sábado, 31 de março de 2012

GOVERNO AUTORIZA RÁDIO COMUNITÁRIA EM MINAS NOVAS

Publicação saiu no DOU (Diário Oficial da União) na segunda-feira, 26 de março de 2012.

Universalização de rádios comunitárias é objetivo do Plano Nacional de Outorgas.
Clique na imagem para ampliá-la
Minas Novas já conta com mais uma rádio, sonho antigo de grande parte da população, que contava com somente uma opção de rádio na cidade.

O Governo Federal autorizou, através da portaria nº 790, de 26/08/2010, o funcionamento da rádio comunitária, com outorga à Associação Comunitária de Desenvolvimento Cultural e Artístico de Minas Novas, no município de Minas Novas - MG.


O Blog do Jequi já tinha noticiado que o Congresso Nacional autorizou a instalação de 08 rádios em cidades do Vale do Jequitinhonha. Basta clicar no link acima para ver a matéria. 
Clique na imagem para ampliá-la

A medida é benéfica no sentido de difundir a cultura local, além de abrir a possibilidade de instalação de outras rádios nas cidades contempladas, haja vista que, em boa parte destas, existia somente uma rádio. O presidente da Associação Comunitária contou com o apoio do Dep. Federal Gilmar Machado para que o projeto tramitasse de forma mais ágil no Congresso Nacional. 

Para acessar o DOU, CLIQUE AQUI


CÓRREGO AREÃO (CAPELINHA/MG) É O QUE MAIS DESCARREGA DEJETOS NO RIO FANADO, DIZ ARPA



Vocês sabiam que dos inúmeros Córregos que formam o Rio Fanado, o que mais descarrega dejetos poluentes e químicos em nosso Rio é o Córrego Areão, localizado na zona urbana da cidade de Capelinha. Tal fato se dá pela ocupação desordenada do centro de Capelinha e pela ausência de sistema de esgoto compatível com a descarga de poluentes ocorrida diariamante no Córrego, sendo que a população local não se preocupa com a questão. 

O crescimento da cidade de Capelinha, principalmente o seu centro comercial, se deu sem nenhum limite ou cuidado com as águas do Córrego Areão. As construções, prédios e intervenções foram levantadas por toda a extensão do curso d'água, sem nenhum cuidado com as normas ambientais e com a sustentabilidade esperada das atividades modernas.


Alguns setores da cidade de Capelinha despertam, aos poucos, para a necessidade de mitigação do dano diário causado ao Córrego, e indiretamente ao Rio Fanado, principal recurso hídrico da região. O Ministério Público da Comarca de Capelinha, expediu RECOMENDAÇÃO proibindo novas construções ao longo do Córrego e ingressou com ação civil pública para instalação de estação de tratamento de esgoto no local. O Rotary Clube de Capelinha realiza ações pontuais na nascente do Córrego Areão e desenvolve projeto de recuperação, que pretende diminuir os impactos humanos negativos e recuperar e proteger a água e os demais recursos naturais advindos do Córrego Areão.

Enfim, de uma constatação simples não podemos fugir... As diversas obras realizadas ao longo do Córrego não têm como serem demolidas. A questão é recuperar a nascente e implantar na foz do Córrego estação de tratamento de esgoto, o que certamente influenciará na quantidade e na qualidade da água que é lançada no Rio Fanado.

A ARPA-MN, pretende realizar no mês de junho, tudo indica que no dia 02 - sábado, próximo ao dia nacional do Meio Ambiente (05/06), uma passeata em Capelinha de conscientização da população local sobre a importância do Córrego Areão, não só para Capelinha, mas para toda a região, principalmente para nós minasnovenses. Confirmadas as presenças do promotor de justiça curador do meio ambiente de Capelinha, Dr. Cristiano Moreira Silva, e dos idosos (aproximadamente 100) do projeto Geração Saúde, da Physical Academia.

Fonte: Blog da ARPMA-MN

sexta-feira, 30 de março de 2012

SAMU (192) ENTRA EM OPERAÇÃO EM MINAS NOVAS


O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi inaugurado no último sábado, dia 24/03/2012, em Minas Novas.

Posto do SAMU 192 em Minas Novas. Foto Dudu Pictures
A previsão da inauguração era para 21 de dezembro do ano passado, porém devido as chuvas, muitas obras não puderam ficar prontas a tempo, além da indisponibilidade de médicos/professores para ministrarem o treinamento durante aquele período – explica a coordenadora.

Com o SAMU 192, o governo federal está reduzindo o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as seqüelas decorrentes da falta de socorro precoce. O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.


PRAZO PARA DÍVIDAS DE PRODUTORES DO SEMIÁRIDO É PRORROGADO PARA 29 DE MARÇO DE 2013

O Governo Federal sancionou, na última sexta-feira (23/03), a Lei nº 12.599 que, dentre os seus diversos dispositivos, estabeleceu em seu artigo 21 prazo até 29 de março de 2013

Para que os produtores do Norte de Minas, do Vale do Jequitinhonha, do Mucuri e de outras regiões que integram a área de abrangência da Sudene possam liquidar suas dívidas com descontos que chegam a 85%.

O deputado federal Zé Silva, uma das lideranças que conduziram as reivindicações nesse sentido na Câmara Federal, manifestou-se satisfeito com a medida, mas alertou para a necessidade de estender os benefícios para todo o País: “Problemas climáticos não escolhem a fonte de financiamento que financia a atividade.

Trata-se de uma adversidade que incide sobre a atividade do agricultor, seja ela financiada ou não, portanto, é um problema real que traz flagelo ao meio rural e principalmente à região do semiárido, e independe do porte do produtor e do tamanho da propriedade e da dívida. É por isso que o tema ainda é importante de ser debatido no Congresso Nacional”, disse o deputado.

A medida do Governo alterou os artigos 70 e 72 da Lei nº 12.249, de 2010, que já estabelecia estes descontos. Entretanto, o prazo havia encerrado em 30/11/2011, lembrando que são beneficiários apenas produtores com operações contratadas até 14/01/2001, com valor originalmente contratado de até R$ 35 mil reais e com recursos do FNE – Fundo do Nordeste, ou em recursos mistos do FNE com outras fontes, ou em recursos de outras fontes efetuadas com risco da União, ou ainda das operações realizadas no âmbito do PRONAF.

De acordo com Zé Silva, a prorrogação foi fruto de uma intensa negociação com o Ministério da Fazenda, “que reconheceu sua necessidade, tendo em vista que menos de 10% dos produtores conseguiram se beneficiar da referida lei, e os problemas foram decorrentes da demora na regulamentação e na disponibilidade de recursos orçamentários para que os descontos fossem concedidos”. Para o deputado, toda a sociedade se beneficia dessa medida, “pois a recuperação da capacidade de acessar novos créditos significa mais produção de alimentos, mas ocupação no meio rural e divisas para os municípios e o País”.

Os produtores devem buscar as negociações junto aos bancos onde contrataram o crédito. “Esperamos que os serviços da Extensão Rural, os Sindicatos e demais entidades que trabalham com o agricultor familiar possam participar desse processo de orientação, para as famílias rurais renegociem suas dívidas de maneira adequada, e recuperem assim suas condições de crédito para a produção de alimentos, a geração de renda e investimentos em sua atividade rural”, comemorou Zé Silva.

Fonte: Expresso MT

quinta-feira, 29 de março de 2012

BR-367: UMA OBRA SEM FIM. GRUPO NO FACEBOOK DISCUTE A SITUAÇÃO DA BR-367


Por Tadeu Martins
Comentário Publicado no Grupo BR 367: Eu quero asfalto 

Durante o governo Juscelino Kubitscheck de Oliveira (1956 a 1961), foi planejada uma estrada que tinha por objetivo alavancar o desenvolvimento da região, unindo Diamantina a Porto Seguro (BA).

Foto postada no Grupo BR 367: Eu quero Asfalto!
O projeto se materializou na BR 367 que sai de Diamantina, como a fazer companhia ao Rio Jequitinhonha, cortando grande parte do Vale. Passa pelas cidades de Couto Magalhães, Turmalina, Minas Novas, Chapada do Norte, Berilo, Virgem da Lapa, Araçuaí, Itinga, Itaobim, Jequitinhonha, Almenara, Jacinto, e Salto da Divisa. Já na Bahia, nas cidades de Itagimirim, Eunápolis e Porto Seguro, num total de 733 km.

A BR 367 começou a ser asfaltada em 1979 e não terminou até hoje. Quase 60 anos depois de iniciada, continua inacabada, sem asfalto em mais de 100 km, com pontes de madeira e mesmo o trecho asfaltado, na sua maioria continua em estado precário. Muito já se gastou. Várias e intermináveis reuniões já foram feitas, no Vale, em Belo Horizonte e em Brasília. Promessas são comuns em períodos eleitorais e de concreto, nada.

No 24º Festivale, na cidade de Araçuaí, no dia 29 de julho de 2006, mais de 1.000 pessoas, entre artistas, políticos, professores, artesãos, instituições, e público presente no evento, indignados com esse descaso político e de desrespeito com o povo do Vale, assinaram a Carta do Jequitinhonha, que foi encaminhada na época ao Presidente Lula, ao Governador Aécio Neves e ao ex-ministro Nilmário Miranda, então candidato ao Governo de Minas.

Em 20 de junho de 2008, a Comissão de Transporte, Comunicações e Obras Públicas da Assembléia Legislativa de Minas Gerais deslocou-se para Minas Novas para discutir o tema e a situação específica do abandono rodoviário em que se encontrava a população de Minas Novas, Chapada do Norte e Berilo. Além do deputado Paulo Guedes (PT) que presidiu a audiência, compareceu os deputados Carlos Pimenta (PDT) e Délio Malheiros (PV). O deputado federal Gilmar Machado (PT-MG), da Comissão de Orçamento da Câmara, e o superintendente regional do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (Dnit) atenderam ao convite da comissão, bem como o coordenador regional do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG) em Araçuaí, Marco Antônio de Lima.

Pelos esclarecimentos prestados durante a reunião, o convênio para concluir a rodovia vigorava desde 1989, entre o antigo Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER) e o DER-MG. Depois de todo esse tempo, os valores ficaram defasados e uma das empreiteiras entrou em estado pré-falimentar. A situação jurídica chegou a tal ponto de impasse que a solução foi rescindir o contrato.

Um viaduto de 130 metros, sobre o Rio Fanado, que permitiria retirar o tráfego pesado de dentro da cidade histórica de Minas Novas está inacabado. A obra não foi concluída, porque os acessos chamados “encabeçamentos” foram danificados pela erosão. O representante do DER-MG anunciou na reunião que estão assegurados R$ 1,1 milhão para recuperá-los e concluí-los. Cerca de R$ 300 milhões serão necessários para transformar a BR-367 no corredor de transporte para o qual foi projetada, para permitir deslocamentos turísticos, o escoamento da produção, a movimentação de cargas e incrementar as oportunidades de desenvolvimento que poderão surgir com a Usina Hidrelétrica de Irapé.

Na reunião de 2008 o deputado Federal Gilmar Machado (PT) disse que o problema da BR-367 não era a falta de dinheiro, mas as questões jurídicas, ambientais e licitatórias para o reinício das obras. E afirmou: “Há dinheiro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para isso. O DNIT vai assumir a obra e conseguir as licenças ambientais necessárias”. O engenheiro Carlos Rogério Caldeira, do Dnit, disse que a obra poderia ser iniciada dentro de um ano, e levaria mais três anos para ser concluída, com asfaltamento do trecho Minas Novas a Virgem da Lapa (70 km) e Jacinto a Salto da Divisa (60 km), além da recuperação de outros trechos já asfaltados que não têm acostamento. Segundo ele, o processo de licitação dos projetos de engenharia poderia começar em julho de 2008, mas demandaria um ano para ser concluído.

Quase 3 anos já se passaram desta reunião e as obras anunciadas estão onde sempre estiveram, nos planos engavetados, empurrados com barriga. O Vale continua descarregando a sua votação em deputados estaduais e federais que pagam pelos votos aos seus cabos eleitorais. Esta é a causa do descaso político. E o resto, é conversa pra boi dormir.

Na eleição presidencial de 2010, a candidata Dilma Rousseff, atual Presidente, prometeu que acabaria de uma vez por todas com esta situação. O Vale do Jequitinhonha precisa desta estrada. Infelizmente os prefeitos da nossa região atuam de acordo com cada um dos seus deputados, o que impede uma articulação coletiva, já que os interesses políticos e pessoais são colocados acima dos interesses da comunidade do Vale.
É importante que todos se conscientizem que essa realidade só será modificada, se houver uma ação contínua da comunidade de cada município e também de todo o Jequitinhonha, para reivindicar, ou melhor, exigir o fim desta lamentável situação que já se arrasta por quase 60 anos.

Participe das discussões do Grupo “BR 367: Eu quero Asfalto” clicando aqui;

terça-feira, 27 de março de 2012

PUBLICADO GABARITOS DO BANCO DO BRASIL E PREFEITURA DE TURMALINA-MG


Foram publicados os gabaritos dos concursos da Prefeitura de Turmalina-MG e do Banco do Brasil.

O Concurso de Turmalina foi organizado pela empresa JMSBHZJá o Banco do Brasil foi realizado pela Cesgranrio. Ambas as provas foram realizadas no dia 25/03/2012.

Para consultar o edital do Concurso de Turmalina-MG, Clique Aqui

Para consultar o edital do Concurso do Banco do Brasil, Clique Aqui



UFVJM PUBLICA PROCESSO SELETIVO PARA ENSINO EAD. VAGAS EM CIDADES DO VALE


A Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM – anunciou que no período de 09 a 26 de Abril  de 2012,  estarão abertas as inscrições para o Processo Seletivo de Educação a Distância – EaD,  para os cursos de Graduação  relacionados no Quadro l, via Internet.

DOS CURSOS DOS POLOS E DAS VAGAS


DA INSCRIÇÃO

As inscrições para o Processo Seletivo de Educação a Distância – EaD 2011, para as vagas da DEMANDA SOCIAL poderão ser feitas, no período de 09 a 26 de abril de 2012, via Internet  http://www.ufvjm.edu.br.

O candidato deverá retirar via Internet seu comprovante Definitivo de Inscrição (CDI) no site da Instituição, a partir do dia 07 de maio de 2012.

Os Professores em Exercício na Educação Básica da Rede Pública de Ensino realizaram sua inscrição para as vagas reservadas na Plataforma Freire/Ministério da Educação – MEC, no período de 15 de agosto a 18 de setembro de 2011.

As vagas destinadas a Professores em Exercício na Educação Básica da Rede Pública de Ensino serão preenchidas por candidatos inscritos e homologados, na Plataforma Freire/Ministério da Educação, pela Secretaria da Educação do Estado de Minas Gerais, não havendo processo seletivo específico da UFVJM para este fim.

PROVAS

Para os candidatos inscritos para as vagas reservadas aos professores em exercício na Educação Básica da Rede Pública de Ensino, não haverá a realização de provas. A seleção será feita  pela Secretaria  da  Educação do Estado de Minas  Gerais,  mediante homologação dos candidatos   inscritos,   e   havendo   número   de   candidatos   maior   que   o   número   de   vagas disponibilizadas,  a seleção será por meio de sorteio direto na Plataforma Freire/Ministério da Educação.

Para os candidatos concorrentes às vagas da Demanda Social, as provas do Processo Seletivo de Educação a Distância – EaD 2012, versarão sobre os conteúdos da Base Nacional Comum do Ensino Médio   e   seguirão   as   diretrizes   da   nova   organização   curricular   para   os   cursos   de   ensino  médio,  conforme Resolução nº 833/2006 do Estado de Minas Gerais, bem como as especificações do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM

As provas serão aplicadas no dia 20 de maio de 2012 e serão realizadas no dia 20 de maio de 2012 nas seguintes localidades: Águas Formosas; Almenara; Diamantina; Divinolândia de Minas; Januária: Minas Novas; Nanuque;  Padre Paraíso; Taiobeiras e Teófilo Otoni.

A divulgação de resultados do Processo Seletivo para Educação a Distância - EaD 2012 será feita pela UFVJM, a partir do dia 21 de junho de 2012, através de afixação de lista nas dependências da Instituição e dos Pólos, e pela Internet através do site http://www.ufvjm.edu.br.


Para acessar o edital completo, CLIQUE AQUI


HEMOMINAS REALIZA COLETA DE SANGUE NO VALE DO JEQUITINHONHA




A cidade de José Gonçalves de Minas, no Vale do Jequitinhonha, vai receber a Fundação Hemominas para coleta de sangue. Na sexta-feira (30), a coleta será das 12 às 21h. No sábado (31), de 7h30 às 12h. Nos dois dias, a ação acontece no Posto de Saúde da Família (PSF), localizado na rua Professora Juscelina Costa, 420, Centro. A expectativa é atender cerca de 180 candidatos à doação de sangue.


Segundo a Portaria 1.353/2011 do Ministério da Saúde, podem doar sangue cidadãos com boa saúde, idade entre 18 e 67 anos. Os candidatos devem pesar acima de 50 quilos, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter tido hepatite após os 11 anos de idade, e que não tenham doença de Chagas. Jovens com 16 e 17 anos somente poderão se candidatar à doação de sangue com a presença dos responsáveis legais ou autorização dos responsáveis com firma reconhecida em cartório, cujo modelo de autorização está disponível no site www.hemominas.mg.gov.br.

A idade máxima para a primeira doação de sangue é 60 anos. Os candidatos, que já tiverem doado pelo menos uma vez antes dos 60 anos, poderão doar até a idade de 67 anos.

Para outras informações sobre os critérios para doação de sangue acessar:


Para os jovens, principalmente, o hotsite www.projetonaveia.com.br promove interatividade e participação também na divulgação da doação. Acesse e conheça o Projeto na Veia.

Fonte: Hemominas


segunda-feira, 26 de março de 2012

ARAÇUAÍ: 30 MIL KM RODADOS POR 20 CIDADES DE MINAS GERAIS


Carlos Guimarães dividiu espaço com pessoas de cada cidade que participam do livro

Carlos Guimarães dividiu espaço com pessoas
 de cada cidade que participam do livro
Se ler é viajar sem sair do lugar, no livro “Crônicas do Interior – Retratos de Minas” o percurso literário vai de um canto ao outro de Minas Gerais. De Uberlândia e as vizinhas Uberaba, Indianópolis, Prata e Monte Alegre de Minas até as cidades distantes como Montes Claros, Juiz de Fora e um lugar especial do Vale do Jequitinhonha, chamado Araçuaí. Dos 853 municípios mineiros, 20 foram escolhidos para a publicação do jornalista e produtor cultural Carlos Guimarães Coelho.

Em 40 dias de viagem, rodando cerca de 30 mil km pelo quarto maior Estado brasileiro, com 586.528 km quadrados, Carlos Guimarães e uma equipe de quatro pessoas, incluindo o fotógrafo Beto Oliveira, puderam captar histórias e imagens que mostram a diversidade de Minas Gerais. “Eu sempre tive orgulho de ser mineiro, mas não tinha noção que Minas fosse tão diversa. Aqui tem um pouquinho dos paulistanos, goianos, baianos e cariocas. A cultura é tão intensa, tanto na música, no artesanato, na dança, no teatro e na belezas das paisagens”, disse Carlos Guimarães.

O roteiro foi escolhido ao acaso sem privilegiar apenas cidades históricas ou de maior porte. Uma das experiências mais marcantes, segundo Carlos Guimarães, foi entre as cidades de Catas Altas e Santa Bárbara, a 120 km da capital, onde ele parou para conhecer o Santuário de Caraça. “É lindo. E ainda conhecemos cidades comuns, sem grandes atrativos turísticos, mas com sua história e sua gente.”

Para o fotógrafo Beto Oliveira, conhecer “Minas” foi como conhecer o Brasil. “Cada lugar, sua peculiaridade. Parecia que estava no Nordeste, no Rio de Janeiro, em São Paulo”, afirmou. Para ele, um dos destaques da viagem foi o Norte de Minas em franco desenvolvimento.

“Crônicas do Interior – Retratos de Minas” foi aprovado pela Lei Estadual de Incentivo, com patrocínio da Companhia de Telecomunicações do Brasil Central (CTBC), atual Algar Telecom.

Ideia surgiu em conversa com crítico
  
Sempre ativo nas questões Culturais de Uberlândia, Carlos Guimarães Coelho teve a ideia do livro depois de uma conversa, há cerca de seis anos, com o crítico do “Estado de Minas”, o jornalista Marcello Avellar, falecido em novembro de 2011. “Ele me deu a ideia de algo que trouxesse a diversidade de Minas Gerais e me ocorreu escrever este livro, o meu primeiro”, disse Carlos Guimarães.

Em uma fase de transição, quando acabara de fechar o Estação Cultura, espaço de música e artes cênicas que funcionou em Uberlândia nos anos 2000, o jornalista saiu pelo Estado em uma viagem desconhecida. Para não ficar só nessa empreitada, além de escrever sob o olhar estrangeiro sobre as cidades, o jornalista convidou pessoas naturais de cada local para deixarem um registro.


Segunda publicação do jornalista já está a caminho

No pique do primeiro livro, Carlos Guimarães Coelho lança, em um mês, a segunda publicação, “Nau à deriva – o teatro de Uberlândia de 1907 a 2011”, dessa vez com verba do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura. O livro é o resultado de uma pesquisa do jornalista sobre a história do teatro em Uberlândia, desde o Cine Theatro São Pedro – o primeiro cinema e teatro da cidade – até a atualidade.

