segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

JUSTIÇA NEGA LIBERDADE A ACUSADO DA CHACINA DE MALACACHETA


Crime macabro completa 22 anos em fevereiro. Seis criminosos executaram a tiros sete pessoas da família Cordeiro Andrade por rivalidade e disputa de terras


Vista parcial de Malacacheta-MG
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou pedido de liberdade de Aldécio Nunes Leite, acusado de ser o mandante da Chacina de Malacacheta, que completa 22 anos em fevereiro. Além de concessão de indulto, o habeas corpus impetrado no STJ pedia a extinção da punibilidade, que também foi indeferida. De acordo com a denúncia, seis criminosos executaram a tiros sete pessoas da família Cordeiro Andrade, por conta de um desentendimento com parentes desse mandante. O crime aconteceu na Fazenda Canadá, Região do Vale do Mucuri. A motivação por trás da rivalidade seria uma briga por terras.

Dia do crime

A macabra história ocorreu em fevereiro de 1990, mas teve início alguns meses antes, em novembro de 1989. Um homem de cada família discutiu no trânsito de Malacacheta. Devido à briga, a família de Aldécio Nunes Leite contratou o pistoleiro Alvino Alves Pereira para executar um integrante do clã dos Cordeiro, mas o homicida foi morto pela família rival antes de apertar o gatilho.

Ao saber disso, Hamilton Leite, amigo do pistoleiro, jurou vingança. Seis homens, dentre eles Ofenir Pinheiro Machado e Hamilton Leite, trajando, cinco deles, coletes pretos da Polícia Civil e se identificando como policiais de Belo Horizonte disseram estavam apurando a morte do pistoleiro e abordaram José Augusto de Andrade. 

O grupo levou a vítima até a casa de um parente, onde se encontravam a empregada da família e outros sete Cordeiros. Assim, foi dado início ao ritual macabro, com a execução das vítimas, de forma cruel em diversos compartimentos do imóvel e até no quintal. Apesar das sete mortes, três pessoas conseguiram fugir e relataram a matança ao promotor e a policiais. Depois dos tiros, os seis acusados fugiram, mas foram detidos. Os julgamentos aconteceram no decorrer da década de 90 e anos 2000. Cinco réus foram condenados e apenas um absolvido.

Fonte: Estado de Minas, via Porta Aranãs

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    0 comentários:

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger