terça-feira, 8 de novembro de 2011

MÓDULOS SANITÁRIOS GARANTEM DIGNIDADE A FAMÍLIAS CARENTES DO VALE DO JEQUITINHONHA



A implantação de módulos sanitários na casa de famílias carentes é, para muitos, algo inédito e que representa uma mudança radical de hábito e cultura.

Em alguns casos, o novo espaço resulta na má utilização dos equipamentos que compõem o banheiro. Com o objetivo de evitar a depredação deste bem e alcançar a melhoria da qualidade de vida, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) realiza o curso de capacitação: Aprendendo a Usar os Módulos Sanitários.


O curso teve início em 2010, por meio de um projeto piloto desenvolvido pela Sedru, e atendeu a 1.500 famílias de baixa renda em 27 cidades do Estado. Este ano, as aulas são desenvolvidas em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), por meio do Programa Travessia, e acontece até esta quarta-feira (9).

Diferente do ano passado, quando os técnicos da Sedru percorreram cada região de Minas para ministrar o curso diretamente para as famílias, a capacitação acontece no auditório do Instituto Travessia (Rua Sergipe, 884, bairro Funcionários, Belo Horizonte) e tem como público-alvo os secretários de Saúde e de Assistência Social das prefeituras, que serão agentes multiplicadores em suas cidades, ensinando as famílias beneficiadas.

De acordo com o subsecretário de Política Urbana, Renato Andrade, o objetivo do curso, à primeira vista, parece uma loucura. “Mas, quando visto de perto a realidade das famílias atendidas, constata-se que a oficina é primordial para a eficiência das implantações e a melhoria na saúde dos mineiros. Quando falo para as pessoas que vou ensiná-las a usar o banheiro, elas acham muita graça. Mas, para nós que rodamos todo o Estado, vistoriando obras que acabaram de ser entregues, constatamos a falta de conhecimento do usuário e vemos que os banheiros são utilizados com outras finalidades por serem, muitas vezes, os melhores lugares da casa, o que resulta na má utilização e no crescimento de doenças”, explica.

As aulas que visam ensinar técnicas de higiene e a forma correta do uso dos equipamentos que compõem o módulo sanitário para a melhoria das condições de saúde enfrentam como principal desafio superar os antigos hábitos destas famílias, uma vez que, para alguns, a mudança provocada pela chegada do banheiro é motivo de incômodo e que requer adaptação.

De acordo com a secretária municipal de Saúde de Lassance, Renata Diniz, é comum encontrar pessoas que receberam o banheiro, mas que não conseguem deixar os velhos hábitos. “A minha equipe acompanha o dia a dia das famílias que receberam o banheiro, principalmente as que vivem na zona rural. O nosso papel é de incentivá-los, mostrando as melhorias para a saúde de todos da casa”, relata.

Para a superintendente de Saneamento Básico da Sedru, Edicleusa Veloso, ministrar o curso foi uma experiência única, quando se viu de perto uma realidade que, para muitos, não existe. “A cada cidade que passamos com o curso fomos surpreendidos pelas várias histórias que eram ditas pelos beneficiados. Muitos viviam no meio da sujeira e passaram por situações constrangedoras pela falta de um banheiro dentro de casa. Hoje, essas famílias vivem uma realidade muito melhor e é gratificante saber que pude ajudar cada uma daquelas pessoas com o meu trabalho”, diz.

Uma das pessoas que foram ajudadas pelo programa de saneamento básico foi Julia de Fátima Lana, que realiza um sonho com a aquisição do módulo. Aos 56 anos, a moradora de Datas, que tinha em casa uma fossa cercada de lona, vai poder dar banho nas suas filhas num ambiente limpo. “Eu queria, antes de morrer, deixar para as minhas meninas um banheiro digno. Agora, graças ao Estado, tenho este desejo realizado”, diz emocionada.

Meta em 2011

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), chega em 2011 à marca de 17 mil módulos sanitários entregues para famílias de baixa renda do Estado. Ao todo, foram beneficiadas mais de 80 mil pessoas que, a partir da chegada dos banheiros, passaram a ter em seus lares, locais dignos e com condições sanitárias adequadas.

A construção dos módulos sanitários faz parte do Programa Estruturador Saneamento Básico, que tem como objetivo levar saneamento de qualidade a todos os municípios mineiros, diminuindo a incidência de doenças e melhorando a qualidade de vida das famílias carentes. Além da construção dos banheiros, o programa desenvolve ações na área de abastecimento de água e no tratamento de esgoto.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, acabar com a miséria em Minas é prioridade do Governo do Estado, que vem desenvolvendo ações para levar condições dignas para todos os mineiros.

“Em todas as áreas de atuação, a meta do Estado é acabar com a miséria, diminuindo cada vez mais as diferenças sociais e aumentando os índices de desenvolvimento de todas as regiões. A Sedru, na sua área de atuação, trabalha para levar saneamento às comunidades que não possuem condições sanitárias. Neste contexto, destaco a construção dos banheiros, que leva conforto e dignidade a pessoas que nunca tiveram em suas casas um banheiro decente”, destaca o secretário.

É o caso de Vilma Santos de Oliveira, que vive em Corinto, no Norte de Minas, que antes da chegada do banheiro tomava banho de caneca e lavava as roupas e os pratos em bacias. “A minha vida inteira fui criada sem ter em casa um banheiro de verdade. Este ano, faço 28 anos e é a primeira vez que tomo banho num chuveiro. Para nós, esses banheiros são como ganhar na loteria”, diz.

Para outras pessoas, a chegada dos módulos sanitários marca o fim de um período de vergonha, como relata Maria Eunice Rosário da Rocha, 63 anos, do município de Pedra de Maria da Cruz, que era obrigada a improvisar um banheiro fora de casa. “Hoje dou graças a Deus por Ele me proporcionar a oportunidade de ter um lugar especial para usar”, diz.

Os módulos sanitários construídos pela Sedru são equipados com um chuveiro, uma pia, um vaso sanitário e um tanque de dois bojos. Cada unidade custa R$ 4.800 e é instalada em habitações que não possuem banheiro e que não são alugadas.

Municípios que participam do curso

Alvorada de Minas, Cachoeira Dourada, Campo Azul, Capim Branco, Carvalhos, Confins, Consolação, Fernandes Tourinho, Frei Lagonegro, Ibituruna, Josenópolis, Juramento, Lagoa dos Patos, Marilac, Mateus Leme, Matutina, Miravânia, Nacip Raydan, Natalândia, Ninheira, Oratórios, Passabém, Pescador, Ponto Chique, Presidente Juscelino, Presidente Kubitschek, Quartel Geral, Sabará, Santa Fé de Minas, Santo Antônio do Itambé, Santo Antônio do Jacinto, Santo Hipólito, São Félix de Minas, São Geraldo da Piedade, São João do Pacuí, São José do Divino, São José da Safra, Serra Azul de Minas e Serranópolis de Minas.

Por Agência Minas

Sobre o Autor: Bernardo Vieira
  • Perfil Completo
  • Website | Google+ | Twitter | Facebook
    Bernardo Vieira

    Sou mais um apaixonado pelo Vale do Jequitinhonha e suas riquezas. Venho, através deste blog, tentar expandir a cultura do vale, bem como trazer novidades e coisas úteis em geral. Formado em Administração pela UFLA - Universidade Federal de Lavras e Funcionário Público Estadual (TJMG). contato pelo email: nabeminasnovas@yahoo.com.br ou bernardominasnovas@hotmail.com.

    0 comentários:

    Postar um comentário

    As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do Blog.Não serão aceitos comentários ofensivos, de baixo calão.

    Blogger Themes

    2leep.com

     
    Powered by Blogger