Vários relatos dos momentos mais importantes das artes cênicas em Uberlândia, segundo o escritor, não são encontrados em outras publicações. Como é o caso de Cláudio Botelho, um artista araguarino que se mudou para Uberlândia com 1 ano de idade, onde, aos 17 anos, viu a primeira peça, “O Patinho Preto”, interpretado pelo Grupo Sesc no Uberlândia Clube e daí partiu para o sonho de viver da arte e hoje é considerado um dos principais nomes do teatro musical no Brasil. “Tenho uma ligação com o teatro desde criança. Trabalho com várias áreas da cultura, mas no teatro sempre foi mais intenso. Fui testemunha ocular de várias histórias que não foram publicadas”, disse Carlos Guimarães.

Saiba mais

“Crônicas do Interior – Retratos de Minas” está a venda, por R$ 19, na Livraria Nobel

Cidades visitadas

Uberlândia
Uberaba
Indianópolis
Estrela do Sul
Monte Alegre de Minas
Prata
Frutal
Poços de Caldas
Guaxupé
Itanhandu e Itamonte
São Thomé das Letras
Juiz de Fora
Lagoa Dourada
Tiradentes
Catas Altas e Santa Bárbara
Governador Valadares
Araçuaí
Montezuma
Montes Claros
Pirapora

Ficha técnica

Fotos de Beto Oliveira
Textos de Carlos Guimarães Coelho e escritores convidados:
Maurício Ricardo Quirino – Prefácio
Celso Machado – Uberlândia
Chico Marcos – Uberaba
Pedro Popó – Estrela do Sul
Ana Cristina Reis Faria Neves – Monte Alegre de Minas
Charles Ribeiro – Prata
Ivone Santana – Frutal
Cláudia Limma – Guaxupé
Celso Francisco Maduro Coelho – Itanhandú e Itamonte
Renata Neiva – Juiz de Fora
Dora Nascimento – Tiradentes
Luiz Gustavo Biló – Governador Valadares
Dostoievski Americano do Brasil e Raum Batista – Araçuaí
Wanderlino Arruda – Montes Claros
Geraldo Diniz – Pirapora
Arte produção
Maíra Coelho Pelizer
Maria Amélia Fernandes Pereira
Tuliano Dinato Vilela
Paginação e Projeto Gráfico
Wilson Vilela Gonçalves
Revisão
Ilma Morais
Impressão
Gráfica Brasil – Tiragem: 2,5 mil exemplares



MEC GARANTE QUE CAMPUS DA UFVJM SERÁ INSTALADO



Campus em Almenara, Araçuaí e Capelinha terá início brevemente, respeitando a decisão do CONSU e autonomia da UFVJM, segundo Secretário.

Em audiência no Ministério da Educação, o Secretário de Educação Superior – SESU, Amaro Lins, garantiu aos representantes do Movimento A UFVJM é nossa! que a expansão da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri para as cidades de Capelinha, Araçuaí e Almenara terá início  brevemente, com a apresentação de um projeto técnico pela UFVJM a um grupo de trabalho do MEC.


A Audiência foi realizada nesta quarta-feira, 21.03, às 15 horas, no prédio do MEC, em Brasília.

Amaro Lins disse à caravana do Jequitinhonha que o Movimento do Vale é belíssimo e marcante com o  povo nas ruas lutando pelo seu direito à educação. Informou que já havia recebido várias representações de cidades por campus na região. A partir daquele momento, seguiria o que foi definido pelo Conselho Universitário da UFVJM, no dia 16.03, de instalação de campus em Capelinha, Araçuaí e Almenara, respeitando a autonomia universitária, dentro do PDI – Plano de Desenvolvimento Institucional 2012-2016.

O primeiro passo já foi dado, constatou o Secretário da SESU. Em seguida, a UFVJM deverá apresentar um projeto técnico para o MEC, com a concepção de campus das três cidades, sua estrutura física completa com prédios e equipamentos de salas de aula, administração, laboratórios, bibliotecas, salas de reuniões, alojamentos, restaurante, quadro de pessoal – técnico-administrativos e professores -, e recursos necessários para sua instalação com a indicação de cursos em cada campus . Informou que não haveria problemas de orçamento, tendo recursos disponíveis para viabilizar o projeto.

Um grupo técnico do Ministério seria formado para executar a instalação de campus. O grupo de representantes do Movimento questionou qual seria o cronograma da instalação de campus, pois a  população do Vale estava angustiada por saber quando iria começar, os cursos oferecidos, as inscrições para vestibular e início das aulas.

O professor Amaro Lins ponderou que o processo poderia ser considerado longo para muitas pessoas, mas como é um projeto arrojado ele deveria funcionar de forma plena e demandaria cerca de dois anos para sua construção e instalação efetiva. Teria início já com trabalhos da Reitoria da UFVJM em conjunto com uma equipe técnica do MEC, com o funcionamento do campus em cada cidade.
Ele perguntou sobre os terrenos doados por cada cidade. Foi informado que cada localidade tinha de 2 a 3 opções de terreno para análise técnica e escolha da Reitoria da UFVJM.

Deputado Reginaldo Lopes acompanha audiência  

Como apoiador da proposta do Movimento a UFVJM é nossa! por 3 campi em cidades do Vale, o deputado federal Reginaldo Lopes foi convidado a acompanhar a audiência, sendo o único representante político presente. 

Ele apresentou a proposta de viabilidade de instalação de campus em Capelinha, Araçuaí e Almenara com 5 cursos de áreas afins, em cada um. Cada campus abrangeria uma área científica. Assim, seriam 3 campi de Ciências Exatas/Engenharia, Ciências da Saúde e Ciências Humanas. Cada campus teria cerca de 90 professores e técnico-administrativos.

