quarta-feira, 8 de maio de 2013

Quebra de sigilo telefônico pode ajudar a encontrar criança desaparecida em cidade do Vale


O desaparecimento da menina é tratado como crime. Ela sumiu da porta de casa, enquanto brincava, na avenida Padre Eurácio Giraldi, no bairro Cidade Alta, no último sábado (4), por volta das 17 horas.
Emily Ketlem Ferrari Campos está desaparecida desde sábado Foto: álbum de família
A quebra do sigilo telefônico de suspeitos do desaparecimento da garota Emily Ketlem Ferrari Campos, em Rio Pardo de Minas, no Vale do Jequitinhonha,  deve ser solicitada à Justiça Mineira nos próximos dias.

Três dias após o sumiço da garota de 7 anos, a investigação passou a contar com o apoio da Delegacia de Pessoas Desaparecidas de Belo Horizonte.

O acionamento da equipe da capital foi  feito nesta terça-feira (7) .

Ainda na tentativa de localizar a menina, a madrasta, as avós materna e paterna e uma professora da criança foram  ouvidas nesta terça.

“Todo mundo é suspeito até mesmo os pais, que são separados há três a quatro anos”, afirmou o delegado Luiz Cláudio Freitas do Nascimento.

A oitiva dos familiares de Emily estava marcada para começar às 9 horas e terminar ainda na tarde desta terça. O pai e a mãe da criança já foram ouvidos, mas uma das esperanças do delegado é para o depoimento da madrasta e da professora da garota.

“A criança sempre acaba contando alguma coisa para a professora”, disse. O desaparecimento da menina é tratado como crime. Ela sumiu da porta de casa, enquanto brincava, na avenida Padre Eurácio Giraldi, no bairro Cidade Alta, no último sábado (4), por volta das 17 horas.

Emily possui Transtorno de Déficit de Atenção (T.D.H.), mas segundo a escrivã Maurícia Guerra, a menina não tinha hábito de sair sozinha ou algum tipo de conduta que indicasse que ela poderia fugir.

De acordo com a escrivã estão sendo feitas buscas na zona rural e nas cidades da região como Taiobeiras, Montezuma, Vargem Grande, Santo Antônio do Retiro. Uma reunião com o Conselho Tutelar foi realizada nesta terça-feira para que sejam montadas estratégias de busca da menina.

Os pais de Emily são separados e no dia do sumiço da criança, o pai dela havia deixado a menina por volta das 15 horas na casa da ex-mulher, segundo a Polícia Civil. Em seguida, o homem teria seguido para a cidade de Taiobeiras, conforme relatou em depoimento à polícia.

“Há algumas contradições nos depoimentos já realizados até agora e por isso estamos apurando tudo”, afirmou o delegado. A Polícia Civil não descarta a possibilidade da criança ter sido vítima de sequestro ou tráfico de pessoas.

Denúncia falsa

Uma grande mobilização foi feita na cidade - de apenas 29 mil habitantes - para tentar localizar Emily. “Tem carro 
de som passando nas ruas, panfletos, anúncios na rádio. Pedimos até para que os comerciantes abrissem os estabelecimentos para checarmos se ela estava presa em algum deles”, contou a escrivã Maurícia Guerra.

Nas redes sociais, cartazes com os telefones de parentes e amigos da família de Emily Ketlem estão sendo divulgados amplamente. Porém, a Polícia Civil alerta que a boa vontade das pessoas às vezes é usada para atitudes maldosas. “Infelizmente isso saiu do nosso controle e a família desesperada divulgou os próprios telefones. O ideal era que o fosse apenas o da delegacia”, explica a escrivã.

Pessoas mal-intencionadas e golpistas já podem estar se beneficiando da divulgação desses números de telefone. Isso porque, segundo o delegado Luiz Cláudio Freitas do Nascimento, uma denúncia anônima relatou que a garota estava em um ônibus de viagem clandestino a caminho de São Paulo. “Tentamos interceptar o ônibus em Taiobeiras, mas não conseguimos. O veículo foi parado em Salinas, mas só tinha uma criança de colo no ônibus”, contou o delegado.

Tem informações?

A Polícia Civil pede para as pessoas que puderem ajudar nas investigações com informações sobre o paradeiro da criança entre em contato pelo telefone: 0800-2828-197. A ligação é gratuita e não é preciso se identificar.
Fonte: HD, via Gazeta de Araçuaí

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    0 comentários:

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger