice Pereira, que falou sobre a importância do Programa Mães de Minas e do Call Center, e a enfermeira Sandra Aparecida Pardinho, que abordou sobre os objetivos do programa.
A Técnica de Enfermagem e Coordenadora do Programa Mães de Minas no município, Maria Rocha, afirmou que as gestantes tiveram algumas dúvidas sobre o programa. “Um dos problemas que tínhamos em nosso município é que prestávamos o serviço às gestantes, mas quando o Call Center ligava algumas gestantes não sabiam responder corretamente às perguntas. Para amenizar o problema, montamos um questionário com as mesmas perguntas feitas pelo Call Center e tiramos as dúvidas das gestantes”, disse.
Pré natal
Com o pré-natal é possível acompanhar o desenvolvimento do feto e, se houver algum problema, detectar precocemente, aumentando as chances de deter o problema. No caso das mães, algumas doenças como a diabetes gestacional e a pré-eclampsia podem aparecer durante a gravidez, trazendo graves conseqüências para a gestante, porém, esses problemas também podem ser controlados com o pré-natal.
Autor: Allan Campos / GRS Pedra Azul

sexta-feira, 19 de julho de 2013

VIII FEIRA DE ARTESANATO DE SANTANA DO ARAÇUAÍ, DE 19 A 21 DE JULHO

Em destaque, a artesã Dona Izabel Mendes.

 O pessoal de Ponto dos Volantes enviou o cartaz anexo, sobre o evento que se realizará a partir do dia 19 de julho. Trata-se da VIII FEIRA DO ARTESANATO DE SANTANA DO ARAÇUAÍ, nos dias 19, 20 e 21 próximos. Em destaque Dona Izabel Mendes e sua escola. Falar em artesanato de cerâmica do Jequitinhonha é falar de Dona Isabel Mendes da Cunha. Artesã premiada e conhecida internacionalmente pelo seu artesanato e que mora em Santana do Araçuaí – um distrito de Ponto dos Volantes.


Isabel Mendes da Cunha 

Izabel Mendes da Cunha nasceu na Fazenda Córrego Novo, município mineiro de Itinga, no dia 3 de agosto de 1924. Mudou-se ainda jovem para Santana do Araçuaí, hoje município de Ponto dos Volantes, Vale do Jequitinhonha-MG, onde mora com sua filha. Dona Izabel teve quatro filhos: Amadeu, Rita de Cássia, Maria Madalena e Gloria.

Com o aumento da demanda por suas peças, toda a família se incorporou ao trabalho com o barro. Dos quatro filhos, apenas Rita de Cássia não trabalha na arte do barro. A filha Glória e seus marido João Pereira de Andrade são ceramistas renomados atualmente e já iniciaram suas filhas na arte de modelar o barro. Maria Madalena mora ainda hoje com sua mãe e a ajuda na produção de suas peças. A escola de cerâmica iniciada por dona Isabel,inclui, além de sua família, vários outras artesãs de Santana do Araçuaí.

Entretanto, o principal seguidor desta escola é seu genro, João Pereira de Andrade, que se tornou seu sucessor natural. A Associação dos Artesãos de Santana do Araçuaí mantém uma loja onde são expostas as peças de todas as artesãs da região.


Na sua maioria são bonecas, galinhas, vasos e flores de cerâmica. Atualmente as bonecas de dona Izabel são peças altamente valorizadas no mercado da arte. Entre as artesãs do Vale do Jequitinhonha , ela é a que cobra mais caro pelas sua peças e mesmo assim existe uma longa fila de espera. Com o dinheiro adquirido ao longo dos anos, ela conta que sua família melhorou muito de vida.

Hoje eles moram em terras próprias, nas quais foi construída uma casa ampla para dona Isabel morar com sua filha Maria Madalena. Porém, a artesã continua a usando o velho ateliê, onde estão os velhos fornos de cerâmica que a acompanham desde longa data.
Desde a infância Dona Izabel já criava pequenas figuras de barro, imitando sua mãe que era louceira (paneleira, como é chamado na região do Vale do Jequitinhonha) e se dedicava à produção de cerâmica utilitária. Quando adulta seguiu os passos de sua mãe e começou também a fazer peças utilitárias com o barro, as quais vendia nas feiras da região.

Dona Izabel ficou viúva e desde então, para ajudar no sustento dos filhos, começou a modelar outros tipos de peças, como animais e bonecas de barro.No início suas figuras consistiam de cavaleiros, bois, aves e pequenos presépios, todos feitos com barro vermelho e pintados com barro branco. No início da década de 70 a artesã iniciou a produção de bonecas grandes, algumas com cerca de um metro de altura. Eram, em sua grande maioria, casais de noivos, com o homem vestido de terno e a mulher de branco, grinalda e buquê de flores nas mãos, uma marca registrada de sua obra.

Outra peça que ficou muito famosa e que começou a ser modelada ainda nessa época, foi a boneca representando uma mãe amamentando. Com a procura por suas peças Dona Izabel passou a produzir bonecas com detalhes mais elaborados e características próprias.

Na época uma das suas inovações foi a forma de fazer os olhos das bonecas. Antes os olhos eram apenas pintados, como ainda fazem muitas outras artesãs do Vale. Dona Izabel passou a esculpir os olhos de suas bonecas em alto relevo. Outra inovação foi a utilização de barro colorido para pintura das bonecas, técnica ainda utilizada por ela e por várias artesãs do Vale do Jequitinhonha.

As peças de Dona Izabel logo ganharam fama nas feiras da região. Com o trabalho de divulgação e comercialização realizado pela Codevale (Comissão do Desenvolvimento do Vale do Jequitinhonha) no final da década de 70, tornaram-se muito valorizadas, também em feiras nacionais e internacionais.

Com a notoriedade alcançada, a artesão deixou de lado a cerâmica utilitária e passou a se dedicar apenas às suas bonecas. Casal de noivos, mulheres amamentando, rituais de batizado, são algumas das peças mais famosas feitas por Dona Izabel. Todas essas bonecas eram vestidas com roupas de festa, feitas com capricho e com grande riqueza de detalhes, características presentes até hoje em suas peças.

ARTISTA PREMIADA

Entre os prêmios recebidos por Dona Izabel destacam-se: Prêmio Unesco de Artesanato para a América Latina (2004), Ordem do Mérito Cultural (Ministério da Cultura do Brasil, 2005), Prêmio Culturas Populares (Ministério da Cultura do Brasil, 2009).
 

Recentemente Dona Izabel foi homenageada pela presidenta Dilma Roussef, durante a abertura da exposição “Mulheres artistas brasileiras”, no Palácio do Planalto, em Brasília (Foto: Roberto Stuchert Filho).


NAS FOTOS:

1- O cartaz do evento
 
2- A consultora em ICMS Cultural, Isabela Grossi, em visita à Dona Izabel


Fonte: http://artepopularbrasil.blogspot.com.br

Blogger Themes

2leep.com

 
Powered by Blogger