Reginaldo Lopes explicou que assim os professores poderiam trabalhar em campus com dedicação exclusiva, podendo dar aulas, realizar pesquisas e extensão, em vários cursos da mesma área. A proposta é que os 3 campi tenham início em conjunto, embora o campus de Engenharia e cursos afins demande um volume de recursos muito maior que as outras áreas.

Esta proposta foi apresentada inicialmente por Reginaldo Lopes ao Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em audiência com o Reitor da UFVJM, Pedro Ângelo, no início deste mês. O Ministro considerou a proposta mais viável.

Representantes do Vale

O Movimento A UFVJM é nossa! foi representado pelos coordenadores regionais Álbano Silveira Machado e Maria do Rosário Sampaio (Fundacentro/MG,DO/PPGSS-UERG); por Capelinha:Elza Sampaio, Maria Pereira da Silva, Maria do Carmo Soares Carvalho, Vicencia Magalhães, Hélio Silva e Leonar Ferreira.  Araçuaí foi representada por Nádia Paulino, Mateus Marinho e Fernando Pinheiro.  Almenara esteve representada pela jornalista Nalva e Júlio Mares.

Os representantes do Movimento A UFVJM é nossa! consideraram positiva a audiência ao tomar conhecimento de detalhes de todos os passos de tramitação e execução do projeto, além da expectativa de agilização do processo. 

Um compromisso foi firmado entre todos: estar vigilantes e atentos na luta para a efetivação do grande do sonho do povo do Vale do Jequitinhonha. Não seria aceito o projeto apenas no papel.

As novas tarefas colocadas são a disseminação de informações para estudantes e cidadãos do Vale dos resultados da reunião, além da continuidade da luta iniciada, desde agosto de 2011, realizando ações para fazer as coisas andarem com mais rapidez e tornar a instalação de cada campus uma realidade concreta.




domingo, 25 de março de 2012

PUBLICAÇÃO RESGATA CULTURA DO TAMBOR NO VALE DO JEQUITINHONHA


A herança da cultura afro-brasileira está presente em vários hábitos da nossa sociedade, como o modo de falar, a forma de vestir, a culinária, a dança, a música, entre outros. Acreditando na importância de resgatar a cultura do tambor e mostrar o trabalho realizado pelos tamborzeiros do Rosário do Vale do Jequitinhonha, foi criada a publicação Tamborzeiros do Vale do Jequitinhonha.

Mestre Antônio no Encontros dos
Tambozeiros do Vale do Jequitinhonha
O material é resultado de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Francisco Badaró e a Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais, por meio do Fundo Estadual de Cultura. A publicação apresenta a história da cultura do tambor,  as trajetórias dos grupos de tamborzeiros em municípios como Chapada do Norte, Virgem da Lapa, Araçuaí, Francisco Badaró e Minas Novas, além de depoimentos de pessoas envolvidas com essa manifestação cultural.

De acordo com a chefe do setor municipal de Cultura de Francisco Badaró, Célia Maria Pereira, a ideia da elaboração da publicação surgiu a partir do encontro de tamborzeiros do Rosário no Vale. “O município participou da primeira reunião dos tamborzeiros e, em seguida, pleiteou o segundo encontro. A partir daí, avaliou-se a importância de resgatar a cultura do tambor e divulgá-la para outros municípios e estados”, destaca.

Para o musicólogo e responsável pela pesquisa sobre os tamborzeiros, Daniel Magalhães, as culturas do Vale do Jequitinhonha e do Norte de Minas são muito ricas e precisam ser divulgadas em outras regiões do estado e do País. “É muito gratificante ver a cultura do tambor viva nos municípios. Espero que a publicação seja distribuída amplamente e que este trabalho sirva como fonte inspiração para outras pesquisas sobre a região”, ressalta.

Parceiro(a), é muito importante conhecer a cultura do seu município e da região. Os interessados em adquirir um exemplar da publicação sobre os tamborzeiros do Vale devem encaminhar um e-mailpara cultura@franciscobadaro.mg.gov.br.



sábado, 24 de março de 2012

EX-PREFEITO E MAIS 10 PESSOAS SÃO CONDENADAS EM SANTO ANTÔNIO DO JACINTO



Após perder eleições em 2004, o ex-prefeito permitiu que o grupo que o apoiava se apropriasse de móveis e equipamentos pertencentes ao Município

Em Santo Antônio do Jacinto, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) obteve a condenação de um ex-prefeito e de mais 10 pessoas. Todos foram denunciados em 2007, devido a apropriação indevida de bens pertencentes ao Município logo após as eleições municipais de 2004.

Por se apropriarem indevidamente de móveis e equipamentos do poder público, ou por permitir que outros o fizessem, foram condenados o ex-prefeito, que perdeu as eleições naquele ano e permitiu a retirada de pneus de caminhões da Prefeitura; um ex-vereador, que se apropriou de um filtro para tratamento da água do reservatório do Povoado de Cristianópolis; e o ex-secretário de Saúde, que se apropriou do raio-x odontológico.


Pela apropriação indevida de pneus de ônibus escolar, ou de móveis como geladeira, fogão, carteiras e quadros escolares, por exemplo, foram condenados o ex-chefe do setor de Transportes; um produtor rural e um lavrador; além de ex-servidores, alguns deles contratados na época como motoristas da administração municipal.

Localização de Santo Antônio do Jacinto, Vale do Jequitinhonha

Como todos eram réus primários, nove pessoas - condenadas a até quatro anos de prisão - tiveram suas respectivas penas convertidas em prestação de serviços à comunidade pelo mesmo prazo da sentença. Os outros dois - o ex-prefeito e o ex-secretário de Saúde - foram condenados a cinco anos de reclusão e deverão, portanto, cumprir a pena em regime inicial semi-aberto - devido à condenação superior a quatro anos e inferior a oito anos.

Histórico

Após investigações policiais, em novembro de 2007 o promotor da Comarca, na época, Herman Araújo Resende, ofereceu denúncia.à Justiça de Santo Antônio do Jacinto. A instrução e acompanhamento do processo ficaram sob a responsabilidade do atual promotor de Justiça de Jacinto, Bruno César Medeiros Jardini. A sentença foi proferida pelo juiz de Belo Horizonte, Antônio Fortes de Pádua Neto, em fevereiro deste ano.

As provas contra os acusados foram baseadas em autos de apreensão, laudos de perícia e de avaliação e em temos de restituição.

Fonte: MPMG



sexta-feira, 23 de março de 2012

TJMG ABRE CONCURSO PÚBLICO PARA OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR

Concurso Público do TJMG é para formação de cadastro de reserva para o cargo de Oficial Judiciário, especialidade Oficial de Justiça Avaliador.


As inscrições no Concurso Público serão efetuadas exclusivamente pela internet, de acordo com o item 9 deste Capítulo, no período de 23 de maio a 21 de junho de 2012.


As provas serão realizadas, no dia 29 de julho de 2012, nos municípios de Belo Horizonte, Diamantina, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia e Varginha.

O valor da inscrição no concurso é de R$ 50,00 (cinquenta reais).

O Vencimento inicial é de R$2.057,67.

As provas serão realizadas, no dia 29 de julho de 2012, nos municípios de Belo Horizonte, Diamantina, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia e Varginha.

A prova objetiva de múltipla escolha terá caráter eliminatório e classificatório e versará sobre os conteúdos, número de questões e duração máxima, conforme tabela a seguir:  


Para acessar o edital completo CLIQUE AQUI

Por Bernardo Vieira, Blog do Jequi


PROACESSO ABRE NOVAS PERSPECTIVAS NO ALTO JEQUITINHONHA


Investimentos do Governo de Minas na região ultrapassam R$ 108 milhões e facilitam mobilidade da população.
  
Com investimentos superiores a R$ 108,4 milhões que vem sendo aplicados pelo Governo de Minas desde 2005, a região do Alto Jequitinhonha está tendo sua realidade transformada por meio do Programa de Pavimentação de Ligações e Acessos Rodoviários aos Municípios (Proacesso), implementado por meio do Departamento de Estradas e Rodagens de Minas Gerais (DER-MG). Nos últimos sete anos, 92 quilômetros de estradas foram pavimentados, compreendendo os seguintes trechos: Felício dos Santos – MG-214, Senador Modestino Gonçalves – São Gonçalo do Rio Preto, Alvorada de Minas – Serro, Santo Antônio do Itambé – Serro,  Presidente Kubitschek – Entroncamento BR-259 e São Gonçalo do Rio Preto – Entroncamento MGT-367. Até o final deste ano a previsão é de que sejam concluídas obras em mais 64 quilômetros de estradas.

Foto: José Carlos Paiva/Imprensa MG
Atualmente, o Governo de Minas está trabalhando na pavimentação de dois importantes trechos rodoviários nessa microrregião, com investimentos da ordem de R$ 56,5 milhões. Um deles compreende extensão de 22 quilômetros interligando o município de Serro ao distrito de Milho Verde, conhecido como um dos principais patrimônios ecológicos e culturais de Minas Gerais.  Neste caso, o investimento viabilizado pelos governos Estadual e Federal, por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (Prodetur II), é superior a R$ 21 milhões.

Pelo fato de estar inserido numa região de preservação ambiental e de importância histórica, compreendida pela Estrada Real – por onde tropeiros trafegavam na época da exploração de ouro e diamantes -, a pavimentação do trecho Serro/Milho Verde utiliza três tipos de pavimento: asfalto, calçamento poliédrico e sextavado.

Paralelo às obras que têm previsão de serem concluídas ainda no primeiro semestre deste ano, o Governo de Minas, por meio do DER, está ministrando cursos de educação ambiental envolvendo jovens e adultos residentes nas localidades de Três Barras, Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras. O objetivo é garantir a preservação das tradições culturais da região, onde comunidades quilombolas ainda mantém as tradições originadas na época da escravidão. 

Outra obra do Proacesso que está em andamento no Vale do Jequitinhonha compreende o trecho que liga o município de Conceição do Mato Dentro a Congonhas do Norte. O trecho de 42 quilômetros receberá mais de R$ 35,5 milhões de investimento do Governo de Minas.

Asfalto facilita deslocamento de moradores, turistas, estudantes...

“O Proacesso mudou a realidade da população residente no Alto Jequitinhonha, por garantir mobilidade à população. Pelo fato de Diamantina se constituir numa cidade pólo e de referência nas áreas de saúde, educação, turismo e comércio, a população proveniente de outros municípios que recorrem à cidade à procura dos mais diversos tipos de demanda, passaram a ter mais facilidade de deslocamento. Até mesmo os jovens que moram em outras cidades passaram a ter condições de vir a Diamantina diariamente apenas para estudar. Após as aulas retornam para suas cidades – o que, antes, era impossível”, ressalta o coordenador regional do DER-MG em Diamantina, Geraldo Juarez Mascarenhas.

Obras do Proacesso estão em estágio avançado na região turística do Serro Milho Verde - Foto: José Carlos Paiva/Imprensa MG

Na opinião do coordenador do DER-MG, até mesmo para as prefeituras que diariamente deslocam ambulâncias para transporte de pacientes para Diamantina, a situação se tornou mais favorável a partir da implementação do Proacesso. A título de exemplo, Geraldo Mascarenhas lembra que, até pouco tempo, motoristas que transportavam para Diamantina pacientes oriundos de municípios localizados nas regiões de Serra Azul de Minas e Felício dos Santos não tinham condições de retornar para suas cidades no mesmo dia.

“Na época de chuvas, os pacientes e motoristas sofriam com as péssimas condições da estrada por causa da lama e, no tempo da seca, a situação se invertia com a poeira e buracos”, ele lembra.

Com a conclusão das obras do Proacesso, serão executadas outras duas importantes obras que facilitarão ainda mais a mobilidade da população, por meio do Programa Caminhos de Minas. Trata-se da pavimentação do entroncamento da BR-367 interligando os municípios de Diamantina e Monjolos. A obra, que compreenderá trecho de 62 quilômetros, beneficiará também os distritos de Conselheiro Mata e Rodeador.

Outra rodovia a ser contemplada pelo Programa Caminhos de Minas será a MG-010, interligando os municípios de Serra Azul de Minas e Rio Vermelho, totalizando 28 quilômetros de extensão.

Milho Verde vê nova perspectiva para o desenvolvimento do turismo

O avanço das obras do Proacesso na região do Alto Jequitinhonha está dando novo alento ao desenvolvimento da região, especialmente ao distrito de Milho Verde, inserido numa região conhecida pelas riquezas naturais e pela preservação de tradições culturais, originárias da época da exploração mineral e da escravidão. Um dos principais defensores da pavimentação da estrada é o comerciante Josias Ferreira Morais, que há 35 anos criou e ainda mantém a Pousada Morais, primeiro estabelecimento comercial do gênero instalado em Milho Verde.

“Comecei a pousada com apenas dois quartos. Atualmente o empreendimento possui vinte quartos e está precisando ser ampliado por causa do crescente aumento de demanda”, conta Josias. Segundo ele, quando iniciei o negócio, sofreu muito com a perda de mercadorias e de clientes, já que muitos turistas que faziam reservas para passar feriados prolongados em Milho Verde desistiam por causa das péssimas condições da estrada e, com isso, parte das compras que fazia para o fornecimento de alimentação aos turistas acaba deteriorando. “Outras vezes, também sofri dirigindo Jeep, transportando pessoas da comunidade para tratamento médico no município de Serro. Agora, com a pavimentação da estrada temos novas perspectivas de desenvolvimento e de melhoria da qualidade de vida da população”, comemora o empresário.

Josias Morais afirma que mesmo antes da estrada ter sido concluída, todo fim de semana recebe turistas na pousada.  “E olha que a minha propaganda acontece apenas de boca a boca”, informa. Ele explica que pelo fato de o distrito de Milho Verde estar localizado em região próxima a Belo Horizonte e Diamantina, muitos turistas frequentam o distrito durante todo o ano, principalmente nos períodos de férias e feriados prolongados.

A região é rica em belezas naturais e cachoeiras, além de se constituir num ambiente propício ao descanso e lazer. O distrito possui cerca de dois mil moradores. Além das belezas naturais, comida típica mineira e atrativos culturais Milho Verde realiza anualmente dois grandes atrativos turísticos: em agosto a novena de Nossa Senhora dos Prazeres e, em setembro, a Festa de Nossa Senhora do Rosário.   
  
Programa contribui para desenvolvimento regional

O Proacesso é um programa estruturador do Governo de Minas e tem o objetivo de levar acesso asfaltado a 225 municípios que, até 2003, não contavam com esse benefício. A ligação por asfalto permite que mais pessoas cheguem de forma segura a escolas, hospitais, espaços de lazer e comércio.

O Programa colabora, também, para o desenvolvimento da economia local, já que a rodovia asfaltada reduz os custos de transporte da produção local e do fornecimento de insumos necessários, além de contribuir para elevação da média do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das regiões. Dos municípios inseridos no programa, 88% têm menos de 10 mil habitantes e 80% têm IDH menor que a média de Minas Gerais.

Cerca de 60% dos municípios do Norte de Minas, vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce e da região Noroeste foram beneficiados pelo programa. As regiões Central, Zona da Mata e Sul de Minas, embora mais desenvolvidas, também estão contempladas pelo Proacesso.

Desde 2004, o Proacesso pavimentou 4.875 quilômetros de rodovias e concluiu 190 trechos, o que representa, respectivamente, 89% e 84% do total de quilômetros e trechos previstos pelo programa. Os outros dois maiores trechos são: Formoso, com 122,9 Km de extensão e Chapada Gaúcha, com 94,5 Km. Através do Programa o Governo de Minas já investiu mais de R$ 3,35 bilhões e atendeu diretamente cerca de 1,2 milhão de pessoas.

O diretor geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG), José Élcio Santos Monteze, destaca que com a melhoria da infraestrutura rodoviária, o Programa está atingindo o objetivo de oferecer mobilidade e acessibilidade aos moradores dos municípios beneficiados, o que contribui para o desenvolvimento econômico e social das regiões.

Via Agência Minas




Blogger Themes

2leep.com

 
Powered by Blogger